terça-feira, 18 de setembro de 2018

CUMMINS BRASIL PROMOVE EFICIÊNCIA EM PROCESSOS JÁ SUSTENTÁVEIS.


A área de Operações do Centro Logístico da Cummins Brasil vem promovendo melhorias em processos de reciclagem dos materiais, tornando o destino deles ainda mais produtivo e eficiente. Além de adotar o uso do plástico vegetal há três anos e ampliar sua utilização de forma gradual, os pallets – antes transformados em bioenergia, agora são compartilhados com a Cooperativa de artesanato em marcenaria Unindo Forças.

“Nosso objetivo é trazer avanços nas ações voltadas ao meio ambiente, melhorar processos já sustentáveis, oferecendo destinos cada vez mais nobres aos nossos materiais que podem ser reutilizados”, afirma Cassia Gonçalves, gerente de Segurança no Trabalho e Meio Ambiente da Cummins Brasil.

Antes transformada em bioenergia por meio de um processo de incineração, agora parte dos pallets que desembarcam no Centro Logístico da Cummins Brasil e vêm de diversas regiões do mundo, são doados para Cooperativa de artesanato em marcenaria Unindo Forças. O fornecedor dos filmes plásticos vegetais, Roma Indústria e Comércio de Embalagens Industriais, é também parceiro voluntário nesta empreitada, responsável por encaminhar os pallets até a cooperativa. 

A primeira doação ocorreu em junho deste ano e a segunda no mês seguinte, sendo que até agora já foram entregues 3,6 toneladas de madeira. Neste processo, os artesãos da Unindo Forças transformam os pallets em caixinhas de feira que são comercializados para a linha feirinha da empresa varejista de móveis Tok&Stok.

Plástico vegetal 

Outra medida que vale destacar é o uso do plástico vegetal utilizado nas embalagens das peças que saem do Centro Logístico da Cummins Brasil e são enviados para os clientes da companhia. Reconhecido pela ABNT e Inmetro como rotulagem ambiental, o produto é utilizado pela área há três anos e se decompõem em 120 dias. Trata-se de um matéria plástico biodegradável a base de cana de açúcar. No total 2,8 mil quilos ao mês, além de uma outra mudança implementada a 4 meses que 40 mil sacos utilizados mensalmente recebem a tecnologia biodegradável, permitindo a Cummins ser ainda mais sustentável.

Mais ações da área de Operações do Centro Logístico da Cummins Brasil
* Uso do papel - antes de celulose, a 2 anos o papel utilizado para as impressões foi substituído por uma versão produzida com bagaço de cana
* Papelão – adoção de maquinário na CGL que transforma o material em suporte para acomodar as cargas dentro de caixas no lugar de plástico bolha, por exemplo.
* Pellets – são produzidos mini pellets madeira, biocombustíveis sólidos, que incinerados servem como combustível para bioenergia.
* Pallets – são doados para Corporativa Unindo Forças que transforma a madeira em caixas de feira comercializados para a Tok&Stok.
* Plástico vegetal - no total 2.800 kg de filme plástico por mês, além de 40 mil sacos plásticos vegetais são usados pela Cummins e utilizam tecnologia biodegradável. 
* EPI – são utilizados pelos funcionários capacetes de proteção feitos de plástico 100% vegetal a base de cana de açúcar.


RUMO QUEBRA RECORDES DE TRANSPORTE DE CARGAS EM AGOSTO.


A Rumo encerrou agosto com várias quebras de recorde de desempenho em suas operações mantidas em seis estados. O volume total transportado pela Companhia nos 31 dias do mês passado foi de 5,3 milhões de toneladas de produtos agrícolas e industriais, 10% a mais do que o recorde anterior em agosto do ano anterior, que foi de 4,8 milhões.

Em sua Operação Norte, a operadora ferroviária transportou 2,6 milhões de toneladas, 24% a mais do que os 2,1 milhões do mesmo período do ano anterior. Os aumentos foram nos dois grupos de produtos carregados: agrícolas e industriais. Foram 2 milhões de toneladas de grãos (soja, milho e farelo de soja) transportados para o Porto de Santos (SP), 11% acima do recorde anterior em agosto de 2017 que fechou com 1,8 milhão de toneladas.

No segmento de produtos industriais, o aumento no volume transportado foi de 64%, com 328 mil toneladas ante as 200 mil toneladas de agosto do ano anterior. Nesse nicho de mercado, são atendidos diversos clientes das áreas de construção civil, siderurgia, florestal, consumo, petroquímico e fertilizantes.

Destaques da Operação Norte


Com vias férreas que formam o principal corredor de exportação do País, a Operação Norte abrange os estados de São Paulo e Mato Grosso. Nela, a Companhia aumentou em agosto o transporte simultaneamente com o melhor consumo histórico de diesel em suas locomotivas. O índice obtido foi de 3,48 L/MTKB (Litros/Milhões Toneladas por Quilometro Bruto), 3,6% mais eficiente frente ao recorde anterior de 3,61 no mês de julho.

