quinta-feira, 2 de abril de 2020

PANDEMIA E DÓLAR DERRUBAM VENDAS DE CARROS IMPORTADOS

Para João Henrique Garbin de Oliveira, presidente da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotoresa vida humana e a atenção ao quadro pandêmico por coronavírus são prioridades absolutas.

As quinze marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de 2.090 unidades, anotaram em março último queda de 21,7% em relação a fevereiro, quando foram vendidas 2.668 unidades importadas. Ante março de 2019, quando foram comercializadas 2.524 unidades, a retração foi de 17,2%. Com esses resultados, o primeiro trimestre do ano fechou com queda de 4,4%: 7.165 unidades contra 7.496 emplacamentos de veículos importados.

“Com a valorização da moeda norte-americana de 30,7%, somente no período de 2 de janeiro de 2020 ao dia de ontem, o setor de veículos importados esforçou-se ao máximo em manter os preços mais estáveis em reais. Por esse motivo, nos dois primeiros meses do ano, ainda obtivemos um resultado positivo. No entanto, com a declaração oficial da OMS - Organização Mundial da Saúde, no dia 11 de março, de pandemia do coronavírus (Covid-19), aliada à escalada do dólar, as nossas vendas caíram drasticamente”, lamenta João Henrique Garbin de Oliveira, presidente da Abeifa.

Segundo João Oliveira, “diante do cenário de desaceleração da economia brasileira e mundial, nos próximos meses, a Abeifa está preocupada com a própria sobrevivência dos importadores e sua rede de concessionárias e, se confirmadas as projeções de queda nas vendas de automóveis novos este ano da ordem de 40%, como indicam altos executivos de montadoras locais, corremos sério risco também de inviabilizar unidades produtivas”.

Na avaliação do presidente da Abeifa, “a vida humana e a atenção ao quadro pandêmico por coronavírus são prioridades absolutas. Nesse sentido, as 413 concessionárias que compõem as redes autorizadas de nossas 15 associadas seguem orientações técnicas da OMS e das autoridades brasileiras. Internamente, nossas empresas, na área comercial, têm procurado atender aos seus clientes por meio de plataformas digitais além de , por exemplo, já termos estendido prazos de revisões programadas”.

João Oliveira defende, de outra parte, que “às vésperas de completar o primeiro ciclo de quarentena, no dia 7 de abril próximo, seja atendido pelo Governo Federal o pleito de redução da alíquota do imposto de importação, dos atuais 35% para 20%, com a finalidade de reanimar o setor, evitar o fechamento de concessionárias e, consequentemente, impedir a dispensa de parte dos 13,5 mil trabalhadores”.

Produção local

Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, CAOA Chery, Land Rover e Suzuki fecharam março último com 2.713 unidades emplacadas, total que representou queda de 6,6% em relação a fevereiro de 2020, quando totalizaram 2.906 unidades. E aumento de 10,4% ante março de 2019, quando foram comercializadas 2.458 unidades de fabricação nacional. No acumulado do primeiro trimestre do ano, a produção nacional das associadas à entidade significou alta de 20,4%: 8.142 unidade emplacadas este ano contra 6.762 veículos em 2019.

Participações


Em março último, ao considerar somente os veículos importados por associadas à entidade – total de 2.090 unidades -, o setor significou marketshare de apenas 1,34%. Com 4.803 unidades licenciadas (importados + produção nacional), a participação das associadas à Abeifa foi de 3% do mercado total de autos e comerciais leves (155.810 unidades).

BYD E TOYOTA LANÇAM BYD TOYOTA EV TECHNOLOGY

A BYD Company Ltd. (BYD) e a Toyota Motor Corporation (Toyota) anunciaram hoje que foi concluída a criação da Joint Venture que uniu as duas empresas, que será responsável por conduzir a pesquisa e o desenvolvimento de novas tecnologias de baterias para veículos elétricos (BEVs). A união das duas forças havia sido anunciada no dia 7 de novembro de 2019 e o registro acaba de ser formalizado. O início das operações está previsto para maio de 2020. O nome oficial da nova empresa é BYD TOYOTA EV TECHNOLOGY CO., LTD. (BTET). Hirohisa Kishi, da Toyota, atuará como presidente e Zhao Binggen, da BYD, será o CEO da nova empresa.

O novo presidente Hirohisa Kishi comentou a importância do estabelecimento da empresa: "Com os engenheiros da BYD e da Toyota trabalhando juntos sob o mesmo teto, nosso objetivo é desenvolver BEVs com desempenho superior e que atendam às necessidades dos clientes na China, mesclando o forças de duas empresas em uma rivalidade amigável."

O recém-nomeado CEO Zhao Binggen comentou: "Esta empresa de joint venture se concentrará na pesquisa e desenvolvimento de veículos elétricos a bateria com tecnologia e know-how da China e do Japão. A empresa está comprometida em promover e popularizar tecnologias de alta qualidade que possam tornam os veículos elétricos a bateria ainda mais ecológicos, seguros, confortáveis e inteligentes. Nossa visão é criar um estilo de mobilidade futuro para o cliente, e uma sociedade harmoniosa para os seres humanos e a natureza."

A BYD e Toyota trabalharão juntas para atender às diversas necessidades dos clientes, pesquisando e desenvolvendo BEVs que atraiam os clientes e ampliem o mercado, contribuindo para a melhora do meio ambiente na China.

