terça-feira, 4 de dezembro de 2018

A PEQUENA GRANDE CONCORRENTE DAS GIGANTES MULTINACIONAIS.

Ela é a Dini, dona de apenas 5% do mercado de tecidos para a indústria automobilística, mas a única ganhadora, até hoje, em todo setor têxtil, da Medalha do Mérito em Inovação da ABIT – Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção - (Edição 2018), que será entregue na próxima quinta-feira (6), em São Paulo.

A Dini Têxtil faz parte do mercado global, com parcerias na Europa e Ásia, iniciou suas atividades em 1991, operando na distribuição, importação e laminação, até 1997, quando deu início ao processo de produção. Hoje, a empresa, instalada em um terreno de 60 mil m², sendo 23 mil de área construída, em Ferraz de Vasconcelos, abriga 310 funcionários.

Seus produtos são usados em bancos, tetos, cortinas e cadeirinhas para bebês para automóveis, ônibus, caminhões, além de diversas aplicações industriais para a área de calçados esportivos, segurança, abrasivos e filtros. Sua capacidade produtiva atinge 10 milhões de m²/ano. 



A Dini é uma empresa verticalizada, produz desde o fio, o tecido e produtos confeccionados como capas para os bancos dos veículos e cortinas para caminhões. Da produção atual, 50% são destinados ao setor automobilístico e os outros 50% para outras indústrias incluindo exportação, sempre usando fios sintéticos dos quais o poliéster predomina.

A sustentabilidade é um fator que a Dini está sempre preocupada na manutenção do meio ambiente e é certificada pela ISO 14.001.

“ILHA NACIONAL”

Claudio Dini, presidente da empresa criou este neologismo para posicionar a Dini. E explica o porque, lembrando que ela, 100% nacional, é cercada por multinacionais, que são seus clientes automobilísticos, fornecedores de matérias prima bem como seus concorrentes.

Para se manter forte no mercado, a empresa investe em pesquisa. Atualmente desenvolve produtos minerais para melhorar as características físico-química dos fios e, consequentemente dos tecidos.

Para isso, fez uma parceria com as universidades de Manchester, no EUA, o Mackenzie, em São Paulo, e também com o SENAI CETIQT. O executivo explica a necessidade do desenvolvimento de novos produtos em razão das empresas trazerem de fora muita coisa já pronta. “Daí – diz - precisamos inovar na área tecnológica para permanecermos no mercado".

* A premiação acontecerá na próxima quinta-feira, na sede da Abit, na rua Marquês de Itu, 968, às 19 horas.

chicolelis
Assessoria de Imprensa
+55 11 982-252-043 

Leia> Coisas de Agora.