Em Rondonópolis (MT), o terminal da Companhia movimentou 1,5 milhão de toneladas de grãos, 7% a mais do que o recorde anterior de julho, que chegou aos 1,4 milhão de toneladas. A unidade também descarregou 1.431 caminhões, 12% a mais do que os 1.271 de julho.

Destaques da Operação Sul


A Operação Sul da Rumo abrange Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O principal destaque foi o aumento em 12% do volume total de grãos (soja e milho) transportados ante o mesmo mês do ano passado. Foi escoado 1,18 milhão de toneladas de produtos agrícolas para os principais portos da região, que são os de Paranaguá (PR) e São Francisco do Sul (SC).

O desempenho de agosto foi o terceiro melhor resultado histórico da Companhia na Operação Sul. Os dois primeiros ocorreram também neste ano, nos meses de março (1,25 milhão) e abril (1,21 milhão).

Logística com contêineres


As operações de transporte com contêineres (feitas pela Brado Logística) também se destacaram. Agosto teve o maior volume de movimentação desde outubro de 2015, com 6.545 unidades.

Loures.

Leia> Coisas de Agora.

domingo, 16 de setembro de 2018

FELIPE RABELLO É QUARTO NA EURO NASCAR.


Brasileiro fez dois top 10 na semi-final em Hockenheim


O brasileiro Felipe Rabello conseguiu mais um bom resultado na sua segunda temporada da Whelen Euronascar Series ao terminar em quarto lugar a segunda corrida da penúltima etapa do ano, hoje (domingo, 16), em Hockenheim, Alemanha. Depois de largar em nono e terminar em sexto lugar na corrida de sábado, o mineiro optou por alterar o acerto do seu carro na esperança de melhorar o desempenho do seu Chevrolet Camaro e obteve um quarto lugar após uma acirrada disputa com o francês Wilfried Boucenna e o alemão Justin Kunz . A edição 2018 da série europeia da Nascar termina em outubro, no autódromo de Zolder, na Bélgica, pista que assim como Hockenheim tem no seu histórico a realização de várias edições do GP da Bélgica de F-1.

O resultado de Felipe Rabello em Hockenheim não reflete sua performance em uma das pistas mais desgastantes da temporada. Na prova de classificação do sábado o piloto mineiro foi o mais veloz na prova de classificação, que dura apenas oito minutos e é aberta a todos os inscritos. Os dez melhores voltam à pista para disputar a "Superpole", que dura apenas cinco minutos.

"Quando iniciei minha volta rápida peguei um carro saindo box e acabamos os dois prejudicados; por isso acabei largando em nono lugar na primeira corrida", explicou Rabello, que conseguiu recuperar três posições e garantir um lugar na terceira fila para o grid para a corrida de hoje. 

No intervalo entre as duas provas ele e os engenheiros da equipe PK Carsport optaram por um novo acerto que privilegiasse a tração do Chevrolet Camaro. Apesar de positivo, o resultado não foi esperado: "O foco nessa alteração do acerto era melhorar as saídas de curva, mas o carro passou a sair muito de frente e ficou  desequilibrado. Mesmo assim ainda foi possível travar uma boa disputa com o Boucenna e o Kunz. Infelizmente, com isso os três pilotos que iam à nossa frente – Guillaume Deflandre, Paul Guiod e Florian Venturi -, se aproveitaram para abrir uns bons sete segundos de vantagem".

Resultados da oitava etapa da Whelen Euro Nascar Series disputada neste fim de semana em Hockenheim (Alemanha)

Corrida 1 - 14/9 
Ulysse Delsaux (França), Toyota Camry, 17 voltas em 26'55"340, 139,87 km/h;
Wilfried Boucenna (França), Ford Mustang, a 5"626;
Guillaume Deflandre (Bélgica), Chevrolet Camaro, a 6"970;
Paul Guiod (França), Ford Mustang, a 8"567;
Florian Venturi (França), Ford Mustang), a 10"795;
Felipe Rabello (Brasil), Chevrolet Camaro, a 15"535;
Justin Kunz (Alemanha), Ford Mustang, a 15"786;
Kenko Miura (Japão), Toyota Camry, a 33"720;
Pierluigi Veronesi (Itália), Ford Mustang, a 35"661
Hugo Bec (França), Chevrolet SS, a 36"329.

