quinta-feira, 6 de agosto de 2020

VERIFIQUE AS LÂMPADAS DO AUTOMÓVEL ANTES DE TIRÁ-LO DA GARAGEM


A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o isolamento social para combater a pandemia causada pela Covid-19, orientando às pessoas a permanecerem em suas casas e, nas garagens, os veículos estacionados. Mas antes de sair com o carro, a Lumileds, fabricante de lâmpadas automotivas Philips há mais de 100 anos, recomenda a verificação de todas as luzes do automóvel.

“Cada lâmpada que compõe o sistema de iluminação do automóvel tem o seu papel fundamental, seja para sinalizar ou iluminar o caminho à frente. São itens essenciais para a segurança e foram evoluindo juntamente com os veículos para ampliar e trazer mais benefícios aos motoristas e a todos que convivem no trânsito”, diz Juliana Gubel, gerente de Marketing da Lumileds.

Além de prejudicar a segurança , rodar com lâmpada queimada, pode acarretar em multa de R$ 130,16, além de acumular quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O farol baixo deve acionado durante o dia nas estradas e quando se trafega em períodos noturnos. Já o farol alto, possibilita o condutor a enxergar com mais eficiência à distância quando não vem um veículo no sentido contrário da via. O DRL (Daytime Running Lights), presente principalmente nos automóveis mais novos, acende automaticamente quando a ignição do veículo é acionada e tem a função de deixar o automóvel mais visível durante o dia.

Conhecida também como lanterna frontal, a luz de posição tem como finalidade sinalizar a presença do veículo para outros motoristas e pedestres – enquanto estão parados, no caso de um embarque e desembarque, por exemplo. O farol de milha, conhecido como farol de longo alcance, serve para aumentar a visibilidade do motorista em grandes distâncias. E localizado abaixo dos faróis principais, o farol de neblina deve ser utilizado em casos de neblina, tempestades e nevascas.

Para sinalizar que o veículo está parado na via ou ainda em situações de emergência, o condutor deve acionar o pisca-alerta. E, por fim, as luzes de direção (setas) indicam sobre a intenção em entrar à direita ou à esquerda. Enfim, a cada ponto de iluminação espalhado pelo automóvel tem a sua finalidade.

Faça a troca dos faróis principais em casa - Ainda em tempos de pandemia, a substituição, no caso dos faróis principais pode ser feita em casa, a começar pela abertura do capô.

Na sequência, o proprietário precisa localizar uma peça de borracha em formato arredondado chamado guarda-pó, localizada atrás do farol. Ao desconectar cuidadosamente o guarda-pó é preciso soltar o grampo para destravar o soquete da lâmpada que deve ser removida, girando no sentido anti-horário. A substituição do componente por uma nova unidade deve ser feita pela base da lâmpada, ou seja pela parte metálica.

Outra dica é jamais substituir somente a lâmpada queimada; a troca deve ser efetuada sempre em pares. A troca das duas lâmpadas evita que o feixe de luz fique descompensado quando se troca apenas uma lâmpada, tornando a condução noturna mais perigosa, por exemplo. É também comum que pouco tempo depois de trocar uma das lâmpadas a outra falhe devido ao desgaste acumulado. 

Lumileds
Textofinal de Comunicação Integrada

Leia> Coisas de Agora

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

BRASPRESS AVANÇA NO E-COMMERCE E AMPLIA FROTA COM 235 CAMINHÕES EXTRAPESADOS MERCEDES-BENZ

Líder no transporte de encomendas no mercado brasileiro, a Braspress novamente escolheu a marca Mercedes-Benz para ampliação de frota. O cliente acaba de adquirir 235 caminhões extrapesados da linha Axor. 


São 220 unidades do Axor 1933 e 15 unidades do Axor 2041, que serão entregues, de forma programada, entre outubro e dezembro deste ano.

“Esse é um dos maiores negócios de caminhões extrapesados que realizamos durante o período da pandemia até aqui”, informa Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Otimista com a recuperação gradual da economia, a Braspress mantém seu programa de renovação e ampliação de frota e escolheu 100% da nossa marca para essa aquisição de caminhões. Isso nos traz, como sempre, grande satisfação em atender nosso tradicional parceiro de mais de quatro décadas e uma empresa que é referência nacional no transporte de encomendas”.

“Estamos investindo R$ 105 milhões nessa negociação, que envolve a compra dos 235 caminhões Axor e também de 300 semirreboques Fachini, além de tecnologias de rastreamento e telemetria e da personalização da frota”, afirma Urubatan Helou, diretor presidente da Braspress. “Prevemos um crescimento da ordem de 12% a 13% nos nossos negócios em 2020 e isso se deve especialmente ao incremento do e-commerce”.

“Nos 43 anos da empresa, isso é uma tradição nossa, os períodos de crise no País são os momentos em que mais investimos e mais aceleramos o processo de desenvolvimento dos nossos negócios”, diz Urubatan Helou. “A pandemia é como o clima, depois de grandes tempestades vem uma grande bonança. E eu tenho convicção que essa bonança está por vir e, quando ela chegar, a Braspress já estará preparada para poder atender as demandas dos clientes. Aliás, esperamos um boom no mercado on-line B2C, direto das empresas para os consumidores, a partir do segundo semestre de 2021. Se isso se confirmar, a Braspress estará pronta para entregar um maior volume de encomendas do comércio eletrônico”.

Cliente enfatiza a importância do transporte rodoviário na futura retomada


O empresário ressalta que, apesar da queda do PIB em 2020, o Brasil irá retomar sua atividade econômica. “Em 2021, mesmo que aos poucos, o País deve voltar ao caminho do desenvolvimento, como vinha acontecendo antes da pandemia. E nós, operadores logísticos, não podemos virar as costas para a retomada porque o desenvolvimento do País depende muito do transporte rodoviário. Além disso, economia não é uma ciência exata. É também um exercício de otimismo. Se as pessoas tiverem convicção que em 2021 haverá prosperidade, os empresários devem investir mais no País”.

Urubatan Helou também destaca a parceria com a Mercedes-Benz desde a criação da Braspress em 1977. “Ao longo desse tempo, desenvolvemos uma relação entre fornecedor e cliente de muito comprometimento com os nossos negócios. Parceria é saber que a qualquer momento que tivermos aumento de demanda dos nossos clientes basta ligar para o concessionário De Nigris e para a fábrica Mercedes-Benz, sinalizar que precisamos de caminhões, e tenho certeza que eles nos atenderão na hora”.

Braspress


Com matriz em Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, e com 100 filiais em todas as regiões do País, a Braspress atua no transporte de um amplo universo de produtos, com mais de 60.000 entregas por dia em todo País. São 96.000.000 de km rodados por ano.

A Braspress é a única do setor que atende todo o território nacional com uma frota própria de 2.156 caminhões, além de mais 800 veículos agregados. Criada em 1977, por Urubatan Helou e pelo sócio Milton Petri, a empresa tem como diferenciais a adoção de um modelo de negócio que envolve investimentos pesados em inovação tecnológica, busca constante pela eficiência e excelência na prestação de serviços, além da operação capilar em todo o Brasil.