Características da empresa
Ø  Nome: BYD TOYOTA EV TECHNOLOGY CO., LTD (BTET)
Ø  Localização:  Shenzhen City, Guangdong Province

Ø  Membros:
· Presidente : Hirohisa Kishi (Senior Executive Vice President, Toyota Motor Engineering & Manufacturing (China) Co., Ltd.)
· CEO: Zhao Binggen (BYD Company Ltd.)
· Diretores: 6 (3 da Toyota and 3 da BYD)
· Auditoress: 2 (1 da Toyota and 1 da BYD)

Ø  Atividades:      Design e desenvolvimento de baterias para Veículos
Ø  Participação acionária: Toyota Motor Corporation (50%), BYD (50%)
Ø  Funcionários: Aproximadamente 300

BYD
Fayal Comunicação
Assessoria de imprensa da BYD
Teresa Cristina Fayal
tcfayal@gmail.com
21 988-881-174

Leia> Coisas de Agora

NISSAN DO BRASIL ANUNCIA NOVO DIRETOR SÊNIOR DE MARKETING E VENDAS

Com o objetivo de fortalecer a expansão da marca no mercado brasileiro, a Nissan do Brasil anuncia a chegada do executivo Tiago Castro para o cargo de Diretor Sênior de Marketing e Vendas. Vindo da operação da Nissan nos Estados Unidos, onde era diretor de veículos comerciais leves, ele será o responsável pela área comercial da empresa no Brasil, que inclui as diretorias de Marketing, Vendas, Pós-Vendas e Desenvolvimento de Rede e Satisfação do Cliente.

Formado em engenharia mecânica pela Western Michigan University, Tiago Castro tem MBA de administração de negócios pela Michigan Sate University, além de especializações em liderança e vendas estratégicas na Harvard Business School, The Warthon School e Vanderbilt University.

Nascido em Campinas, São Paulo, Tiago entrou na Nissan América do Norte em 2002, passando diferentes funções na área comercial e tem sólidos conhecimentos e experiência em picapes. O executivo trabalhou na Nissan do Brasil entre 2011 e 2014, quando foi o gerente de marketing de produto para o lançamento do compacto March no mercado brasileiro e da picape Frontier. Também trabalhou na abertura da fábrica da Nissan em Resende (RJ) e no planejamento do Nissan Kicks. Depois disso, voltou para a Nissan América do Norte.

“É uma honra voltar ao Brasil. Tenho muito orgulho do que a Nissan e sua rede de concessionários construíram nesses últimos anos e espero contribuir para o crescimento de nossa marca no Brasil. Temos desafios, mas também muitas oportunidades e uma equipe forte, que estará cada vez mais próxima dos nossos concessionários e clientes”, afirma Tiago Castro.

Tiago Castro fica baseado no escritório da empresa em São Paulo (SP) e se reporta ao presidente da Nissan do Brasil, Marco Silva, e ao Vice-presidente de Marketing e Vendas da Nissan América Latina, Ricardo Flammini.

Nissan do Brasil

Leia> Coisas de Agora

quarta-feira, 1 de abril de 2020

CONVERSA DE PISTA.
Por Wagner Gonzalez*

EFEITOS DA CODIV-19 MOVIMENTAM F-1


Resposta rápida da categoria ajuda a criar respiradores



Enquanto o mundo busca soluções para superar e neutralizar a pandemia da Covid-19, a F-1 atua igualmente em duas frentes para explorar o momento e garantir seu futuro. No primeiro caso está a utilização da tecnologia de ponta utilizada pela categoria para desenvolver e fabricar respiradores artificiais em tempo recorde; no segundo aparecem as possíveis variantes para contornar os problemas criados com o adiamento, quase cancelamento, da temporada, fato inédito desde a criação do Campeonato Mundial em 1950. Paralelamente várias ações embrulhadas pelo papel da solidariedade e necessidade pipocam pelo mundo.

Um dos grandes trunfos da F-1 é a mistura de necessidade e poder para resolver problemas enormes em prazos exíguos, combinação que leva empresas automobilísticas de produção em larga escala a capitalizar sua participação na categoria como canal para treinar e refinar o potencial de engenheiros e técnicos de alto nível. Exemplo prático desta situação é a criação de um respirador artificial desenvolvido pela equipe Mercedes em conjunto com engenheiros e médicos do Faculdade de Medicina da Universidade de Londres (UCL na sigla em inglês). De acordo com Tim Baker, professor de engenharia mecânica dessa instituição, a versatilidade do time anglo-alemão foi crucial para o sucesso: “Uma vez definido o projeto trabalhamos ininterruptamente por dias focados em desenvolver um projeto pré-existente. Graças ao uso de simulações em computador conseguimos reduzir um processo que levaria anos para apenas alguns dias e criar um ventilador de alta eficiência que pode ser fabricado em larga escala.”

O controle do respirador. Equipamento está sendo testado em larga escala no Reuno Unido Foto: James Tye/UCL.

De acordo com Baker e seu colega Tim Cook, professor de anestesia e terapia intensiva no Royal United Hospital da cidade de Bath, esse equipamento permitirá que pacientes sejam atendidos em enfermarias por equipes de um médico e duas enfermeiras, enquanto em uma unidade de UTI para o mesmo número de enfermos demanda três ou quatro médicos e entre cinco e dez enfermeiras. Além da Mercedes várias outras equipes também estão envolvidas em projetos semelhantes, com destaque para a Ferrari e Williams.