Corrida 2 - 15/9
Guillaume Deflandre (Bélgica), Chevrolet Camaro, 17 voltas em 33'58"296, 110,85 km/h;
Paul Guiod (França), Ford Mustang, a 1"254;
Florian Venturi (França), Ford Mustang), a 1"885;
Felipe Rabello (Brasil), Chevrolet Camaro, a 9"009;
Wilfried Boucenna (França), Ford Mustang, a 11"516;
Jessie Vartiainen (Finlândia), Ford Mustang, a 12"093;
Pierluigi Veronesi (Itália), Ford Mustang, a 15"222;
Justin Kunz (Alemanha), Ford Mustang, a 19"026;
Nicholas Risitano (Itália), Ford Mustang, a 23"903
Gil Linster (Luxemburgo), Chevrolet SS, a 24"244.








Leia> Coisas de Agora. 

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

VOLKSWAGEN PARTICIPA DO DIA DA MOBILIDADE ELÉTRICA.

Esportivo híbrido Golf GTE será destaque no evento

A Volkswagen vai participar em São Paulo, neste sábado, 15, das atividades do Dia da Mobilidade Elétrica. O evento, em sua terceira realização, tem como objetivo ampliar o conhecimento e a familiaridade com as tecnologias de mobilidade elétrica e híbrida e divulgar os produtos do gênero já disponíveis no mercado brasileiro. 

A marca estará presente com três exemplares do Golf GTE, hatch esportivo híbrido que reúne o desempenho consagrado dos modelos GT da Volkswagen ao baixo consumo de combustível e emissões reduzidas de poluentes. Movimentado por dois motores, um 1,4 litro TSI com 150 cv a combustão interna e um elétrico de 75 kW (102 cv), o Golf GTE acelera de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos e atinge 222 km/h.

O Golf GTE é um híbrido tipo plug-in, que pode receber carga elétrica através de uma tomada convencional ou em estações de carga rápida. O hatch pode rodar no modo totalmente elétrico por até 50 km, em velocidades de até 130 km/h. Sua autonomia total, incluindo os motores elétrico e a gasolina, chega a 940 quilômetros – mais do que o trajeto ida e volta entre São Paulo e Rio de Janeiro.

Como toda a família Golf, o GTE foi projetado segundo a Estratégia Modular MQB. Essa revolucionária plataforma permite que a linha Golf utilize motores a gasolina, flexíveis, a gás natural e diesel e que todas essas versões possam ser fabricadas nas mesmas linhas de montagem. A Estratégia Modular MQB é utilizada em outras linhas da Volkswagen em todo o mundo, incluindo modelos como o Novo Polo, Virtus, Tiguan Allspace e Passat.

No coração de São Paulo


A programação do Dia da Mobilidade Elétrica será aberta, às 9h00 por uma palestra sobre maneiras de incentivar o uso de veículos elétricos e híbridos na cidade. Autoridades falarão sobre incentivos fiscais e a implantação de uma estrutura de recarga para veículos elétricos no País.

O ponto alto do Dia da Mobilidade Elétrica será uma carreata que deverá reunir mais de uma centena de veículos híbridos e elétricos. O percurso inclui ruas e avenidas no coração da capital paulista, iniciando no bairro da Bela Vista e terminando na praça Charles Miller, em frente ao estádio do Pacaembu. 

Além de veículos inscritos diretamente pelos fabricantes, a carreata é aberta à participação do público. Podem participar automóveis, ônibus, caminhões, motos, scooters e até bicicletas, desde que movidos a eletricidade ou híbridos. O início do passeio está previsto para as 10h15.

O futuro é elétrico


O plano de negócios do Grupo Volkswagen, denominado Estratégia 2025, prevê o lançamento de mais de 30 novos veículos elétricos no mundo até 2025, com a adoção de novas tecnologias que permitirão grande autonomia de rodagem com propulsão totalmente elétrica.

Volkswagen do Brasil.
Assuntos Corporativos e Relações com a Imprensa.

Leia> Coisas de Agora.

BRASILEIRO É TERCEIRO NO PRIMEIRO TREINO DA EURONASCAR.

O mineiro Felipe Rabello iniciou de forma destaca da preparação para a penúltima etapa da Nascar Whelen Euro Series, evento que acontece neste fim de semana em Hockenheim, sede do Grande Prêmio da Alemanha de F-1


O brasileiro disputa a categoria Elite 2, foi o segundo mais rápido no treino da tarde e ficou em terceiro no cômputo das duas sessões, que contou com 26 pilotos. Rabello ocupa a sétima posição no campeonato, com 196 pontos, 47 atrás do líder Ulysse Delsaux, o mais rápido de hoje. Apesar da diferença de pontos Rabello segue confiante com relação à disputa pelo título da temporada: "Pelo regulamento do campeonato a rodada semifinal, as duas corridas têm pontuação dobrada, ou seja, neste fim de semana há 160 pontos em jogo. Ou seja, está tudo em aberto."