Linha Axor trouxe mais de 60 inovações nos últimos anos


Com mais de 60 inovações nos modelos on e off-road, a linha Axor de caminhões extrapesados Mercedes-Benz é a que a mais evoluiu nos últimos anos. Os clientes ganharam em economia (freio a tambor e piloto automático inteligente), conforto para o motorista (suspensão pneumática da cabina, novo posto de trabalho com nova geração de bancos e nova cama e túnel interno da cabina rebaixado) e força (motor com mais torque, 2ª geração de câmbios automatizados e novos sistemas de segurança: ABS+ASR+EBD).

Entre os destaques do Axor incluem-se: túnel do motor rebaixado, banco pneumático para o motorista, volante multifuncional, tacógrafo digital, freio a tambor para operações mistas, eixos sem redução nos cubos, câmbio totalmente automatizado Mercedes PowerShift com funções EcoRoll, Power e Manobra para modelos rodoviários, distribuição da força de frenagem (EBD), sistema de controle de tração (ASR), freio ABS, retarder (opcional), auxílio de partida em rampa (HSA), ar condicionado e climatizador, além de outros itens.

Mercedes-Benz do Brasil

Leia> Coisas de Agora

TRIUMPH ANUNCIA A JORNALISTA KARINA SIMÕES COMO NOVA EMBAIXADORA DA MARCA NO BRASIL


A jornalista especializada em motocicletas e influenciadora digital Karina Simões, de 35 anos, é a nova Embaixadora da Triumph no Brasil. É a primeira mulher a ocupar essa posição na Triumph no mercado brasileiro e a sua missão será semelhante à desempenhada com sucesso pelo chef Henrique Fogaça, que é Embaixador da Triumph no País desde 2017. No entanto, Karina também terá como desafio contribuir para aproximar a marca inglesa das mulheres motociclistas, uma comunidade que vem crescendo muito nos últimos anos no Brasil.

“A identificação da Karina com a Triumph já vem desde 2013, quando ela testou pela primeira vez uma motocicleta da marca, a antiga Street Triple 675. Além disso, Karina tem uma forte ligação com o universo das motocicletas desde a sua infância e é uma profissional muito respeitada no mundo das duas rodas, tendo participado da maioria dos lançamentos do setor realizados nos últimos anos”, explica André Molnár, gerente de Marketing da Triumph. “Temos certeza que essa parceria vai ajudar a ampliar nossos relacionamentos e visibilidade com o público feminino”, acrescenta.

Como Embaixadora da Triumph, Karina estará presente em momentos especiais, como lançamentos de novos produtos, testes, passeios de motos e eventos especialmente criados para o público feminino. Sua estreia na “função” aconteceu no último dia 29, durante a Live de lançamento da nova Street Triple RS. “Para mim, ser Embaixadora da Triumph representa muito mais do que um título. Além do reconhecimento do trabalho que venho realizando com tanta dedicação, eu tenho agora a oportunidade de dar voz e espaço à mulher em um ambiente predominantemente masculino. É uma chance de trazer representatividade e inspiração para que tenhamos mais parceiras acelerando em duas rodas e vivendo a paixão pela motocicleta”, afirmou.

Karina passa a pilotar a nova Street Triple RS no seu dia a dia, modelo que ela foi a primeira jornalista brasileira a experimentar, no Autódromo de Cartagena, na Espanha, em outubro do ano passado, durante a apresentação global da moto.


 “A Street Triple era uma motocicleta tão acertada e com tanta tecnologia embarcada que muita gente achava que não dava pra melhorar nada nela. E dava. A nova Street Triple está melhor do que nunca em três pontos fundamentais: performance, estilo e tecnologia”, explica a Embaixadora.

A Triumph tem como estratégia global, nos mercados nos quais está oficialmente presente, nomear personalidades de destaque em suas respectivas áreas como embaixadores da marca. São nomes que, além de se destacaram em suas atividades, também possuem identificação com a marca. É uma ação que tem como objetivo incentivar os embaixadores a atuarem como influenciadores importantes em seu meio, fomentando o estilo de vida sobre duas rodas e, com isso, incentivando seus contatos e o público em geral a experimentar e aderir ao mundo Triumph.

Identificação com as motocicletas e com a Triumph



A ligação de Karina Simões com o universo das motos vem desde a infância. Seu pai, o português Antônio Simões, o Toninho, com 61 anos, mantem até hoje uma oficina especializada em customização de veículos em São Paulo (SP), e é motociclista fanático. Participa de eventos e passeios do setor. E Karina, quando criança, ia junto, na garupa, também se apaixonando pelo mundo das duas rodas. Antes mesmo de virar jornalista, já havia visitado museus de motos em outros países e, com 24 anos, percorreu durante 10 dias um trecho da famosa Rota 66, nos Estados Unidos, pela primeira vez. Gostou tanto que repetiu a aventura em anos seguintes. Sua primeira motocicleta ganhou de presente do próprio pai, em dezembro de 2009.


Seu relacionamento com a Triumph teve início em 2013. Cobrindo o setor como jornalista, Karina pegou uma Street Triple 675 da frota de testes da Triumph. Foi a primeira vez que pilotou uma Triumph. E adorou. Logo em seguida, testou a superesportiva Daytona 675. E foi um caso de amor à primeira acelerada. “Eu me apaixonei pela Daytona. Era o meu número. Nunca tinha pilotado uma esportiva como aquela e decidi então que queria comprar uma Daytona”, conta. No ano seguinte, ela já comprou sua primeira Triumph: uma Daytona 675 vermelha. Ficou três anos com a moto e diz que se divertiu muito nela. Em 2016, trocou por outra Daytona, uma 675R branca, ainda mais esportiva e com algumas especificações superiores.

Em 2019, já sem a Daytona, Karina comprou sua terceira Triumph. Desta vez foi uma Street Triple 675, igual aquela que ela havia pilotado em 2013. A jornalista possui até hoje esta moto. No momento, o modelo passa por algumas transformações para disputar provas de arrancada. Em breve, seu motor vai ganhar um turbo. “É a minha moto do dia a dia, juntamente agora com a nova Street Triple RS”, destaca com orgulho.

Triumph Motorcycles Brazil


A Triumph Motorcycles Brazil é uma das 12 subsidiárias da empresa pelo mundo e conta com sede em São Paulo (SP) e fábrica em Manaus. A marca conta com 18 Concessionárias no Brasil nas cidades de São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Londrina (PR), Vitória (ES), Várzea Grande (MT), Fortaleza (CE) e Salvador (BA). A Triumph possui o portfólio mais completo do mercado entre as marcas premium, oferecendo três pilares principais de produtos: Clássica, Adventure e Roadster. Fundada em 1902, a Triumph Motorcycles é uma empresa global, atuando diretamente em 13 países, por meio de suas filiais, e indiretamente em mais 57 mercados, através de distribuidores independentes. A Triumph é a maior fabricante britânica de motos e a marca que mais cresce no segmento acima de 500 cc nos países nos quais está presente. O faturamento mundial da empresa gira em torno de R$ 2,1 bilhões e suas vendas no varejo superam as 63.400 unidades anuais, com produção acima de 67.000 motos por ano. No mundo todo, a Triumph possui mais de 700 concessionárias e perto de 2.000 funcionários.