Tais ações são desenvolvidas num período em que as fábricas passam por um período de férias coletivas, algo que deveria acontecer em agosto e que foi antecipado para o mês de março como forma de facilitar o remanejamento do calendário. A ação, porém, parece mostrar-se inócua: a chance de que as corridas voltem a acontecer em julho ou agosto é bastante reduzida e já se fala na possibilidade de fundir as temporadas de 2020 e 2021. Outra hipótese em discussão é adotar uma programação reduzida para apenas dois dias de atividades de pista: treino e classificação no sábado e corrida no domingo. Paralelamente, não será surpresa se no futuro surgirem acusações de que aquela ação benevolente tenha sido usado para encobrir ações de aperfeiçoamento de carros e motores.

Fréderic Vasseus prõe estender férias coletivas para conter custos das equipes. Foto: Alfa Romeo.

Diante da possibilidade de a F-1 adotar o conceito de super-temporada dirigentes das equipes debatem os pontos básicos para impor uma limitação de desenvolvimento dos carros atuais, que seriam usados em 2021. A ideia se mostra a melhor opção para enfrentar a redução de faturamento que fatalmente decorre de um calendário mais enxuto e, consequente, prêmios menores. Fred Vasseur, o bam-bam-bam da equipe Alfa Romeo, tem uma visão interessante sobre o tema: “Nós temos a possibilidade de estender o período de férias coletivas para reduzir drasticamente os nossos custos fixos. Acredito que em meados de abril teremos uma visão mais clara para tomar decisões.”

No período de férias coletivas, que se estenderá durante boa parte do mês de abril, as fábricas das equipes não podem funcionar, exceto os departamentos de administração e comunicação. Isso permite que Vasseur e seus pares discutam sobre o acordo que vai definir o que poderá ser alterado para que os carros atuais sejam utilizados em 2021. Como a consolidar a fama de equipe em perene turbulência, a Ferrari já deixou transparecer que congelar os projetos deste ano seria prejudicial às suas chances de lutar pela vitória.

Circuito de Buddh foi transformado em abrigo para trabalhadores. Foto: Jaypee Sports City.

Outras ações e declarações que também repercutiram na última semana foi a decisão do governo da Índia em interditar o circuito de Buddh para utiliza-lo como abrigo para trabalhadores que residem foram da região de Nova Delhi e que não podem retornar às suas casas. O fato de a empresa Jaypee Sports City ter dívidas na casa de US$ 80 milhões (cerca de R$ 400 milhões) com a prefeitura local facilitou a decisão. Em Londres Bernie Ecclestone não escondeu que se estivesse no comando da categoria já teria cancelado a temporada atual e que ficará “muito, mas muito, surpreso” se a proposta de Chase Carey (seu sucessor no comando da categoria) em realizar um calendário de 15 a 18 etapas for concretizada. Ainda na Inglaterra Lando Norris conseguiu se propôs a ficar careca caso arrecadasse US$ 10 mil para contribuir no combate à Codiv-19; o piloto superou a meta em 20% e angariou algo em torno de R$ 60 mil. No Brasil, Lucas de Grassi desenvolve ação semelhante.

Lando Norris angariou R$ 60 mil na Inglaterra e Lucas Di Grassi promove vaquinha no Brasil. Foto: McLaren.



* Wagner Gonzalez é jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 350 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. Atualmente é diretor de redação do site Motores ClássicosTwitter: @motclassicosFale com o Wagner Gonzalez: wagner@beepress.com.br.


TAKAO LANÇA BRONZINAS PARA MOTOR 1.0 TURBO 3 CILINDROS DA VOLKSWAGEN


A Takao, marca 100% brasileira e com atuação no mercado de reposição para peças de motores há nove anos, está lançando novas peças para 6 marcas e 14 modelos. Após um detalhado estudo de mercado que objetiva atualizar seu portifólio, a lista inclui anéis, bronzinas, comandos de válvulas e pistões.

Uma das marcas de peças de reposição de motores de linha leve mais lembradas pelos reparadores de acordo com o Ibope, em recente pesquisa, os novos componentes somam-se a um portifólio de mais de 16 mil itens e 1.300 motores diferentes. A Takao, inclusive, é a única marca do mercado que atende a todos os componentes internos do motor.

Neste mês, a marca lança peças de reposição para os seguintes modelos de propulsores:

· Anéis
o Renault 1.0L 3 cil (Logan, Kwid, Sandero / 2016 a 2019)

· Bronzinas
o VW 1.0L 3 cil. (Golf, Polo, T-Cross, Virtus / 2016 a 2020)

· Comando de Válvulas
o Chevrolet 1.4/1.8L SPE (Onix, Novo Prisma, Spin / 2013 a 2020)

· Pistões
o Hyundai/ Kia 1.8/2.0L (i30, Elantra, Optima / 2011 a 2018)
o Jeep 2.0L (Compass Flex / 2016 a 2019)

Fundada em 2011, a Takao iniciou suas atividades na zona norte de São Paulo, com foco em componentes internos para motores da linha automotiva e de empilhadeiras. Ao longo dessas últimas décadas, a marca aprimorou seu leque de oferta de produtos, destacando-se como uma das maiores marcas de peças internas de motores do país.

TAKAO
e-Pincigher Comunicação Corporativa
eduardopincigher@hotmail.com
+55 11 997-229-356

Leia> Coisas de Agora

IVECO TEM NOVO LÍDER

Com o objetivo de fortalecer a sua presença regional, a CNH Industrial anuncia a chegada do executivo Márcio Querichelli que a partir desta quarta-feira, 1º de abril, assume a liderança das suas marcas IVECO (caminhões e ônibus) para a região. Querichelli se reportará a Gerrit Marx, presidente global para veículos comerciais & especiais, e coordenará as atividades junto a Vilmar Fistarol, presidente da CNH Industrial para a América do Sul.


