quinta-feira, 21 de novembro de 2019

MARCOPOLO LANÇA CONCURSO CULTURAL APAIXONADOS POR ÔNIBUS

A Marcopolo lança nesta quinta-feira (21) o concurso cultural Apaixonados por Ônibus. Voltado para os fãs da marca e usuários de redes sociais, o concurso visa incentivar as pessoas a relatarem histórias vividas que envolvam os ônibus produzidos pela fabricante. O concurso se estenderá até o dia 1º de dezembro.


Objetivo é estimular a divulgação de histórias de usuários das redes sociais sobre ônibus produzidos pela Marcopolo.

Para participar do concurso, a pessoa deve ser integrante listada no grupo Marcopolo – Apaixonados por Ônibus no Facebook ou curtir e acompanhar as páginas da empresa no Facebook e no Instagram.

Depois, basta encaminhar pelo site www.apaixonadosporonibus.com.br uma história pessoal com no mínimo 15 linhas em que um ônibus da Marcopolo tenha feito parte. As histórias - que podem ter cunho engraçado, dramático ou afetivo e ter relação direta com um ônibus da Marcopolo ou o contexto da marca presente, de alguma forma - recebidas até o dia 1º de dezembro estarão concorrendo.

Serão selecionadas as três melhores histórias por um comitê formado por profissionais da equipe de Marketing Marcopolo, do acervo Memória Marcopolo Valter Gomes Pinto e da área de Comunicação Institucional Marcopolo. Os ganhadores serão anunciados no dia 6 de dezembro, no grupo do Facebook. Após transcorrida uma hora, o resultado será divulgado também nas demais redes sociais da empresa.

O prêmio será uma visita às operações e fábricas da Marcopolo, em Caxias do Sul, durante o mês de dezembro.

Marcopolo
Secco Consultoria de Comunicação

Leia> Coisas de Agora

O IMPACTO DO FLUÍDO DE TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA NA SAÚDE DO SEU VEÍCULO.
Por Marcelo Martini*


Com o aumento do uso de carros automáticos, que em 2019 representarão 51,33% da frota brasileira, o consumidor deve atentar-se que este tipo de veículo requer maior manutenção preventiva, especialmente em relação a troca de óleo de transmissão.


O Brasil passa por uma mudança no perfil de comportamento do consumidor. De acordo com estudo da Bright Consultoria, em 2019, pela primeira vez, os veículos sem o pedal de embreagem devem ser maioria no Brasil. O relatório revela que os carros automáticos devem representar 51,33% da frota brasileira, refletindo a tendência dos usuários em buscar mais conforto e comodidade para dirigir. Com este novo cenário, o consumidor deve atentar-se que este tipo de automóvel requer maior manutenção preventiva, especialmente em relação a troca do fluido de transmissão.

A transmissão de um veículo é um conjunto de componentes que tem como principal objetivo levar a energia produzida pelo motor até as rodas e regular a força que vai para essas rodas pela troca das marchas. A transmissão automática difere da convencional pois não precisa da ação do motorista para selecionar manualmente as marchas, que passa a ser feita de maneira automatizada. Com a evolução das transmissões e a constante busca de performance e economia de combustível, as montadoras foram diversificando a composição e os materiais utilizados para melhorar a eficiência dos conjuntos, demandando a necessidade de aplicar fluidos específicos para cada tipo de transmissão seguindo as homologações dos fabricantes.

Benefícios do fluido de transmissão automática de qualidade

Para os automóveis com transmissão automática, os avanços tecnológicos significam que nunca foi tão importante selecionar corretamente o Fluido de Transmissão Automática (ATF), para garantir o desempenho desejado. Cada transmissão automática possui sua característica de trabalho conforme cada montadora, trabalhando em temperaturas e rotações diferentes. Elas possuem características diferentes umas das outras e, por isso, exigem um fluido específico para cada tipo de transmissão, contemplando aditivos e componentes projetados para atender a aprovação da montadora.

Para um prolongamento da vida útil do câmbio é imprescindível a troca correta do fluido, sempre dentro dos prazos estipulados pelo fabricante da transmissão. Se a troca de fluido de transmissão não for realizada no período indicado, podem acarretar problemas como perda de potência do motor, dificuldade na troca de marchas e, principalmente, desgastes de componentes internos que podem gerar até a quebra do câmbio.

Como escolher o fluido de transmissão automática correto?

É essencial ficar atento a qualidade do fluido e escolher sempre aquele aprovado ou homologado pelo fabricante. Economizar utilizando os óleos mais baratos pode ser um tiro no pé, já que os fluidos com preços abaixo da média, na grande maioria, não possuem regulamentação e encurtam a vida do conjunto, uma vez que não contêm os aditivos adequados e/ou não atingem a quantidade adequada para a transmissão, provocando um grande prejuízo em curto prazo. Evitar problemas com a transmissão e manter a saúde do veículo compensam o custo mais elevado com a troca do fluido correto.