A Nascar Whelen Euro Series é uma categoria reconhecida pela Nascar e seu calendário deste ano já passou por Valência (Espanha), Franciacorta (Itália), Tours (França) e Brands Hatch (Inglaterra). A final vai acontecer em Zolder, (Bélgica) nos dias 20 e 2 de outubro, e o foco, por enquanto, é superar as demandas do traçado alemão: "Hockenheim é uma pista das mais exigentes e requer muitas trocas de marcha com o nosso tipo de carro. Passamos marcha em trechos onde outros carros não precisam fazer isso. Posso dizer que terminei o treino bem cansado."

Felipe Rabello volta a andar neste sábado (15) para disputar as sessões de classificação (05:30/05:40) e Superpole (05:45/05:50), antes da primeira prova do fim de semana: 17 voltas, com largada programada para as 12:20, sempre pelo horário de Brasília.

Os três melhores desta sexta-feira:
1) Ulysse Delsaux (França) Toyota Camry), 1'33"764
2) Florian Venturi (França ) Ford Mustang, 1'33"779
3) Felipe Rabello (Brasil) Chevrolet Camaro, 1'34"045.








Leia> Coisas de Agora. 

PNEUS USADOS DE ÔNIBUS VIRAM OBRAS DE ARTE QUE SÃO ESPALHADAS PELA CIDADE DE SÃO BERNARDO DO CAMPO.


Pneus de ônibus usados e que poderiam ser descartados ganham vida e viram obras de arte com pinturas de 20 artistas plásticos e grafiteiros de diferentes locais do Brasil. Essas criações fazem parte do projeto "Giro da Arte SBCTrans", uma exposição inédita que será lançada no próximo dia 20 de setembro, na Pinacoteca de São Bernardo do Campo, em comemoração aos seus 20 anos de atividades, a SBCTrans, empresa que se dedica ao transporte de passageiros no município paulista.

A exposição "Giro da Arte SBCTrans" é uma ação cultural, social e ambiental, com obras de arte – criadas por diferentes artistas em uma tela de fibra de lã de vidro, colocada no centro de uma estrutura (moldura) formada por pneus de ônibus – que destacam, com criatividade e imaginação, as principais práticas de sustentabilidade e preservação ambiental, adotadas pela SBCTrans ao longo de sua história. Durante os dias 21 e 22 de setembro, as 20 peças artísticas serão apresentadas na Pinacoteca de São Bernardo do Campo e depois expostas durante um mês em diferentes locais da cidade, como Praça Brasil, Parque Estoril e pista de skate, entre vários outros, estrategicamente escolhidos em parceria com a Secretaria de Cultura de São Bernardo do Campo. Após esse período as obras serão leiloadas e o valor será destinado para o Fundo Social de Solidariedade.

De acordo com Milena Braga Romano, diretora executiva da SBCTrans e principal incentivadora de programas sociais da empresa, o objetivo do "Giro da Arte SBCTrans" é inspirar nas pessoas atitudes simples de sustentabilidade e presentear a cidade, levando arte e cultura aos munícipes, com foco nas ações de preservação ambiental e sustentabilidade que a operadora de transportes tem realizado ao longo dos seus 20 anos de atuação.

"Queremos comemorar os 20 anos de prestação de serviços à população de toda a região do ABC com arte, cultura e de forma festiva e descontraída. A escolha em transformar pneus que iriam para descarte em obras de arte demonstra o nosso foco e a preocupação com a educação, a sustentabilidade e a prevenção ambiental", destaca Milena Romano. As 20 obras de arte são assinadas por artistas, como Alexandre Truff, Binho, Subtu, entre outros.

Tradição de sustentabilidade e preservação ambiental


A comemoração dos 20 anos com a utilização de pneus que não podem mais ser utilizados dá ênfase à tradição da SBCTrans de sustentabilidade, preservação ambiental e de realizar ações para conscientização dos seus colaboradores e dos habitantes da região.

Milena Braga Romano salienta as ações da empresa em defesa da sustentabilidade, como os programas de redução da emissão de gases poluentes por intermédio de revisões e regulagens frequentes dos veículos e da renovação da frota. Lembra que, no mês passado, em comemoração do aniversário da cidade, modernizou a frota com 30 novos veículos para o atendimento à população.

Os programas de sustentabilidade envolvem também o reuso de água, usada para lavagem dos veículos, que diariamente poupa 60 mil litros da rede pública, entre outras ações.

Como importante programa ambiental, Milena Braga Romano ressalta a horta orgânica onde funcionários, de forma voluntária, plantam e colhem diversos tipos de hortaliças, legumes e temperos naturais que incentivam os hábitos alimentares, tornam os espaços mais agradáveis e mantêm as pessoas mais próximas da natureza.

Serviço
Exposição "Giro da Arte SBCTrans"
Data: 21 e 22 de setembro, das 10:00 as 18:00 horas
Local: Pinacoteca de São Bernardoo Campo
Rua Kara, 105 – Jardim do Mar

* A partir de 24 de setembro a exposição estará espalhada pela cidade. Saiba os locais em facebook.com/sbctransoficial.