Triumph Motorcycles Brazil
G6 Comunicação

Leia> Coisas de Agora

MARCOPOLO FORNECE SERVIÇO DE DESINFECÇÃO FIP ONBOARD® PARA A VIAÇÃO GARCIA


Dentro do seu programa de ações para retomada segura da mobilidade e estímulo ao segmento de transporte rodoviário, a Marcopolo fechou contrato com a Viação Garcia para fornecer o serviço de desinfecção FIP Onboard para os ônibus da operadora e tornar o transporte coletivo mais seguro a contaminações virais. O sistema FIP Onboard®, desenvolvido em parceria com a Aurratech, promove a desinfecção dos ônibus antes das viagens.

“É muito importante para todo o segmento brasileiro de transporte a parceria fechada com a Viação Garcia para desinfecção dos seus ônibus com o FIP Onboard®. Vamos ajudar a garantir aos clientes da operadora total segurança e tranquilidade em sias viagens”, comenta Rodrigo Pikussa, diretor do Negócio Ônibus da Marcopolo.

O FIP Onboard® é atóxico e pode ser aplicado rapidamente no salão de passageiros, cabine do motorista e até mesmo no bagageiro, cobrindo 100% das superfícies. O processo total de aplicação leva menos de 20 minutos e garante proteção por até três dias. Uma névoa é dissipada em todo o interior do ônibus, realizando a desinfecção e impedindo a disseminação dos vírus. Outro diferencial é que a névoa age sem deixar poltronas úmidas, evitando o desconforto dos passageiros, e também sem interferir no funcionamento de equipamentos eletroeletrônicos internos.

A tecnologia FIP Onboard® é um processo inédito e patenteado para desinfecção de superfícies e ambientes, através de nanopartículas de uma solução biocida. “A aplicação desenvolvida em conjunto com a Aurratech tem formulação desenvolvida exclusivamente para ônibus, tendo potencial para redefinir os protocolos de biossegurança relacionados à sanitização antes de cada viagem, o que permitirá um retorno seguro da mobilidade em viagens interestaduais, intermunicipais e urbanas”, explica Petras Amaral, Business Head da Marcopolo Next.


O produto é aplicado após a limpeza padrão e normal dos ônibus, onde uma névoa se dissipa no ambiente. A ação do sanitizante é imediata na inativação das bactérias e vírus, fazendo do FIP Onboard® uma ferramenta eficiente e efetiva ao combate da Covid-19, permitindo que o veículo seja utilizado pelos passageiros poucos minutos após a sua aplicação.

Além da grande capacidade de desinfecção e da duração da proteção oferecida, o sistema FIP Onboard® apresenta vantagens importantes para a operação se comparado com sistemas do tipo aspersão, pois independe da atenção de operadores para cobrir todas as superfícies.

Características do FIP Onboard®


- Solução biocida em estado de “nano partículas”, ao invés de uma solução líquida, não deixando umidade

- Permanece em suspensão por um longo período, proporcionando maior tempo de contato entre a solução biocida e superfícies

- Maior deposição de gotas por cm²

- Contato da solução biocida em 100% das superfícies, até em áreas de difícil acesso

- Aumento da eficácia do processo de desinfecção/sanitização

- Reduz drasticamente o consumo de água e produto sanitizante, podendo alcançar 99% de economia em comparação aos métodos tradicionais de desinfecção (Ex. Aspersão)

- Processo automatizado que minimiza a interferência humana (No Touch Disinfection–NTD), reduzindo o risco de falhas e necessidade de retrabalho

- Segurança e Saúde ocupacional, elimina o contato humano direto com produtos químicos durante a aplicação da solução biocida.

terça-feira, 4 de agosto de 2020

AEA INSTITUI DIRETORIA DE ELETROMOBILIDADE

A instituição da diretoria foi decidida em reunião plenária do dia 4 de junho último por entender que o setor de veículos híbridos e elétricos vem ganhando importância no mercado brasileiro, independente do volume – 4.824 unidades licenciadas este ano, o que significam apenas 0,5% de marketshare -, mas pela quantidade expressiva de modelos em comercialização.


Fábio Uema, 53 anos, atual gerente geral de Pesquisa e Desenvolvimento da Toyota do Brasil, é o novo diretor de Eletromobilidade da AEA – Associação Brasileira de Engenharia Automotiva. 

Tão logo foi nomeado ao cargo, Uema formalizou a Comissão Técnica de Eletromobilidade, cuja primeira reunião acontecerá no próximo dia 14 de agosto. A AEA convidou representantes das principais empresas e entidades de classe, envolvidas com veículos híbridos e elétricos.

Engenheiro mecânico, Fábio Uema é formado pela FEI em 1989. Atualmente na Toyota do Brasil (30 anos), ele já atuou como engenheiro de Produção ( 2 anos na área de Usinagem, Tratamento Térmico), também como engenheiro de Produto (12 anos na Engenharia de chassis, 16 anos na Engenharia de Powertrain e Flex). Por cinco anos, trabalhou na TMC - Toyota Motor Corporation, nas áreas de Chassis Frame & Suspension Design (3 anos), Overseas Engineering Corolla Localization Group (2 anos). Atualmente responsável pelas áreas de Powertrain, FFV, Accessory, Style, MLM, Product Planning Corolla, Yaris, Etios , Engine Bench, Laboratório de Emissões.

Em adição às atividades profissionais na Toyota do Brasil, Fábio Uema é membro do GT2 da Anfavea, representante Anfavea na Linha 1 (Cadeia de fornecedores) dos Projetos e Programas Prioritários (PPP), do Rota 2030; é também Conselheiro Superior da SAE Brasil ( gestão 2020-21).

AEA


A AEA – Associação Brasileira de Engenharia Automotiva é uma entidade sem fins lucrativos que tem como objetivo ser um fórum neutro de discussão sobre questões estratégicas relativas à engenharia automotiva nacional com envolvimento direto da indústria automotiva, de órgãos governamentais, instituições de ensino e de pesquisa, entidades internacionais e a sociedade em geral.

A entidade conta com um sólido histórico de mais de 30 anos de grandes contribuições para o desenvolvimento da engenharia automotiva e das políticas públicas do setor, com a ação sustentada em pilares como conhecimento científico, tecnologia, competitividade, qualidade, autonomia e sustentabilidade.