Outro cuidado importante, além da troca de fluido, é com o líquido de arrefecimento do motor que além de refrigerar o motor também mantém a temperatura ideal de trabalho nos fluidos das transmissões automáticas. Se o motor ferver, por exemplo, o câmbio também superaquece e os componentes podem ficar comprometidos. Assim como os fluidos de transmissão automática, é fundamental utilizar líquidos de arrefecimento homologados pelas montadoras. Para certificar-se se está utilizando o fluído correto é importante verificar o manual dos automóveis ou acessar o catálogo online dos fabricantes de transmissão.

Investir em um fluido de transmissão corretamente homologado não só garante um óleo qualificado e submetido a testes rigorosos, como aumenta a eficiência de combustível e melhora a experiência de condução, proporcionando a tranquilidade durante a vida útil do veículo.

* Marcelo Martini é Gestor da divisão automotiva da FUCHS , maior fabricante independente de lubrificantes e produtos relacionados do mundo.

FUCHS é um grupo global com raízes alemãs que tem desenvolvido, produzido e vendido lubrificantes e especialidades relacionadas há mais de 85 anos para todas as áreas de aplicação e setores. O grupo possui mais de 60 empresas, emprega quase 5 mil funcionários e é o principal fornecedor independente de lubrificantes no mundo. Com um portfólio de mais de 10 mil produtos e serviços, a FUCHS atende mais de 100 mil clientes globalmente dos seguintes setores: montadoras, fornecedores de peças automotivas, mineração e exploração, metalurgia, agricultura e silvicultura, aeroespacial, geração de energia, engenharia mecânica, construção e transporte, bem como as indústrias siderúrgica, metalúrgica e cimenteira, indústria alimentícia, do setor de produção de vidro e da indústria de fundição e forjamento, entre outras.

MARCOPOLO E EMPRESAS RANDON AMPLIAM PARCERIA NO CTR

Decorrido pouco mais de um ano da parceria tecnológica para testes e validações, a Marcopolo e as Empresas Randon ampliam acordo para desenvolvimento conjunto no Centro Tecnológico Randon. O CTR passa a disponibilizar à Marcopolo uma área de sigilo que será dedicada a estudos avançados de engenharia para seus ônibus. 


“A ampliação da parceria está alinhada à estratégia da Marcopolo de foco na qualidade, inovação e competitividade, e demonstra o sucesso alcançado pelas duas empresas, unindo conhecimento e experiências numa enorme sinergia vivencial em favor da excelência do produto final”, expressa o CEO da Marcopolo, James Bellini.

“Na prática, demonstramos a força da Serra Gaúcha como referência de um polo automotivo inovador, otimizando os recursos disponíveis e diminuindo custos com desenvolvimento num processo colaborativo, exatamente como exigem os modernos modelos de negócios”, diz o CEO das Empresas Randon, Daniel Randon. Ele lembra que se trata de uma ação local que ganha amplitude global.

A área, com total confidencialidade e acesso restrito, conta com a estrutura tecnológica necessária para atender os profissionais da Marcopolo envolvidos no processo de validação dos projetos. “A sinergia entre as áreas técnicas já ocorre de forma intensa, a ponto de que as empresas conseguiram transcender os propósitos inicialmente estabelecidos”, acrescenta o COO da divisão Autopeças das Empresas Randon, Sérgio Carvalho. Exemplo disto são os estudos de correlações estruturais e elaboração de testes que visam a celeridade na validação de subsistemas do veículo, estudos estes que já se tornaram objeto de patente conjunta entre as Companhias.

A aproximação das duas empresas, que nasceram no mesmo ano, são líderes em seus respectivos segmentos e conquistaram o mercado internacional, já rendeu ótimos frutos. “Entre outros resultados, foram realizadas ações internacionais para mapeamento de parâmetros em diferentes rotas, bem como foram realizados estudos de correlações físico-virtuais para classificação de severidade para danos estruturais oriundos do tráfego nestas diferentes vias, e desenvolvimento de testes em componentes. O espaço, que será dedicado a estudos, inovações e desenvolvimentos avançados de engenharia, também proporcionará visitas de clientes, reiterando o nosso compromisso com a qualidade e confiabilidade dos produtos que fabricamos, explica o Diretor de Engenharia da Marcopolo, Luciano Resner.

Executivos da Marcopolo e Randon inauguraram a nova área de sigilo. Foto: Gelson Mello da Costa.