Márcio Querichelli tem 35 anos de experiência e já ocupou cargos de destaque em empresas dos segmentos de ônibus e caminhões, será responsável pelas áreas de Vendas e Marketing das marcas IVECO na região, coordenando as equipes de Pós-vendas, Qualidade, Engenharia de Produto, Plataforma e Planejamento de Demanda.

Marco Borba, executivo de negócios da IVECO para o segmento de Caminhões, e Humberto Spinetti, da IVECO BUS, passam a se reportar a Márcio Querichelli, coordenando as suas atividades, respectivamente, com Thomas Hilse, líder mundial da IVECO (trucks), e Stéphane Espinass, líder da IVECO BUS.

“Iniciamos uma nova etapa no desenvolvimento das nossas marcas do segmento de transportes de passageiros e cargas com o intuito de reforçar o foco estratégico nos negócios em toda a região”, afirma Vilmar Fistarol. A gestão das marcas da companhia na América do Sul inclui também os países da América Central e Caribe.

terça-feira, 31 de março de 2020

BR7 MOBILIDADE É A NOVA OPERADORA DE TRANSPORTE DE SÃO BERNARDO DO CAMPO


A BR7 Mobilidade é a nova operadora de transporte coletivo público de São Bernardo do Campo. A empresa foi a declarada pela Prefeitura do Município vencedora da licitação para prestar os serviços de transporte dos cidadãos pelos próximos 25 anos.

Pertencente ao Grupo ABC, que tem mais de 100 anos de tradição no setor de transporte coletivo da região do Grande ABC Paulista, a BR7 Mobilidade começa a operar no município de São Bernardo do Campo a partir desta quarta-feira, dia 1º de abril, e tem como objetivo elevar ainda mais o padrão de qualidade do transporte coletivo público da região, com a renovação contínua da frota, de cerca de 400 veículos, conservação e manutenção de terminais e, uma das metas mais importantes, a implantação gradativa de ônibus não poluentes até atingir, em 2040, 100% da frota, zerando a emissão de gases poluentes.

Segundo Milena Braga Romano, diretora da BR7 Mobilidade, a missão é desafiadora, pois o transporte coletivo é essencial para a mobilidade urbana, para o bem-estar da população e precisa contar com a adesão da grande maioria das pessoas. "A BR7 Mobilidade nasce justamente com este objetivo - dar mobilidade - em um momento vital para a sociedade brasileira. BR origina-se de "Brasil" e também das iniciais das famílias Setti e Braga, que têm grande experiência e tradição no setor de transporte brasileiro", enfatiza.

Para isso, o padrão de excelência dos serviços precisa ser continuamente aprimorado, com veículos mais confortáveis, seguros e eficientes. "Só assim conseguiremos atrair e reter novos clientes e transformar a realidade da mobilidade em São Bernardo", comenta Milena.

A partir de amanhã, a BR7 Mobilidade será responsável pela gestão das 62 linhas de transporte coletivo urbano de São Bernardo. Para se aproximar ainda mais dos seus novos clientes, a operadora deu início nas mudanças de comunicação visual das paradas e terminais, com uma nova identificação, assim como na adoção do novo layout da frota.

"Já estamos trabalhando para oferecer um serviço de padrão nunca visto. Queremos estar perto dos nossos clientes, entender suas necessidades e desejos para poder transformar a imagem do transporte público na melhor opção para o deslocamento das pessoas, com pontualidade, eficiência, conforto, segurança e velocidade", enfatiza Milena Braga Romano.

HOJE DESEJO A LIBERDADE.
Por Luiz Carlos Secco.


O regime de quarentena que a grande maioria dos brasileiros, especialmente os mais velhos, enfrenta é muito complicado. Os chineses deram fim ao livre arbítrio e à liberdade de ir e vir. Em 1975, passei cerca de 50 dias nos Estados Unidos, longe da família e dos amigos. Foi muito duro e sofrido, mas com certeza mais fácil do que nesta pandemia. 

Ouça "Lições com a abstinência do isolamento social", vividas pelo  jornalista Luiz Carlos Secco, ouvindo o podcast "Muito Além de Rodas e Motores". 

segunda-feira, 30 de março de 2020

NOVA BATERIA ULTRA FINA DA BYD, BLADE, REDEFINE PADRÕES DE SEGURANÇA PARA OS VEÍCULOS ELÉTRICOS


A BYD anunciou oficialmente o lançamento da bateria Blade, um novo produto ultra fino desenvolvido para mitigar preocupações sobre a segurança da bateria em veículos elétricos. Em um evento de lançamento on-line com o tema "A bateria Blade para proteger o mundo", Wang Chuanfu, presidente global da BYD, disse que a bateria Blade reflete a determinação da BYD de resolver problemas de segurança do produto, além de redefinir os padrões de segurança para todo o setor.

A BYD destacou um vídeo da Bateria Blade que vem sendo aprovada com êxito em um teste de rigoroso de perfuração, que é visto como a maneira mais eficaz de testar a fuga térmica das baterias devido à sua grande dificuldade. "Em termos de segurança da bateria e densidade de energia, a Bateria Blade da BYD tem vantagens óbvias", disse o professor Ouyang Minggao, membro da Academia Chinesa de Ciências e professor da Universidade de Tsinghua.