Única associação 100% nacional no segmento, hoje a AEA está consolidada no setor automotivo como um centro catalisador de soluções. Atualmente, a entidade conta com mais de 70 empresas associadas, provenientes de diversos segmentos do setor automotivo que participam ativamente de comissões técnicas, grupos de trabalho, workshops, eventos, cursos e projetos voltados para o desenvolvimento da engenharia automotiva nacional. Para mais informações, acesse o site www.aea.org.br.


DAIMLER BUSES ANUNCIA NOVO CHEFE DE MARKETING, VENDAS E SERVIÇOS AO CLIENTE

Mirko Sgodda, atual Head de Compliance na Daimler Trucks & Buses, estará à frente da Daimler Buses.

No dia 1° de outubro de 2020, o atual Head da área de Compliance da Daimler Trucks & Buses, Mirko Sgodda, assumirá o posto de chefe da área de Marketing, Vendas e Serviços ao Cliente na Daimler Buses. Ele será o sucessor de Ulrich Bastert, que se aposenta no dia 30 de setembro após 35 anos de carreira na Daimler.

“Estamos muito felizes com a nova administração da área de Marketing, Vendas e Serviços ao Cliente da Daimler Buses. Além de possuir ampla experiência no setor de veículos comerciais, Mirko Sgodda é um executivo competente para a posição. Nos últimos anos, aprimorou a organização de Compliance da Daimler Trucks & Buses e por isso conhece muito bem a organização da Empresa” afirma Till Oberwörder, chefe mundial da Daimler Buses. 

Mirko começou sua carreira na Daimler em 2002 e, desde então, atuou em várias funções na área de Vendas em todas as marcas do grupo, estando à frente de mais de 120 mercados. Entre várias iniciativas, desenvolveu estratégias para a rede de revendas e implementou portfólios de serviços e produtos para veículos comerciais. Foi responsável pelo desenvolvimento da rede de revendas da Daimler Europa Central & Oriental, África e Ásia e atuou na área de Desenvolvimento de Negócios da Mercedes-Benz Retail de Berlim como membro da diretoria executiva. Em 2017, ficou à frente do Compliance das unidades de negócios da Daimler Trucks & Buses na divisão Integrity & Legal em Stuttgart, onde atua até o momento. 

Ulrich Bastert entrou para o Grupo Daimler em 1985 e passou por vários cargos de liderança no negócio de veículos comerciais. Atuou como presidente da então Daimler Chrysler AG na República Checa e como chefe da área de Vendas & Marketing de veículos comerciais na França. De 2007 a 2015, Bastert chefiou a equipe de Marketing, Vendas e Serviços da Mercedes-Benz Truck, sendo responsável pelas vendas de caminhões, bem como pela comunicação e marketing da marca. Em 2015, passou a dirigir os negócios de vendas na Daimler Buses.

“Gostaria de agradecer Ulrich Bastert pelas mais de três décadas de sucesso em várias funções estratégicas na Daimler Trucks & Buses”, afirma Martin Daum, CEO da Daimler Truck AG. “Além de seus conhecimentos em Vendas, Ulrich é um de nossos líderes mais fortes e, agora, ele está conquistando a merecida aposentadoria. Sua atitude empresarial e orientação ao cliente são exemplares. Desejamos a ele tudo de bom para esse novo capítulo que inicia em sua vida”.

Mercedes-Benz do Brasil

Leia> Coisas de Agora

VOLARE FECHA PRIMEIRA VENDA DE VEÍCULOS COM SOLUÇÕES DE BIOSSEGURANÇA PARA GARANTIR TRANSPORTE SEGURO


Para garantir a retomada segura e saudável das atividades em Manaus, uma das cidades mais afetadas pela pandemia de covid-19, a Sena Transporte e Comércio Ltda., operadora de transporte da capital amazonense, vai incorporar à sua frota cinco veículos Volare Attack 8 Fretamento para a aplicação no transporte de passageiros da ZFM (Zona Franca de Manaus). Os veículos, os primeiros da marca comercializados com as soluções de biossegurança Marcopolo BioSafe, serão entregues em setembro pela Macrobus Concessionária de Veículos.

“Mais uma vez, a Volare inova e de maneira inédita é a primeira fabricante de mini e micro-ônibus a produzir veículos com tecnologias para proporcionar segurança e saúde aos passageiros e motoristas”, destaca João Paulo Ledur, diretor da Volare. Segundo ele, os novos modelos possuem configuração interna diferenciada (1x1x1), com poltronas mais distantes e dois corredores em vez de um corredor central (da versão convencional, 2x2), proteção para o motorista e dispenser de álcool em gel no salão de passageiros.

Os veículos Volare Attack 8 desenvolvidos para a Sena Transporte possuem 23 poltronas do modelo Executiva 875, sistema de ar-condicionado,  cortinas, itinerário eletrônico e  preparação para sistema de áudio.

Carro-chefe da marca


O Volare Attack 8 Executivo é um dos “carros-chefes” da marca, que tem como principais diferenciais de mercado a disponibilidade de estoque e a pronta-entrega. O modelo oferece menor TCO (Custo Total de Propriedade), extrema robustez, conforto, rapidez e, principalmente, eficiência e segurança no transporte.

Volare
Secco Consultoria de Comunicação

Leia> Coisas de Agora

HB20 NOVA GERAÇÃO COMEÇA A SER EXPORTADO PARA A COLÔMBIA


A Hyundai Motor Brasil, com fábrica em Piracicaba (SP), inicia as exportações da família HB20 Nova Geração para a Colômbia. Um primeiro lote com 303 unidades, incluindo as versões HB20 (hatch), HB20S (sedã) e HB20X (aventureiro), deixou o Porto de Santos (SP) com destino ao país vizinho via Canal do Panamá. Trata-se do primeiro embarque marítimo do HB20, que já é exportado para Uruguai e Paraguai por via terrestre.

"O HB20 foi desenvolvido originalmente para o Brasil e, com base no sucesso de vendas local, passou a ser desejado por outros países. Temos quase a totalidade de nossa produção dedicada ao mercado doméstico, mas procuramos abrir novas fronteiras estrategicamente. Esta é a primeira vez que exportamos o HB20 para a Colômbia, que já recebe o SUV Creta desde 2018", comenta Eduardo Jin, presidente e CEO da Hyundai para a região das Américas Central e do Sul.


Todas as versões exportadas têm motor aspirado 1.6l, com transmissão manual ou automática, rodas de liga leve, central multimídia flutuante de oito polegadas, câmera de ré e saída USB para carregamento rápido. Os veículos serão comercializados pelo representante oficial da marca sul-coreana no país desde 2015, a Neohyundai, que está presente em mais de 20 cidades. Para os próximos embarques, os volumes devem aumentar.

A fábrica da Hyundai em Piracicaba foi inaugurada em 2012 e exporta seus produtos desde 2016. O compacto HB20 segue para o Paraguai desde março e para o Uruguai desde agosto daquele ano. Já o SUV Creta vai, desde 2017, também para o Paraguai e Uruguai e, a partir de 2018, para a Colômbia. Com foco no mercado nacional, cerca de 95% da produção da unidade industrial piracicabana é dedicada ao Brasil.