Foto: Luiz Fernando Tada.

REVENDA VOLKSWAGEN CAMINHÕES E ÔNIBUS INVESTE EM ENERGIA SOLAR.


A concessionária de caminhões e ônibus Volkswagen Autopatos aposta na geração de energia solar para o abastecimento elétrico da casa em Patos de Minas, Minas Gerais. Com investimento de R$ 212 mil, as placas fotovoltaicas instaladas recebem a energia solar e depois transformam essa luz em energia elétrica.

Isso é possível graças ao sistema de compensação de energia, existente no Brasil desde 2012, por meio da Resolução Normativa 482, da Aneel. Assim, nos momentos de maior incidência solar, a luz captada abastece a unidade e seu excedente é destinado a outros pontos, gerando uma espécie de crédito com a distribuidora de energia. Com isso, em momentos de ausência de luz solar, o abastecimento de energia pode ser realizado de forma convencional, com energia proveniente das hidrelétricas, utilizando como pagamento o crédito de energia excedente nos períodos de incidência solar.

“A Autopatos preocupa-se, desde seu nascimento, com o meio ambiente. Além do mais recente investimento realizado em energia fotovoltaica, damos a correta destinação a componentes utilizados, como o óleo lubrificante oriundo das trocas realizadas nos caminhões, e também aos itens sujos de óleo utilizados na oficina. Temos caixa separadoras de óleo em toda a empresa”, comenta Guilherme Avellar, supervisor de Vendas da Autopatos Caminhões.  

“A VW Caminhões e Ônibus é pioneira na oferta de um caminhão elétrico brasileiro e todas as suas engrenagens estão envolvidas no constante aprimoramento tecnológico, todos atentos às necessidades dos clientes e à sustentabilidade”, comenta João Herrmann, gerente de Marketing da VW Caminhões e Ônibus.

DE CARRO POR AÍ.
Por Roberto Nasser*

ARAXÁ, A GRANDE FESTA DO AUTOMÓVEL ANTIGO



Brazil Classics Renault Show, realizado em Araxá, MG, no recente feriado de 7 de setembro manteve o adequado rótulo de mais elegante dos encontros de veículos antigos no País. Foi grande o esforço para viabilizá-lo e exigiu capacidade de improvisar, resolver, reinventar-se. Superou dificuldades, obstáculos, e foi evento marcante, referencial.

Questão é, neste país sem projeto, uma greve de caminhoneiros, de origem e comando desconhecidos, sem pai, mãe ou responsáveis, parou o Brasil, pôs a administração em letargia e trouxe prejuízos sem indenização. Um deles, fez abortar a realização do Encontro, antes marcado, com estrutura instalada, bancas de comércio montadas, veículos em trânsito. Em meio aos problemas gerados pelo adiar, muitas composições com fornecedores, com o hotel sede, o êxito do evento ficou ameaçado, mas a administração tocada pelo Instituto Veteran Car, de Belo Horizonte, superou as dificuldades e apresentar soluções.

Como foi
Patrocinadora, a Renault foi compreensiva – manteve e aumentou o aporte para compensar o incremento de custos com a desmontagem da estrutura sem uso e a montagem de outra, três meses após. Colecionadores com a cabeça no lugar entenderam a razão institucional, mantendo inscrições e presença.

Na prática, quase 300 veículos dispostos, nele avultando núcleo de destacada qualidade e raridade, e o deslumbramento da reunião de 38 Ferraris, incluindo dois modelos de séries especiais, os F 40 e F 50. Núcleo de colecionadores se amplia. Neste ano o Museu de Carmo do Paranaíba, MG, do colecionador mineiro Rúbio Fernal, a coleção privada do empresário paulista José Luiz Gandini, e o novo foco da coleção de Leo Steinbruch, antes dedicada exclusivamente a nacionais. Fernal exibiu raro e aqui desconhecido Fiat com projeto de estilistas da Zagato, insolitamente construído pela Riva, famosa fábrica de lanchas durante estreito período ao início dos anos 50. 

Gandini, dedicado aos Cadillacs dos anos 50, amplia o leque a veículos mais erados, como o imponente Packard 1931 em carroceria Roadster, conversível. Levou o transitório Prêmio Roberto Lee como Best of the Show. Steinbruch expôs Ford T de 1909 – apresentado erroneamente como 1908 -, e Mercedes-Benz 300 SL, o Asa de Gaivota.

Item e abertura de caminho importante, o Alfa Br, grupo internético de aficionados de Alfa Romeo, montou barraca, instou presença da marca, criou premiação específica. Um caminho para outros clubes de marca, criar sub eventos sob o guarda chuva da festa principal.

Outro ponto de relevo foi manter a tradição de promover leilão. Neste ano demandas superaram o teto de 70 ofertas estabelecido pela empresa de leilões, ampliadas a 83. Vendas foram 29, arrecadando R$ 3,5M. Estrela do evento, Alfa spyder 2.000, do ex-ator Otelo Zeloni.