Centro Tecnológico Randon


Com a construção de uma nova área asfaltada de 53 mil , o Centro Tecnológico Randon (CTR) torna-se o primeiro da América Latina a contar com uma Área de Dinâmica Veicular (VDA, na sigla em inglês). O avanço permitirá avaliações dinâmicas em veículos comerciais para desenvolvimento e homologação de sistemas de controle de estabilidade – uma demanda legal que passará a ser exigida para toda a frota brasileira a partir de 2022. A ampliação contará, também, com uma pista especial para testes de sistemas auxiliares de frenagem, o ABS. A pista terá 300 metros de comprimento e seis metros de largura, com áreas de escape para execução segura de manobras. Assim, o complexo se torna uma opção diferenciada para o mercado, com dimensões e capacidades de carga adequadas às Combinações de Veículos de Carga (CVCs) existentes no Brasil.

A previsão é de que as obras estejam concluídas na metade de 2020. Dentro da política ambiental das Empresas Randon, o projeto de expansão conta com a devida e adicional compensação ambiental. Desde a concepção, o espaço foi desenhado para comportar veículos comerciais de até 16 toneladas por eixo. Ao fim da execução, estará plenamente capacitado para atender toda gama de veículos automotores e rebocados em circulação, incluindo os de passeio e as motos.

“Todo o complexo foi cuidadosamente projetado, desenvolvido e estruturado para atender as particularidades de combinações de veículos de carga previstas pela legislação brasileira”, revela o diretor de Tecnologia e Inovação de Produto da Divisão Autopeças das Empresas Randon, César Augusto Ferreira.

A propósito de legislação, as novidades chegam exatamente para antecipar-se ao atendimento de uma determinação legal que entrará em vigor por etapas e atingirá grau completo em 2024: a Resolução 641 do CONTRAN, que passará a exigir controle de estabilidade em toda a frota nacional. “A legislação prevê parâmetros rigorosos e manobras específicas para homologação dos veículos, incluindo semirreboques. São necessidades que estamos prontos para atender no CTR”, explica Ferreira.

Com um investimento de aproximadamente R$ 10 milhões na ampliação, o complexo de 87 hectares que hoje conta com mais de 20 diferentes tipos de pistas terá novas e melhoradas áreas para execução de ensaios dinâmicos. Além disso, cerca de R$ 3 milhões foram recentemente adicionados para incremento do laboratório estrutural, expandindo ainda mais a capacidade de testes para atendimento de montadoras e das Empresas Randon.

Marcopolo
Secco Consultoria de Comunicação

Leia> Coisas de Agora

RENAULT É ELEITA UMA DAS 150 MELHORES EMPRESAS PARA SE TRABALHAR NO BRASIL PELO NONO ANO CONSECUTIVO


A Renault do Brasil foi eleita pelo nono ano consecutivo uma das 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil, segundo o ranking da revista VOCÊ S/A. A divulgação do resultado ocorreu na noite desta terça-feira (19), em evento realizado em São Paulo. Ao todo, 500 empresas participaram das avaliações.

O ranking é desenvolvido pela equipe da revista, em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA), e analisa diversos fatores internos para identificar empresas que se destacam em gestão de pessoas e bom clima organizacional.

“As pessoas são o bem mais importante para a Renault do Brasil. Ser eleita pelo nono ano consecutivo como uma das 150 melhores empresas para se trabalhar no país é motivo de muito orgulho, especialmente porque a avaliação dá voz aos colaboradores, o que nos mostra que estamos no caminho certo”, afirma Douglas Pereira, diretor de Recursos Humanos da Renault do Brasil.

Para celebrar e agradecer por mais esta importante conquista para a Renault, a marca preparou uma surpresa para alguns colaboradores. O resultado você confere no vídeo abaixo. 

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

CONVERSA DE PISTA.
Por Wagner Gonzalez*

EMOÇÕES E REAÇÕES MARCARAM GP


Últimas voltas deram tom do futuro próximo


Os acontecimentos que marcaram as últimas 15 das 71 voltas do GP do Brasil mostraram como o esporte é imprevisível. Em um fim de semana no qual o holandês Max Verstappen esteve acima dos seus rivais, o que remete à sua identificação com o circuito de Interlagos, o francês Pierre Gasly conseguiu seu primeiro pódio em uma prova onde seu algoz Alex Albon foi tirado da prova por ninguém menos que Lewis Hamilton. O inglês hexacampeão mundial acabou punido e perdeu o terceiro lugar para o espanhol Carlos Sainz, que também obteve seu melhor resultado na F-1 depois de largar da última posição do grid.

Charles Leclerc (E) e Sebastian Vettel: exercício "bateu-levou" afastou ambos da prova Foto: Ferrari.