VOLKSWAGEN DO BRASIL CONSTRÓI PROTÓTIPOS PARA A SKODA

A área de Protótipos da Volkswagen do Brasil concluiu o projeto da construção de veículos de testes para uma das marcas do Grupo VW, a Skoda. 

A cooperação com a marca da República Tcheca teve como propósito o desenvolvimento de modelos para a comercialização exclusiva em mercados no exterior. Baseado na Estratégia Modular MQB, o trabalho, que teve início no final de 2018, envolveu diferentes áreas da empresa, como Manufatura, Qualidade e Logística Central das fábricas Anchieta, em São Bernardo do Campo/SP, e de São José dos Pinhais/PR.

No total, foram construídos veículos, carrocerias e plataformas, em grande parte com direção Right Hand Drive (Direção do Lado Direito), e montados em sinergia com o processo produtivo. Entre as ações criadas pelo time, com foco em reduzir o tempo e os custos, foi realizar a produção exclusivamente na planta de São José dos Pinhais/SP.

"Todos os envolvidos nesse projeto estiveram comprometidos em manter o cronograma de construção e exportação dos veículos, mesmo com as dificuldades enfrentadas com a pandemia do novo coranavírus. Nós, da Volkswagen do Brasil, conseguimos mais uma vez contribuir com o Grupo em trabalhos sinérgicos no desenvolvimento global", afirma Francis Aires, gerente da Engenharia de Protótipos da VW Brasil.

"O projeto foi um sucesso e serve de exemplo para o futuro, como um padrão de operações entre todas as marcas do grupo VW", destaca David Vanek, gerente de Protótipos Skoda.

Uso de novas tecnologias como a Realidade Aumentada e Virtual Try-out


Ao longo da construção dos veículos, a área de Engenharia de Protótipos fez uso de equipamentos de realidade aumentada, que torna os processos cada vez mais eficientes. Com a aplicação dessa tecnologia, foi possível a verificação de 100% das carrocerias, garantindo que as correções fossem feitas de forma rápida e, assim, possibilitando um trabalho com maior precisão e alto nível de qualidade. Cada vez mais, o uso de novas tecnologias possibilitam a redução do tempo, custo dos projetos e ainda permitem uma maior integração e motivação de toda equipe.

Volkswagen do Brasil

Leia> Coisas de Agora

BRIDGESTONE AMERICAS TIRE OPERATIONS LATIN AMERICA TEM NOVO PRESIDENTE

Como parte do esforço para fortalecer seu negócio central de pneus e acelerar a jornada rumo à sua transformação em uma líder global em soluções de mobilidade, a Bridgestone Americas, Inc. anuncia que Charlie Rule, anteriormente vice-presidente de operações para a América Latina, foi nomeado presidente da Bridgestone Americas Tire Operations Latin America (BATO LA), cargo que passou a ocupar em 1º de agosto, sucedendo a Joseph Saoud.

Charlie Rule se formou em Finanças Internacionais e Marketing na Universidade de Miami.

Rule será responsável por todas as unidades de pneus da América Latina, com total responsabilidade pelos resultados financeiros, e continuará a atuar como líder das áreas de Estratégias de Categoria, Planejamento de Produto, Branding e Comunicação de Marketing na região.

“Charlie tem desempenhado um papel significativo na transformação dos nossos negócios na América Latina, ajudando no desenvolvimento da nossa estratégia de posicionamento, impulsionando oportunidades de eficiência e aumentando nossa participação no mercado”, afirma Gabriel Asbun, group president, Americas Tire Business, Bridgestone Americas. “Sua ampla experiência internacional, aliada a seu vasto conhecimento da nossa região e da nossa empresa, fazem de Charlie a pessoa mais indicada para assumir a liderança da BATO LA na próxima fase de seu desenvolvimento”, acrescenta Asbun.

Rule é um executivo de gestão geral e de marketing com mais de 25 anos de experiência em mercados internacionais, como América Latina, Estados Unidos, Ásia, Europa Central e Oriental, Oriente Médio e África. Ao longo de sua carreira, ele ocupou diversos cargos nas áreas de gestão geral, marketing, vendas, inovação e estratégia, em nível local, regional e global.

Bridgestone do Brasil

A Bridgestone do Brasil é uma filial da Bridgestone Americas Tire Operations Latin America (BATO LA), que por sua vez é uma subsidiária da Bridgestone Americas, Inc., (BSAM) com sede em Nashville, Tennessee. A BSBR possui duas fábricas de pneus, em Santo André (SP) e Camaçari (BA), e duas fábricas de bandas de rodagem, em Campinas (SP) e Mafra (SC). A empresa é detentora das marcas Bridgestone e Firestone de pneus para veículos de passeio, caminhonetes e pick-ups, caminhões e ônibus, tratores e fora-de-estrada, e veículos industriais, e Bandag para bandas. A companhia atende aos mercados brasileiros de reposição, que abrange toda a rede de revendas, e de equipamento original, formado pelas indústrias montadoras de veículos, além de exportar para países da América do Sul e Central, Caribe, México e Estados Unidos.

CONVERSA DE PISTA
Por Wagner Gonzalez*

BLACK TYRES MATTER?

Sétimo triunfo de Lewis Hamilton no GP da Inglaterra entrou para a história como a vitória em três rodas. Poucos lembraram de um resultado semelhante, e muito mais surpreendente, no GP de Mônaco de 1992.


Líder do movimento antiracista na F-1, Hamilton venceu 7 dos últimos 6 GPs da Grã-Bretanha. Foto: Mercedes.

O sétimo triunfo de Lewis Hamilton no Grande Prêmio da Inglaterra já entrou para a história como a vitória das três rodas. Alguns fatos, porém, foram pouco ou nada explorados na repercussão desse resultado que repete os de 2008/14/15/16/17/19. Falo das duas entradas do safety car, da atuação de Max Verstappen, da estratégia da equipe Red Bull e o resultado do GP de Mônaco de 1992. E sim, há uma linha de raciocínio que liga uma coisa à outra. O mesmo não acontece com a atual fase da Ferrari: difícil explicar o rendimento antagônico dos carros de Charles Leclerc e de Sebastian Vettel.

Duas entradas do Safety Car deram emoção às voltas finais da prova. Foto: Mercedes.

O dilaceramento de pneus que se viu em Silverstone este ano não foi novidade: a corrida de 2013 foi marcada por um estrago ainda maior; pior, na ocasião problema que não ficou centrado no dianteiro esquerdo tal qual se viu domingo último. Em 2020 o problema envolveu outras causas, começou nos treinos e na corrida só não foi mais danoso por causa das duas entradas do safety car: aquelas tantas voltas em velocidade reduzida (para os padrões da F-1) alterou o consumo de combustível e, por tabela, o de pneus. A estratégia de uma parada previa a troca entre a 21ª e a 24ª voltas, mas na 13ª passagem todos que estavam na pista já tinham recebido pneus novos e de composto duro, exceção feita a Romain Grosjean.