A nova bateria foi desenvolvida pela BYD ao longo dos últimos anos. As células são dispostas juntas em uma matriz e, em seguida, inseridas em uma bateria. Devido à sua estrutura, a utilização de espaço da bateria fica otimizada em mais de 50% em comparação com as baterias convencionais de bloco de fosfato de ferro e lítio.

Durante os testes de perfuração com prego, a Bateria Blade não emitiu fumaça ou fogo depois de ser penetrada e a temperatura de sua superfície atingiu apenas de 30º a 60ºC. Nas mesmas condições, uma bateria de lítio ternária excedeu 500ºC e queimou violentamente. Apesar de uma bateria convencional de bloco de fosfato de ferro-lítio não emitir chamas ou fumaça, a temperatura de sua superfície atingiu   temperatura de 200º a 400ºC. Isso significa que os veículos elétricos equipados com a Bateria Blade são menos suscetíveis a pegar fogo, mesmo que sejam severamente danificados.

Resultados do teste para três tipos de baterias de energia para veículos elétricos realizados com ovos para indicar a temperatura na superfície da bateria. A bateria Blade também passou por outras condições extremas de teste, como ser esmagada, dobrada, ser aquecida em um forno a 300°C e sobrecarregada em 260%. Nada disso resultou em incêndio ou explosão.

Nos últimos anos, muitos fabricantes de veículos elétricos caíram em uma competição cada vez maior em busca de maior autonomia. Neste período, o foco foi transferido para os fabricantes de baterias, levando a buscas não razoáveis apenas baseada na "densidade de energia" na indústria de baterias. Diante deste enfoque,  a segurança foi marginalizada. A bateria Blade da BYD visa trazer a segurança da bateria de volta à vanguarda, um redirecionamento do tênue da indústria nesse aspecto crucial.

He Long, vice-presidente da BYD e presidente da FinDreams Battery Co., Ltd., destacou quatro vantagens distintas da Blade Battery: lenta liberação de calor e baixa geração de calor, capacidade de não liberar oxigênio durante as avarias e de não pegar fogo.

Hoje, muitas marcas de veículos estão em discussão conosco sobre parcerias baseadas na tecnologia da Bateria blade", disse He Long. Ele acrescentou que a BYD vai compartilhar e trabalhar com parceiros globais para alcançar resultados benéficos para todos os players do setor.

Para Adalberto Maluf, Diretor de Sustentabilidade da BYD Brasil "A nova química e o desenho das baterias de lítio Blade criam a bateria mais segura de todo o mercado mundial. É a resposta a um longo processo de pesquisa para criar uma bateria a prova de fogo e explosões. Será uma revolução nas baterias de lítio moderna para veículos".

O Han EV, o principal modelo de sedã da BYD programado para ser lançado em junho deste ano, virá equipado com a Bateria blade. O novo modelo vai liderar a Família Dynasty da marca, ostentando uma faixa de autonomia de 605 quilômetros e uma aceleração de 0 a 100km/h em apenas 3,9 segundos.



BYD
Fayal Comunicação
Assessoria de imprensa da BYD
Teresa Cristina Fayal
tcfayal@gmail.com
21 988-881-174

Leia> Coisas de Agora

sábado, 28 de março de 2020

RENAULT PROMOVE DIVERSAS AÇÕES PARA AUXILIAR NO COMBATE AO CORONAVÍRUS


A Renault do Brasil, através do Instituto Renault, está desenvolvendo uma série de ações para ajudar a reduzir os impactos causados pelo coronavírus (Covid - 19), seja por meio da prevenção de novos casos ou do auxílio no tratamento de pessoas já infectadas. As ações se dividem nos níveis municipal, estadual e federal.


Municipal


Por meio das impressoras 3D do Creative Lab, laboratório de inovação da marca localizado no Complexo Ayrton Senna (PR), a Renault está produzindo máscaras utilizadas em atendimento hospitalar para entrega à Secretaria de Saúde de São José dos Pinhais (PR). 

Na quinta-feira (26) foram entregues as primeiras 28 unidades e na sexta-feira, mais 50 máscaras. As impressoras estão produzindo 24 horas por dia para garantir a entrega do maior número possível de equipamentos.

Estadual


A Renault do Brasil realizou nesta sexta-feira, a entrega dez veículos à Coordenadoria Estadual da Defesa Civil do estado do Paraná em formato de comodato. Os veículos, dos modelos Captur, Duster, Oroch e Master, serão utilizados em ações de combate ao vírus, por meio do transporte de donativos e insumos, do atendimento às famílias mais necessitadas e do apoio às ações de saúde, educação e segurança.

Federal


A Renault também está fazendo parte de uma campanha nacional organizada pelo Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), para a manutenção de respiradores mecânicos que estão sem uso, com o intuito de ajudar no tratamento de pacientes com a Covid-19. Os equipamentos restaurados haviam sido descartados ou necessitavam de manutenção para viabilizar sua utilização.

Estão fora de operação no Brasil no momento mais de 3,6 mil ventiladores pulmonares, seja porque foram descartados ou têm necessidade de manutenção, de acordo com a LifesHub Analytics e a Associação Catarinense de Medicina (ACM).

Extensão da garantia


Além das medidas adotadas para auxiliar no combate e tratamento aos infectados com o coronavírus, a Renault também está trabalhando para oferecer mais tranquilidade aos clientes e garantir os direitos de seus consumidores. Ontem a montadora anunciou a extensão do prazo para a realização das revisões programadas, que garantem a manutenção do período de garantia do veículo.