Homenagem, o evento criou troféu transitório, o Og Pozolli, para distinguir o melhor automóvel dentre os não restaurados. No caso, indicado foi Cadillac 1927, modelo 314, Coupé, de Aparecido Guadain.

Oportuno pelo relêvo do evento, mas não é pioneirismo. O Carro do Brasil, encontro criado em Brasília para festejar os produtos nacionais, criou tal láurea em 2001. Chamou-o Pátina do Tempo, e o distribui aos eventos que buscam auxílio e orientação ao Museu Nacional do Automóvel, O insólito e sua divulgação instigaram o Pebble Beach Concours d’Élegance, em Monterey, California, tido como o mais refinado da especialidade, a copiar a láurea e, a partir daí, a Federação Internacional de Carros de Coleção, a FIVA, a instituir o prêmio. Registro histórico se faz presente para manter não apenas a verdade, o pioneirismo brasileiro e a importância do conceito expresso pelo Museu Nacional do Automóvel, seu criador: historicamente mais vale a pátina do tempo sobre a construção original que os brilhos e reflexos pós-restauração, décadas distante dos métodos e partes empregados à época. O Museu o distribui nos eventos que buscam seu auxílio e orientação.

Patrocínio da Renault, comemorando 120 anos do início de sua história e 20 anos de atividade industrial no Brasil, incluiu exposição de unidades, protótipos, réplica da Voiturette, a primeira unidade construída pela família. Também, palestra por Alain Tissier, ex vice presidente da empresa e oráculo para as coisas do e no Brasil.

Og ad aeternum
São raras as coleções de veículos antigos a permanecer unas, unificadas, concentradas, após a partida de seu criador. Atividade solitária, exige dedicação, interesse e também, como diz o Curador do Museu Nacional do Automóvel, 3 Ts – Tempo, Tesão e Talão. Sem tal envolvimento e meios, coleções não subsistem, são vendidas aos blocos ou em unidades, se desfazem. Desde novembro do ano passado, quando passou Og Pozolli, um dos implantadores do antigomobilismo no Brasil, a espada da dúvida voltou a ser lembrada, e o receio da disseminação, sempre manifestada por êle, escaldado pelas vazias promessas municipais e estaduais de aquisição. Quem do ramo foi ao Brazil Classics encontrou aléia de honra com cinco estelares unidades da coleção Og, capitaneada por exemplar de Moon, um touring dos anos 20, acreditado como do então Presidente Washington Luiz e único no mundo. Conversinhas, teses, teoria dizia da aquisição pelo poderoso Bradesco, num projeto de expor que, além da atividade selvagemente argentária – milionária, rica, capitaneada pelos ganhos de dinheiro - faria efeito demonstração de dedicação cultural.

Verdade surgiu na noite de sábado, durante a premiação: a coleção fora adquirida pela Fundação Lia Maria Aguiar, mantida por filha do criador do banco, mas sem ligações operacionais com o estabelecimento. Projeto útil, dedica-se à formação artística de jovens, e a ampliará com a construção de um museu e a formação de cursos para ensinar dados e segredos dos reparos e manutenção de automóveis antigos, um exercício de talento a cada dia mais empobrecido com o desaparecimento dos profissionais antigos. O Museu será construído em Campos do Jordão, SP, com a promessa de operação em dois anos.

A coleção do Og estará unida e preservada.