Bottas e Verstappen disputaram posições no início e no fim da prova. Foto: Mercedes.

Durante os treinos foram inúmeras as rodadas de vários pilotos, a maioria com a traseira dos carros escapando subitamente. Causas que podem explicar isto: o cenário do circuito e o acerto aerodinâmico, já que os pneus são os mesmos do ano passado, duro (C1), médio (C2) e macio (C3). Silverstone é um circuito de alta velocidade média – a pole de Hamilton foi obtida com a velocidade média de 251,564 km/h e Verstappen registrou a volta mais rápida da prova cerca de 8 k/h mais lento: 243,494 km/h. Com retas pronunciadas e curvas velozes o acerto básico privilegia pouca inclinação das asas e, consequentemente, a aderência mecânica fica reduzida. Por tudo isso os fortes ventos locais, que mudam de direção frequentemente, acabam surpreendendo os pilotos em situações críticas. Algo que em Spa seria equivalente a passar pelo complexo curva Eau Rouge-Radillon com pista seca e encontrar chuva em Malmedy...

Situado em área descampada, Silverstone é conhecido por rajadas de vento. Foto: Red Bull.

Para compensar a menor carga aerodinâmica aumenta-se a área de contato com o piso, e conseguir mais aderência mecânica adotando calibragem abaixo do recomendado pelo fabricante, o que gera maior esforço na estrutura do pneu, daí a coincidência de problemas com o dianteiro esquerdo, o mais solicitado no traçado de Silverstone. No caso de Hamilton o dianteiro direito também estava longe do que o se pode chamar de "inteiro" quando o inglês retornou aos boxes após a bandeirada, detalhe que acrescentou drama, mas não alterou o resultado da prova.

Vídeo divulgado esta madrugada mostra que causa do acidente de Kvyat foi pneu traseiro direito furado. Foto: Red Bull Content Pool.

Será curioso notar o que vai acontecer no próximo fim de semana: os pneus estipulados para a quinta etapa serão um grau mais macio: C-2 (Médio), C3 (Macio) e C4 (Super Macios). Quando se lembra que o acidente de Kwyat, na 12ª volta, foi provocado pelo dilaceramento do pneu traseiro direito em um trecho onde, teoricamente, não havia detritos na pista, essa escolha aumenta o suspense.

O que realmente alterou o resultado da prova de domingo foi o ritmo imposto por Max Verstappen e a estratégia adotada pela Red Bull quando Valtteri Bottas iniciou a sessão suspense da quarta corrida da temporada. Somente a partir da 40ª volta os tempos do holandês ficaram praticamente idênticos aos do finlandês; cinco voltas depois o Red Bull RB16-Honda #33 já era mais rápido que o Mercedes W11, detalhe que evidencia a degradação dos pneus do carro de Bottas. Tal queda só foi sentida por Hamilton a três voltas da bandeirada.

Vettel e Leclerc: desempenhos opostos com carros iguais. Foto: Ferrari.

Dada a larga vantagem que o holandês tinha sobre Charles Leclerc, assim que a Red Bull viu o problema no Mercedes #77 chamou Verstappen parou para receber pneus macios e tentar o ponto extra oferecido pelo autor da volta mais rápida, sem risco de ser superado pelo monegasco da Ferrari. Conseguiu dar conta do recado nos dois tópicos. Só que, mesmo descontando 28"387 na volta derradeira, Hamilton recebeu a bandeirada 5"856 à sua frente. Dito tudo isso fica a dúvida do que esperar no próximo fim de semana, quando teremos outra corrida em Silverstone (desta vez celebrando os 70 anos da F-1) e pneus ainda mais macios, portanto menos duráveis. Certamente ninguém vai arriscar fazer as 52 voltas da prova com apenas uma parada.

GP de Mônaco 1992: duelo antológico entre Senna e Mansell nas voltas finais . Foto: McLaren.

A Mercedes obteve sua quarta vitória nas quatro provas já disputadas este ano, mas pode-se considerar correta decisão da Red Bull em sair em busca da volta mais rápida. Quem sabe da próxima vez eles levem em conta a estratégia do vencedor de Mônaco em 1992. Naquele ano a corrida foi decidida de forma semelhante e Ayrton Senna apostou na única chance que tinha para, a bordo de um McLaren MP4-7A-Honda RA122E V12 menos eficiente que o Williams FW14B-Renault RS4 V10, carro do rival Nigel Mansell. A tática do dia foi manter-se o mais próximo possível do adversário e aproveitar a chance criada por um problema inesperado. Essa possibilidade aconteceu na volta 70, a oito do final, quando a porca de uma roda traseira afrouxou; problema resolvido, o Leão voltou à pista (pista? Mônaco?...) atrás de Ayrton, que venceu a corrida.


* Wagner Gonzalez é jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 350 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. Atualmente é diretor de redação do site Motores Clássicos. Siga o Beegola pelo InstagramFale com o Wagner Gonzalez: wagner@beepress.com.br.


Leia> Coisas de Agora

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

EMPRESA PARAENSE ADQUIRE CINCO MAN TGX PARA ESCOAMENTO DO AGRONEGÓCIO


A Fator Locação de Veículos e Máquinas acaba de adquirir cinco unidades do MAN TGX, na versão 29.480. Os caminhões irão se juntar à frota da empresa, com sede na cidade de Paragominas, no sudeste paraense, e serão utilizados para o escoamento de grãos– em especial, a soja, cuja safra para este ano é recorde e estimada em quase 120 milhões de toneladas, de acordo com o IBGE. As rotas percorridas pelos caminhões estão concentradas no próprio Estado do Pará e no Mato Grosso.

“Devido aos números recordes da safra neste ano, o transporte de grãos tem movimentado fortemente a indústria do transporte. Estamos preparados para atender ao agroempreendedor e ajudar a escoar produtos agrícolas pelas nossas rodovias, proporcionando o abastecimento dos mercados interno e externo e, acima de tudo, ajudando a economia nacional em um período tão desafiador”, afirma Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

O negócio foi fechado por meio do Grupo Mônaco, representante das marcas MAN e Volkswagen Caminhões e Ônibus na região em que a Fator está instalada.

MAN TGX 29.480



Os MAN TGX 29.480 adquiridos pela Fator Locação de Veículos e Máquinas são cavalos mecânicos com tração 6x4, indicados para o transporte rodoviário de carga em médias e longas distâncias, em composições de 57,0 a 74,0 toneladas de PBTC – Peso Bruto Total Combinado. Os veículos são impulsionados pelo motor MAN D26, de 12,4 litros, que oferece potência máxima de 480 cv e torque máximo de 2.400 Nm numa ampla faixa de rotações. A transmissão é automatizada TipMatic de 16 velocidades. Espaçosa e requintada, a cabine está disponível nas versões leito teto baixo e leito teto alto.