Todas as revisões que venceram a partir do dia 10 de março, ganharam o novo prazo para serem realizadas, até 30 de abril. A data poderá ser novamente flexibilizada dependendo da duração das recomendações de quarentena.

Instituto Renault


Fundado em 14 de setembro de 2010, o Instituto Renault já impactou mais de 770 mil pessoas, atuando nos eixos de inclusão e mobilidade sustentável.  Criado há nove anos, o Instituto Renault tem como objetivo promover ações voltadas à sustentabilidade socioambiental, atuando em dois eixos: Mobilidade Sustentável e Inclusão.

No eixo Inclusão, além do Renault Experience a Renault apoia a Associação Borda Viva, para promoção do desenvolvimento social, da segurança alimentar para crianças e do empoderamento feminino por meio do empreendedorismo e da geração de renda. Cerca de 90 mil pessoas já foram atingidas pelas ações da Associação em parceria com o Instituto Renault.   

No eixo Mobilidade Sustentável, destaque para o Programa “O Trânsito e Eu”, de educação para segurança no trânsito, presente de forma permanente em oito municípios do país: Curitiba, São José dos Pinhais, Maringá e Arapongas, no Paraná; Pelotas (RS); além das cidades paulistas de São Bernardo do Campo, Santa Bárbara d’Oeste e São Paulo, capital. O programa também desenvolve ações itinerantes em parques, shoppings e eventos. Cerca de 230 mil crianças já foram impactadas pela iniciativa. No mesmo eixo, a Renault já comercializou cerca de 300 veículos 100% elétricos no Brasil a empresas que possuem projetos relacionados à mobilidade zero emissão.

Renault do Brasil

Leia> Coisas de Agora

sexta-feira, 27 de março de 2020

MOBILIDADE E O BEM COMUM EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL

O desafio é achatar, quase que simultaneamente, as curvas de contágio e óbitos e a da recessão econômica. A saúde, o bem-estar e a segurança das pessoas são a prioridade e estamos socialmente isolados. Mas qual é a dose correta desse remédio? E quantos serão os óbitos? Em número de vidas e na economia, uma vez que a maioria da força de trabalho não pode trabalhar de casa.

Qual a dimensão dos efeitos para a sociedade dessa paralisação e isolamento social e qual o tempo necessário para a recuperação?

O isolamento social é uma condição temporária, mas os estragos na economia e na vida de cada brasileiro podem ser definitivos. Saúde e economia não estão dissociadas, caminham juntas e são vitais para a população.

Ouça a opinião de José Carlos Secco no podcast "Muito Além de Rodas e Motores". 

Secco Consultoria de Comunicação

Leia> Coisas de Agora

quinta-feira, 26 de março de 2020

ZF INICIA FORNECIMENTO DA MAIOR VENDA DE ZF ECOLIFE FEITA EM 2019 PARA O MERCADO SUL-AMERICANO


A ZF América do Sul fornecerá 1.275 transmissões automáticas ZF EcoLife para o Sistema Integrado de Transportes de Bogotá, na Colômbia. No Brasil, os novos fornecimentos somam 435 transmissões automáticas, distribuídos em contratos com grupos de transporte coletivo.  A venda, realizada em 2019, foi a maior ao mercado sul-americano no período, registrado em todo o Grupo ZF.

De acordo com Silvio Furtado, diretor executivo de vendas para veículos comerciais e industriais da ZF América do Sul, em Bogotá, “os veículos farão o transporte público em ruas e avenidas atendidas pelo Sistema de Transporte Integrado da cidade”. A previsão é que a nova frota forneça 10 anos de serviços de transporte urbano, completando 300 quilômetros por dia na capital colombiana. Atualmente este sistema de transporte local registra entre 80 a 100 milhões de viagens por mês entre a operação de tronco (BRT) e a operação em ruas e avenidas. Somente em dezembro de 2019, esta última completou 33 milhões de viagens.

Além da ZF EcoLife, os novos ônibus em Bogotá são equipados com mais componentes ZF como terminais, hastes de reação, barra estabilizadora, braço de direção e amortecedores. Os novos veículos estão programados para entrar em operação ainda este ano.

Fornecimento inclui cidades de São Paulo e Curitiba


A transmissão automática ZF EcoLife, já presente na frota circulante na capital paulista, equipará mais 259 novos ônibus de dois grandes grupos em operação na cidade. Somente essas empresas que operam parte do transporte urbano na cidade de São Paulo conduzem, em diferentes regiões, cerca de 1,2 milhão de passageiros ao dia, em média, percorrendo 300 quilômetros diariamente.

Em Curitiba, cidade referência em mobilidade urbana, 69 novas transmissões automáticas ZF EcoLife foram fornecidas para equipar novos ônibus e reforçam a eficiência ambiental da frota de transporte coletivo da cidade.

ZF EcoLife traz características ideais para o transporte urbano


Em conjunto com o seu software exclusivo, a transmissão automática ZF EcoLife trabalha com uma distribuição de marchas de seis velocidades que leva a um regime de torque mais econômico para o motor. Com a tecnologia, a economia de combustível é da ordem de 3 a 6%, dependendo da aplicação, frente às transmissões automáticas disponíveis no mercado, com ganho ambiental relacionado à redução do uso de combustível. A troca automática e inteligente de marchas da ZF EcoLife permite ainda ganhos em conforto.