Modelo do projeto do Museu de dona Lia

Roda-a-Roda


Honda – Marca apresentou seu modelo Fit modelia 2019, marcando-o simploriamente com nova cor, a Vermelho Vênus metálico, e maior conectividade.
$? – DX Mt – simples e transmissão manual, R$ 60.500; Lx Convert a R$ 60.500; Personal, com câmbio CVT, inscreveu-se para atingir público com 68.700; e versão luxuosa R$ 72.800. 
Pesquisa - FCA nos Eua aplicou US$ 30M no campo de provas recebido à Chrysler em Chelsea, perto de Detroit, USA. Quer adaptá-lo a testes de direção autônoma; sistemas avançados de assistência ao motorista. Aqui empresa continuará usando ruas e estradas como pista de testes.
Mais – Japonesa Sumitomo impulsiona sua marca Dunlop no Brasil. Aplica R$ 640M para aumentar capacidade industrial de pneus de passeio e carga. Fábrica não está em Campinas, endereço da Dunlop original, mas beiradas de Curitiba, Pr.
Quem é – Petronas, empresa malaia, mais conhecida como co patrocinadora da equipe Mercedes-Benz na Fórmula 1, está no Brasil. Mais precisamente em Contagem, município industrial lindeiro a Belo Horizonte. Ocupa as instalações da antiga Tutela, a fábrica de óleos e lubrificantes da Fiat e da estatal Agip.
Melhor – Investiu R$ 20M no atualizar laboratórios em Centro de Excelência em Pesquisa e Tecnologia na América Latina. Deve manter o pioneirismo: primeira a fazer óleos lubrificantes semi sintéticos no país – e responsável pela quebra da nunca entendida barreira limitando os lubrificantes nacionais à classificação SD.
Questão – Crescimento de produção e vendas da indústria automobilística se dissociam da noção de estagnação da economia. Números a ser fechados ao final do ano devem indicar otimismo. Até agora mercado cresceu 15%. Seria melhor sem a greve dos caminhoneiros, vitrine de nossa fragilidade e da inabilidade da cúpula do poder em gerir o problema.
... II – Os números não deverão mentir. Somente em 2023 produção e vendas repetirão os cravados em 2013. Na prática a atrapalhada gestão (sic) da presidenta que se dizia formada em economia, atrasou o país por 10 anos.
E querem levá-la ao Senado…
Situação – Boletim automobilístico AutoData perguntou aos seis candidatos melhor colocados na disputa para a Presidência da República, quais os planos de cada um para a indústria automobilística. Ao ver do atento leitor/eleitor, qual o percentual de respostas? O%, acredite. Ninguém se manifestou.
O que – Desinteresse, desconhecimento? Vicente Alessi, filho, editor, tem visão pragmática: o fim das doações para campanhas, as regras de compliance, o receio de multas ou prisão reduziram a capacidade de entendimento.
Programa – Gostas de veículos? Tecnologia? Programa a ser considerado: dia 18, às 9h30, Audi transmitirá o evento The Charge, cuja estrela maior será o modelo e-tron, seu primeiro totalmente elétrico.
Onde – Meios diversos: Audi MediaTVwww.audiamedia.tv  (Em alemão e inglês, incluindo link para compartilhar a transmissão em outros sites); Via Smart TV: usando o aplicativo Audi MediaTV; Via satélite: (Chinês e inglês)
Via mídias sociais: na página do Facebook de Audi AG e no canal do Youtube Audi MediaTV; Via websitewww.e-tron.audi.

Lanchas Lexus, outro negócio da Toyota

Luxo  - Veículo mais luxuoso da Toyota não é sua família automobilística Lexus, mas os iates com esta marca. Projetados em conjunto com a divisão marítima da casa, seu produto de topo, o Lexus LY 650 é iate de luxo com 65 pés – uns 20 metros. Dois motores Lexus de corrida, a gasolina, e 885 cv de potência final.
Negócio – Toyota está em barcos há 20 anos utilizando o nome Ponan, por isto, o que parece uma aventura merece crédito, neste período em que fabricantes de automóveis se aventuram em outros modais. 
Variedade – Aston Martin e Bugatti tem colaborado com outros produtores de lanças e barcos; Honda fabrica jato; Mercedes-Benz tem acordo com a Cigarette Racing promovendo os modelos AMG.
Cada Qual – Toyota não fará os novos LY 650, contratando o estaleiro Marquis-Larson Boat Group. Primeira unidade daqui a um ano.

Triton 460 Fly. R$ 1,7M  (Triton Yachts/Divulgação)

Al mare – Estaleiro catarinense Triton Yachts levará ao São Paulo Boat Show – SP, 27,set/02.out -, duas novas embarcações. Uma, a 460 Fly, 46 pés, 14 m de comprimento, expõe as últimas tendências europeias; três suítes, com a máster ocupando toda a parte central. Motorização sugerida, dois motores diesel, entre 330 e 400 cv cada. Quanto? Circa R$ 1,7M.
Mais – Há novidade tipo esportiva, a 350 HT, com espaço para 12 pessoas durante o dia e 04 para pernoite. Menor, outra proposta, outro preço: R$ 510 mil. Motorização diesel, 2x 250 a 350 cv.
De volta – Gol retomará ligar Brasília a Buenos Aires por vôo direto. Seis por semana, equipamento atualizado, Boeings 787 800 Next Generation. Fomenta Brasília como hub de distribuição ao trazer argentinos para tomar voo da companhia com destino a Miami.
Porém – Pousará no aeroporto de Ezeiza, outro município, distante, taxi caro, e outra situação – os motoristas de taxi em Buenos Aires hostilizam os de aplicativos. E o voo de volta decola às 4h40. Na prática, um longo jantar, quase uma hora até Ezeiza e as regulares 2 horas antes do voo.