Volkswagen Caminhões e Ônibus

Leia> Coisas de Agora

MARCOPOLO FECHA PARCERIA COM A DUNLOP PARA COMERCIALIZAÇÃO DE PNEUS


A Marcopolo e a Dunlop, marca pioneira na tecnologia de pneus e pertencente ao grupo Sumitomo Rubber Industries, empresa com mais de 130 anos de história, acabam de firmar parceria para a comercialização de pneus para veículos das marcas Marcopolo, Neobus e Volare. Pelo acordo, a partir deste mês, toda a rede de representantes Marcopolo e Neobus, assim como os concessionários Volare em todo o Brasil, passam a oferecer aos clientes a linha completa de pneus Dunlop.

Em abril deste ano, a Dunlop firmou com a Marcopolo o seu primeiro fornecimento de pneus de carga para equipamento original na América Latina para os novos veículos Volare. O pneu fornecido é o SP 320, desenvolvido com a tecnologia Advanced Footprint Control, que otimiza a área de contato com o solo, aumentando a qualidade e durabilidade, além de reduzir o desgaste irregular. Os pneus foram testados e aprovados, mostrando confiança, segurança e rendimento do produto frente as necessidades da Marcopolo.

“A parceria reforça o compromisso da Marcopolo com os nossos valores de satisfação dos clientes e de estreito relacionamento com a nossa rede de representantes e concessionários. Permite aumentar o nosso portfólio de produtos, principalmente neste momento mais restritivo do mercado, devido à crise do covid-19”, destaca Carlos Tonietti, gerente comercial de Pós-venda da Marcopolo.

Pela parceria fechada, os pneus da marca Dunlop serão comercializados nas lojas físicas em todo o País, assim como pela plataforma Marcopolo Parts, maior site de peças de ônibus do Brasil. “Desde o lançamento da Marcopolo Parts, o nosso compromisso é oferecer neste marketplace toda a gama de peças de carroceria e chassi de ônibus, permitindo ao cliente encontrar tudo o que precisa para seu veículo”, reforça Tonietti.

“A Dunlop tem investido cada vez mais no segmento de veículos pesados no Brasil, tanto que iniciou a sua parceria com a Marcopolo com o fornecimento de pneus para equipamento original. Com o aumento na produção de pneus para veículos de carga em sua fábrica no Brasil, a Dunlop pode expandir as suas parcerias e é claro, continuar a trabalhar junto com a Marcopolo que é líder no segmento de ônibus da América Latina. Nosso objetivo é continuar a desenvolver novos projetos juntos para oferecer os melhores produtos para o mercado brasileiro”, explica Rodrigo Alonso, gerente sênior de Vendas e Marketing da Sumitomo Rubber do Brasil.

PORSCHE AG REGISTRA LUCRO OPERACIONAL DE 1,2 BILHÃO DE EUROS NO PRIMEIRO SEMESTRE


Após um primeiro semestre desafiador em 2020, a Porsche AG alcançou um retorno de 9,9 por cento nas vendas. O faturamento em vendas, de 12,42 bilhões de euros, ficou 7,3 por cento abaixo do ano passado e o retorno nas vendas caiu 26,3 por cento, comparado ao de 2019. O bom desempenho em comparação com o da concorrência é baseado num amplo programa para melhorar o ponto de break-even (empate entre custos e faturamento), assim como o sucesso de novos produtos da Porsche.

"A situação atual tem sido desafiadora para nossa empresa. Estamos lidando com a crise do coronavírus de forma responsável e sistemática e, ao mesmo tempo, encarando-a como uma oportunidade. Tivemos um impulso graças aos nossos novos e atrativos produtos - desde o 911 Turbo ao carro esportivo elétrico Taycan, que foi recentemente eleito como o carro mais inovador do mundo", afirma Oliver Blume, presidente do Conselho Executivo da Porsche AG. "Nós nos destacamos pela visão e estabelecemos novos parâmetros. O que nos move é o espírito de pioneirismo", diz Blume. "Vamos investir 15 bilhões de euros ao longo dos próximos cinco anos, apenas em novas tecnologias."

"No que diz respeito a investimentos em eletromobilidade e digitalização, continuamos na pista mais rápida", confirma Lutz Meschke, vice-presidente e membro do Conselho Executivo da Porsche AG responsável por Finanças e Tecnologia da Informação. "Ao mesmo tempo, continuamos a luta para alcançar nossos ambiciosos objetivos estratégicos para o retorno em vendas, para que possamos garantir os empregos na Porsche no longo prazo." Por essa razão, o CFO diz que a Porsche tomará mais medidas para incrementar a eficiência. "Para garantir as vagas de trabalho são necessários esforços conjuntos tremendos", diz Meschke.

Entregas: um forte posicionamento em todo o mundo


Nos primeiros seis meses de 2020, as entregas caíram globalmente em 12,4 por cento, com um total de 116.964 veículos. Apesar dos Porsche Centres terem permanecido fechados durante várias semanas, foram entregues 4.480 unidades do novo Taycan. O icônico 911 também conseguiu um crescimento de 2,2 por cento, com 16.919 unidades entregues. O Cayenne foi o modelo mais popular da marca, com um total de 39.245 entregas, enquanto 34.430 unidades do Macan foram repassadas aos compradores. A China continuou como maior mercado individual por volume para o fabricante de carros esportivos na primeira metade de 2020, com 39.603 entregas. 32.312 foram entregues a clientes europeus. Nos Estados Unidos, a Porsche forneceu 24.186 carros entre janeiro e junho.

Perspectiva otimista


A crise do coronavírus não deixou a Porsche intocada", conta Meschke. "Na Europa e nos Estados Unidos, sofremos um revés importante no primeiro trimestre de 2020. Na China e em outros mercados asiáticos, como a Coreia e o Japão, as coisas voltaram a andar bem novamente há algumas semanas", diz Meschke. Ainda é muito cedo para fazer uma previsão para o resto do ano. "Estamos otimistas de que seremos capazes de recuperar parte das perdas de março, abril e maio. É claro que isso só será possível se não houver mais revezes devido ao coronavírus", explica Meschke. Para 2020, o ano do coronavírus, a Porsche está abandonando seu objetivo estratégico de um retorno de 15 por cento nas vendas. "Mas estamos fazendo todos os esforços", diz Meschke, "para atingir também um retorno de dois dígitos nas vendas em 2020."

Sustentabilidade: a Porsche assume responsabilidade


A Porsche está buscando atingir seus ambiciosos objetivos em sustentabilidade com mais força do que nunca - com uma visão integrando as dimensões econômica, ambiental e social. "Na Porsche, o sucesso comercial e a responsabilidade social andam lado a lado", diz Blume. "É especialmente importante para nós, durante a crise do coronavírus, desempenhar um papel ativo na sociedade e assumir responsabilidades. Ajudar aos outros é parte integral da cultura da Porsche", ressalta o presidente do Conselho Executivo. É por isso que a Porsche tem expandido consideravelmente suas atividades sociais em suas instalações nacionais e internacionais. O programa "Porsche helps" apoia forças-tarefa públicas para a crise, organizações de ajuda, hospitais e pessoas em necessidade através de várias iniciativas.