A ZF EcoLife também conta com o sistema retardador primário mais eficiente em velocidades baixas, característica do transporte urbano, e por isso entrega uma redução sensível no desgaste dos freios, gerando consequentemente mais economia em peças e manutenção.

A troca automática e inteligente de marchas da ZF EcoLife é feita pelo Sistema Topodyn, que permite à transmissão se adaptar às características da topografia das rotas feitas pelos ônibus. “No caso especial do transporte de passageiros, seja em locais onde a topografia é acidentada ou em cidades onde o trânsito exige melhor desempenho da transmissão, esta é uma característica técnica muito adequada, pois entrega conforto aos usuários, que não percebem a troca de marchas durante os trajetos”, explica Silvio Furtado. Quando o veículo está em uma via plana, o TopoDyn seleciona automaticamente a característica de mudança mais econômica. Se o terreno ficar íngreme, o software adapta perfeitamente a seleção de pontos de mudança para a marcha apropriada.

As transmissões ZF EcoLife são atualmente produzidas em Friedrichshafen, Alemanha. De acordo com Silvio Furtado, 195 mil transmissões automáticas ZF EcoLife já foram produzidas globalmente pela ZF. A produção em série foi iniciada em 2007 na Alemanha, onde em 2019 foram produzidas 26 mil transmissões deste modelo. No Brasil, a ZF EcoLife equipa diferentes modelos de ônibus de diversas marcas, que estão em operação em 30 cidades.

ZF
MM Editorial

Leia> Coisas de Agora

quarta-feira, 25 de março de 2020

CONVERSA DE PISTA.
Por Wagner Gonzalez*

F-1 2020: CAMPEONATO CURTO, CARROS LONGEVOS

FIA adia mudança de regulamento e mais um GP é adiado


Alternativa para o GP do Bahrein teve repercussão modesta. Foto: Formula1.com.

As consequências da COVID-19 seguem em ascensão no que diz respeito às atividades do automobilismo: até a manhã de hoje o Campeonato Mundial de F-1 corre o risco de começar com o GP do Canadá se as autoridades desse país permitirem que o evento aconteça no dia 14 de junho. Após o cancelamento do GP de Mônaco, divulgado na última sexta-feira, dias após ter sido anunciado como adiado, a etapa seguinte do calendário, o GP  do Azerbaijão , segue pelo mesmo caminho: prevista para acontecer no dia 7 de junho, a corrida também foi adiada e não tem data para acontecer. Ontem o prefeito de Toronto declarou estado de emergência na cidade e não será surpresa que a medida se estenda a Montreal, onde está localizado o circuito Gilles Villeneuve, local do GP canadense, originalmente a etapa seguinte à de Baku.


Data do GP do Brasil segue firme


No fim de semana surgiram nas mídias sociais propostas de calendário onde o GP do Brasil aparece adiado em uma ou duas semanas, com os GPs do Vietnam e de Abu Dhabi acontecendo duas e três semanas após a prova de Interlagos, respectivamente. A assessoria de imprensa da corrida brasileira, porém, confirma que por enquanto a data de 15 de novembro continua valendo. Já o GP do Bahrain, que deveria ter acontecido no último fim de semana e oficialmente foi adiado, não aparece na relação. No lugar dessa prova a Liberty Media, empresa que detém os direitos comerciais, anunciou a disputa de um GP virtual usando o game F1 2019 PC video game, desenvolvido pela Codemaster. Ironicamente, o vencedor foi um piloto...chinês, Guanyu Zhou, que pertence à academia de pilotos da Renault e que este ano deverá disputar a temporada de F-2. Veja aqui um resumo de como foi essa corrida virtual que teve metade da distância do GP real.

McLaren confirmou que em 2020 trocará motor Renault por Mercedes. Foto: McLaren.

As consequências econômicas do atraso provocado pelo CoronaVírus já provocaram atitudes compensatórias paras as equipes de F-1: a Federação Internacional do Automóvel (FIA) anunciou que a mudança de regulamento que estava prevista para acontecer no ano que vem foi postergada para 2022. A medida permite adequar o fluxo de caixa das equipes ao permitir que, muito provavelmente nas equipes menores, os carros atuais sejam usados por dois anos com modificações pontuais. Projetos cujos custos são normalmente amortecidos durante uma temprada de 22/23 etapas, faz muito sentido que sejam utilizados pelo equivalente a uma temporada e meia. Isso deve postergar a construção de novos carros, projetos que poderão ser desenvolvidos com mais tempo e usando menos recursos, algoo ideal para a reodelaçao financeira que o mundo vai viver após a pandemia da CODIV-19. A clássica exceção à regra fica por conta da McLaren, que anunciou que substiuirá a Renault pela Mercedes a partir do ano que vem, o que deve provocar grandes mudanças no carro atual, ainda inédito em competições.

Chase Carey espera que campeonato comece durante verão europeu. Foto: Red Bull-Getty Images.

Segundo Chase Carey, presidente da empresa Formula 1 (subsidiária da Liberty Media), o campeonato ainda não tem data para começar, “mas antecipamos que terminará depois da data inicialmente prevista, 29 de novembro, sendo que a sequência e datas originais pra as provas serão revistas. Reconhecemos que há potencial significativo para novos adiamentos  mas nós e nossos parceiros esperamos que a temporada comece durante o verão europeu (equivalente ao período de inverno brasileiro  e tenha um calendário revisado entre 15 e 18 provas." Declarações sensatas,  porém, com um calendário otimista.