GenteCláudio Rawics, comunicólogo, ex Fiat, mudança. OOOO Deixou a área de propaganda da Renault e foi-se à Audi. OOOO Nova diretoria na empresa, administrando publicidade, marketing e comunicação. OOOO Gustavo Perini, 33, engenheiro na DAF - fábrica de caminhões – aplauso. OOOO Ganhou o Prêmio Jovem Engenheiro da SAE, grêmio de engenheiros automobilísticos. OOOO Láurea reconhece seus estudos estruturais nos caminhões para reduzir tempo de testes de rodagem. OOOO








* Roberto Nasser, edita@rnasser.com.br, é advogado especializado em indústria automobilística, atua em Brasília (DF) onde redige há ininterruptos 50 anos a coluna De Carro Por Aí. Na Capital Federal dirige o Museu do Automóvel, dedicado à preservação da história da indústria automobilística brasileira.


Leia> Coisas de Agora.

CUMMINS FILTRATION LANÇA FILTRO ILHA DE COMBUSTÍVEL FLEETGUARD.


A Cummins Filtration lança no mercado brasileiro mais uma opção de sistema de filtragem como contribuição com o bom funcionamento dos equipamentos que operam no País. O novo sistema de filtragem a granel Ilha de Combustível Fleetguard, disponível para a linha Diesel, pode ser aplicado em tanques de combustíveis suspenso e fixo, estações móveis de abastecimento e ilhas de combustível em marinas.

Em novo foco de atuação, a Cummins Filtration não mede esforços para proteger e atender aos equipamentos com a qualidade e excelência de quem conta com os motores Cummins para o desenvolvimento de sistemas de filtragem, partindo agora com armazenagem do combustível. A novidade da Fleetguard foi projetada para operar tanto com combustível com baixo teor de enxofre como biodiesel quanto com o Diesel S10, além de misturas de biodiesel.

De acordo com Marcos Azambuja, gestor de Vendas da Cummins Filtration, “utilizamos no processo de desenvolvimento do Filtro Ilha de Combustível um sistema mais robusto para atender às filtragens de alta vazão. O novo produto pode ainda ser usado com cabeçotes de um só filtro ou de filtro duplo e configurações múltiplas”, afirma.

Vale acrescentar que o Manômetro de Pressão Diferencial (DPG), desenvolvido para monitorar com precisão o desempenho do filtro e sinalizar quando deverá ser substituído, pode ser incorporado ao novo produto da Fleetguard.

Com o Filtro Ilha de Combustível Fleetguard é possível gerar o bloqueio e a capacidade de reter partículas impedindo a contaminação do combustível no veículo. Ainda segundo Azambuja, não se trata de uma obrigatoriedade, mas a possibilidade de a empresa criar barreiras para fazer com que o Diesel chegue com qualidade e nível de limpeza adequado ao veículo. O novo Filtro Ilha de Combustível Fleetguard já pode ser encontrado nos Distribuidores Autorizados Fleetguard

DAF COMEMORA OS 195 ANOS DE PONTA GROSSA (PR).

Marca colabora com a comunidade em diversas frentes, de ações sociais a programas de capacitação profissional.


A DAF Caminhões, uma das marcas líderes no mercado europeu de caminhões e subsidiária da PACCAR Inc, comemora o aniversário de 195 anos de Ponta Grossa, cidade localizada no interior do Paraná com quem a DAF possui uma longa relação de sucesso. Desde 2013, quando se iniciou a produção de modelos na planta paranaense, a companhia realiza diversas ações sociais voltadas à comunidade local.

“Parabenizo Ponta Grossa pela sua história e por ser nossa parceira. Priorizamos a contratação de prestadores de serviços locais, contribuímos com instituições sociais da cidade e possuímos parcerias locais para a capacitação de novos profissionais, como o Programa de Estágio e o Programa de Aprendizes. Estamos crescendo juntos”, diz Carlos Ayala, Presidente da DAF Caminhões Brasil.

A companhia tem parcerias com o SENAI e universidades da cidade com foco no desenvolvimento de tecnologias e aprimoramento de seus profissionais e futuros colaboradores. Um exemplo é o patrocínio à Semana de Engenharia de Produção, realizada em conjunto com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).


A DAF também participa de ações sociais, como a Campanha do Agasalho com o Serviço de Obras Sociais, a Campanha Natal Sem Fome com o Selo Social e o Programa Bem-Estar com academias, centros de estética, escolas de idiomas, universidades e escolas para funcionários e familiares.


A relação com a cidade fica completa com os projetos sociais que a empresa desenvolve em parceria com instituições de Ponta Grossa, como apresentação do Coral DAF em asilos e restauração de praças e parques.

A PACCAR é líder global em tecnologia, design, produção e atendimento ao cliente para caminhões leves, médios e pesados, de alta qualidade, sob as marcas Kenworth, Peterbilt e DAF. A PACCAR também projeta e produz motores avançados a diesel, fornece serviços financeiros e de tecnologia da informação, e distribui peças para caminhões relacionadas a seus principais negócios. As ações da PACCAR são negociadas no mercado Nasdaq GlobalSelect, com o símbolo PCAR

DAF Caminhões Brasil.
BRCom Comunicação Corporativa.


Leia> Coisas de Agora.