Porsche Brasil

Leia> Coisas de Agora

sábado, 1 de agosto de 2020

JEEP® RENEGADE E COMPASS CHEGAM À LINHA 2021 AINDA MAIS COMPLETOS


Os modelos nacionais da Jeep® Compass e Renegade são sucesso desde que chegaram ao mercado em outubro de 2016 e março de 2015, respectivamente. Ambos são fabricados no Polo Automotivo de Goiana (Pernambuco), que conta com a mais moderna fábrica da FCA no mundo. Com eles, a marca conseguiu que um a cada 5 SUVs no Brasil seja Jeep. Esse é o melhor desempenho em todo o mundo.

O Jeep® Compass está prestes a completar 200 mil unidades comercializadas – está com cerca de 198 mil atualmente. Líder de mercado por dois anos consecutivos (2017 e 2018), o modelo ficou atrás apenas de seu irmão Jeep Renegade entre os SUVs mais vendidos em 2019 e no primeiro semestre de 2020 já alcançou 17.639 carros comercializados. Número 1 entre os SUVs no Brasil em 2019 e no primeiro semestre de 2020 com 20.711 emplacamentos, o Jeep Renegade já atingiu 265.122 unidades comercializadas desde então (até junho). Agora é a vez da chegada da linha 2021 de ambos os modelos com novidades importantes.

Renegade traz versão Moab e outras novidades



O destaque da linha 2021 do Jeep Renegade é a nova Moab com o melhor motor turbo diesel do segmento, com 2.0L que oferecem 170cv de potência e 35,7 kgfm de torque, que chegará às concessionárias a partir de setembro para completar a família. A versão é a nova diesel de entrada da gama do Renegade e chega por R$ 10.000 a menos que a Longitude Diesel. O nome faz referência ao deserto de Moab, no estado norte-americano de Utah, onde acontece anualmente na época da Páscoa um evento criado por entusiastas de veículos off-road e que se tornou para a Jeep um autêntico laboratório ao ar livre para o desempenho fora de estrada. Desde 2001, a marca apresenta e testa diversos protótipos no já tradicional Easter Jeep Safari, que também possibilita uma grande proximidade com os fãs da Jeep.

A nova versão conta com itens únicos no segmento: câmbio automático de 9 marchas, tração 4x4, seletor de terrenos com 4 modos e HDC (Hill Descent Control - controle de descida). Oferece ainda central multimídia Uconnect 7", ar-condicionado dual zone, sensor de estacionamento traseiro e faróis de neblina. Além disso, traz pneus de uso misto, ganchos em preto na dianteira e traseira (semelhantes aos da versão Trailhawk) e visual escurecido nas rodas de liga leve de 17” e na grade frontal. A versão Moab estará disponível em cinco cores: Verde Recon, Branco Ambiente, Prata Billet, Cinza Antique e Preto Carbon.

Outra novidade da linha 2021 do Jeep Renegade é que agora a versão Limited 1.8 passa a contar com teto solar panorâmico Command View de série. Na versão Sport há redução de preços dos packs de opcionais Uconnect (tela de 7" com ar-condicionado dual zone e sensor traseiro), que cai de R$ 4.000 para R$ 1.000, e do pack Night Eagle (mesmo conteúdo do anterior acrescido do visual all black), que passa de R$5.450 para R$1.500.

Outras mudanças são nas cores. O Vermelho Colorado deixa de ser oferecido para as versões 1.8 AT (voltada ao público PCD), STD 1.8 AT e Sport. A versão 1.8 AT ganha a oferta do Cinza Antique, e as versões STD 1.8 AT e Sport passam a contar com a opção do Verde Recon, icônica cor da marca. A Night Eagle, com seu visual all black, também passa a ter o Verde Recon para escolha. Com exceção da nova versão Moab, toda a família 2021 estará disponível nas concessionárias Jeep a partir da segunda semana de agosto.

Compass MY21 fica ainda melhor



Neste novo ano/modelo, o Compass, que já é reconhecido por ser muito bem equipado e é - de fato - o carro mais tecnológico produzido no Brasil, ainda recebeu algumas novidades na linha 2021, que chegará às concessionárias a partir de meados de agosto. A versão Longitude passa a contar agora com rodas novas com 18” que trazem ainda mais sofisticação e robustez para o carro. Outra novidade é que agora, além da Ski Gray, o Compass na versão Limited também trará mais uma cor diferenciada como opção para todo o acabamento interno do carro: a Marrom Arizona. Além disso, a Série S também passa a contar com novo banco elétrico para o passageiro, oferecendo ainda mais conforto.

Eleito o SUV Médio com menor desvalorização no prêmio da agência Auto Informe em 2017, 2018 e 2019, o Jeep Compass conta com o já citado melhor motor turbo diesel do segmento, possui tração 4x4 com seletor de terrenos e HDC. É equipado com melhor câmbio automático do mercado com 6 ou 9 marchas com aletas para trocas de marchas no volante, oferecendo trocas mais rápidas e mais performance mesmo em marchas mais baixas. Conta ainda com quadro de instrumentos de 7” e sistema multimídia Uconnect de 7” ou 8,4” de última geração e fácil utilização com Apple Car Play e Android Auto. O modelo oferece também ar-condicionado dual zone, bancos em couro, sistema de som premium Beats, além de teto solar panorâmico e elétrico Command View.

Famílias Jeep Compass e Renegade com preços sugeridos


- Jeep Renegade 1.8 Flex AT6 R$ 69.999
- Jeep Renegade STD 1.8 Flex AT6 R$ 79.990
- Jeep Renegade Sport 1.8 Flex AT6 R$ 94.890
- Jeep Renegade Longitude 1.8 Flex AT6 R$ 109.990
- Jeep Renegade Limited 1.8 Flex AT6 R$ 119.990
- Jeep Renegade Moab 2.0 Diesel AT9 R$ 136.990
- Jeep Renegade Longitude 2.0 Diesel AT9 4X4 R$ 146.990
- Jeep Renegade Trailhawk 2.0 Diesel AT9 4X4 R$ 158.290

- Jeep Compass Sport 2.0 Flex AT6 R$ 126.290
- Jeep Compass Longitude 2.0 Flex AT6 R$ 139.690
- Jeep Compass Limited 2.0 Flex AT6 R$ 159.390
- Jeep Compass Longitude 2.0 Diesel AT9 4X4 R$ 176.990
- Jeep Compass Limited 2.0 Diesel AT9 4X4 R$ 196.690
- Jeep Compass Trailhawk 2.0 Diesel AT9 4x4 R$ 196.690
- Jeep Compass Série S 2.0 Diesel AT9 4x4 R$ 213.190

Fiat Chrysler Automóveis

Leia> Coisas de Agora