* Wagner Gonzalez é jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 350 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. Atualmente é diretor de redação do site Motores ClássicosTwitter: @motclassicosFale com o Wagner Gonzalez: wagner@beepress.com.br.


NOVA SEDE DA DISTRIBUIDORA DA MARCA TAKAO PRETENDE TREINAR 8 MIL APLICADORES EM 2020


Ao celebrar 11 anos de atuação no mercado, a Goop, uma das maiores distribuidoras de autopeças do país e responsável pela marca Takao, transferiu-se para uma nova sede, muito maior, com o objetivo de acomodar sua equipe e também aprimorar o treinamento dos aplicadores e clientes da Takao. 

Situada no coração da Vila Maria (zona norte da capital), a empresa instalou-se em um prédio de mais de 2.500 m2 perfeitamente preparado para receber os 8 mil aplicadores que quer treinar em 2020. Desde o início, a pauta para o arquiteto responsável pela obra foi bolar um espaço apropriado para acolher clientes e reparadores, proporcionando diversos módulos de treinamento e convivência.

Dos mais de 6 mil aplicadores que receberam algum tipo de treinamento em 2019, dos mais variados módulos de aprendizado, a intenção é ampliar esse número para 8 mil neste ano. Apaixonada por motores, a Takao entende que uma de suas missões é compartilhar esse conhecimento com os mecânicos, razão pela qual a nova sede precisaria acompanhar a nova demanda. E foi feito.

Além de um espaço amplo de convivência, mais um auditório para 150 espectadores, a distribuidora preparou diversas salas de treinamento espalhadas pelos quatro andares do novo edifício.

Por ser a única marca do mercado nacional que possui todas as peças de reposição de motores, a Takao caprichou no acervo de atrações em sua casa para proporcionar maior aprendizado e entretenimento aos aplicadores, tendo sempre o motor como "astro principal":

1) Motor em vista "explodida", preso por cabos, sobre o capô de um show car de F1 (carro bolha);

2) Montagem em motor através de realidade virtual, onde, por intermédio do apoio de tecnologia de última geração (óculos especialmente desenvolvidos para essa finalidade), o aplicador poderá montar um motor de forma divertida e inovadora;

3) Exposição do primeiro Motor V8 de um Ford do Brasil, de 1932, totalmente restaurado com peças da Takao. Nele é possível ver como acontece o processo de combustão;

4) Motor sob a forma de "chopeira". Isso mesmo! É um motor completo que recebeu torneiras de chope para os happy-hours com os clientes.

Com um portifólio de peças de reposição de motores que abrange 92% de toda a frota nacional, com 16 mil itens distribuídos para 1.300 motores diferentes, a marca Takao possui pistões, anéis, bronzinas, juntas, comandos, válvulas e diversos outros componentes internos de motores. É a única empresa do mercado capaz de fornecer todos os itens de reposição para todos esses motores.

TAKAO
e-Pincigher Comunicação Corporativa
eduardopincigher@hotmail.com
+55 11 997-229-356

Leia> Coisas de Agora

terça-feira, 24 de março de 2020

SBCTRANS ESTÁ PRONTA PARA ATENDER DEMANDA DO TRANSPORTE COLETIVO DURANTE QUARENTENA

Objetivo é preservar a saúde e o bem-estar da comunidade e minimizar risco de contaminação e transmissão.

Para garantir o transporte seguro para os clientes que precisam se locomover durante o período de quarentena em São Bernardo do Campo, a SBCTrans anuncia uma série de ações. A operadora montou uma equipe com 80 profissionais de limpeza para atuar na higienização dos coletivos durante a operação das linhas, nos terminais e pontos de parada com maior movimento.

"Precisamos garantir o transporte seguro e dar tranquilidade a quem precisa se locomover neste período crítico para que os serviços essenciais não sejam prejudicados. Ao mesmo tempo, intensificamos as ações de higienização dos veículos, terminais e pontos finais para colaborar com a prevenção, com a saúde e o bem-estar da comunidade", destaca Milena Braga Romano, diretora executiva da SBCTrans.

A equipe da SBCTrans está trabalhando nos locais de maior concentração de pessoas, além de garantir a higienização em intervalos de tempo menores nos terminais, pontos finais e pontos de parada, como Praça Brasil, terminal rodoviário João Setti e Riacho Grande. É feita a limpeza dos balaústres, de toda a parte de cobrança do motorista, console, bancos e demais pontos de contato do ônibus.

Além disso, a empresa formou um Comitê de Gerenciamento de Crise, envolvendo diferentes áreas e proporcionou formação técnica para grupos de funcionários voluntários que estão atuando na intensificação dos serviços de higienização dos ônibus.

A SBCTrans também afastou 70 funcionários com 60 anos ou mais, entregou 1 mil frascos com álcool em gel para motoristas e cobradores e reforçou a quantidade de sabonete líquido em todos os 33 pontos finais. Para orientar e tranquilizar os colaboradores e seus familiares, a SBCTrans criou ainda um programa de comunicação interna para trazer informações sobre ações de prevenção e controle do contágio.

Fundada em 1998 na cidade de São Bernardo do Campo, a SBCTrans conta com uma frota de mais de 400 veículos, que oferecem conforto e segurança aos clientes. Considerada a melhor empresa de transporte público do Estado de São Paulo, tem como missão oferecer proximidade, facilidade e qualidade aos clientes.

SBCTrans
Secco Consultoria de Comunicação

Leia> Coisas de Agora