Porção generosa de molho a la arrabiata (aquele famoso pela quantidade de pimenta nele utilizada) coroou o fim de semana da Ferrari. O alemão Sebastian Vettel mostrou ter perdido a frieza tedesca e provocou um acidente que eliminou a si próprio e seu companheiro de equipe, o monegasco Charles Leclerc, da prova em que ocupavam o quarto e quinto lugares quando faltavam poucas voltas para a bandeirada. Este pequeno resumo do evento de anteontem indica o que podemos esperar da prova que encerra esta temporada, o GP de Abu Dhabi (dia 1º de dezembro) e até mesmo do campeonato de 2020.

Com o título decidido, novos nomes entre os três primeiros, mais uma crise na Ferrari e o progresso dos motores Honda, a F-1 promete manter o crescendo de emoções que caracterizou o segundo semestre deste ano. Junte-se a isso a ansiedade das equipes Haas, Racing Point e, principalmente, Williams para terminar uma das piores — no caso desta última sem dúvida a pior da sua história —, e há campo para otimismo.

Max Verstappen esteve absoluto no final de semana e liderou dobradinha da Honda. Foto: RBCP/Getty Images.

Otimismo, aliás, que não pode ser confundido com a afirmação de que o final emocionante do GP do Brasil deste ano se deve às características de Interlagos. Verdade que a pista paulistana tem tradição e trechos que demandam técnica, caso das curvas S do Senna e Laranjinha. Daí a afirmar que as atuações bem-sucedidas de Verstappen, Gasly, Sainz e companhia, e a presepada da Ferrari, só aconteceram porque a corrida foi em São Paulo — como exaltaram alguns críticos —, há uma longa distância.

Pierre Gasly estava a postos para aproveitar as oportunidades e subiu pela primeira vez ao pódio. Foto: RBCP/Getty Images.

Vida que segue e a ausência de Toto Wolff no paddock paulistano (primeira ausência do austríaco em GPs em muitos anos), mostra que a Mercedes não esmorece e implica em considerar como rumores as notícias que pregam a interrupção do seu programa de F-1, tema em que até o todo-poderoso Roger Penske foi anunciado como possível comprador. Penske desmentiu o rumor alegando que a recente aquisição do Império Indy já é bastante para saciar seu apetite.

O sueco Ola Kallenius, primeiro estrangeiro a ocupar o cargo de presidente-executivo da Mercedes-Benz, declarou recentemente em um encontro com investidores em Londres que esse programa esportivo "mais do que pagou o seu custo financeiro e deve ser cisto como um investimento que vale a pena". Apesar disso, a marca de Stuttgart ainda não confirmou sua adesão às regras que entrarão em vigor em 2021, tema ainda em discussão.

Após vencer em Spa John Surtees deixou a Scuderia quando tinha chances de conquistar seu segundo título. Foto: Ferrari.

Apesar da maior torcida e dos investimentos que a Ferrari dispõe em relação aos seus rivais, o desempenho dos carros da Red Bull e da Toro Rosso em Interlagos consolidou o progresso dos motores Honda a ponto de permitir enxergar essas equipes como concorrentes mais fortes na próxima temporada, em particular a primeira. Na tradicional Scuderia teme-se uma repetição da crise 023/3, categoria em que os pilotos desertam o time em função de disputas internas. Exemplos disso são o abandono de John Surtees após vencer o GP da Bélgica de 1966 e Alain Prost no GP da Austrália de 1991.

No primeiro caso, nem o fato de ter o carro mais competitivo da temporada (vencida por Jack Brabham, a bordo de um Brabham-Repco) evitou o desastre provocada por divergência de opinião com a direção do time; no segundo, o francês foi sumariamente demitido às vésperas daquela prova após externar sua opinião não elogiosa sobre a administração do time. Em tal cenário, Vettel parece mais perto de um rompimento com a Scuderia do que Leclerc.

Alex Albon fez por merecer um lugar pódio, mas Lewis Hamilton não deixou isso acontecer. Foto: RBCP/Getty Images.

No caso da Honda, o cenário tem cores mais orientais e tons mais relaxantes. Após a frustrada reedição de sua bem-sucedida associação com a McLaren, os japoneses trabalharam em silêncio e conseguiram em Interlagos a primeira dobradinha da marca desde...desde...1991! Abandonos e acidentes contribuíram, mas o francês Pierre Gasly andou forte o suficiente durante a prova para aproveitar a chance que caiu no seu colo. Ironia do destino, essa vaga no pódio seria o coroamento da campanha muito bem-sucedida do estreante Alex Albon, o anglo-tailandês com quem foi obrigado a trocar de lugar no meio da temporada. Espantosamente, para os padrões da F-1, Albon inocentou Hamilton de qualquer culpa no acidente.

O autódromo paulistano ficará marcado na carreira de Carlos Sainz como seu primeiro grande resultado na F-1. Foto: McLaren.

A destacar as atuações de Carlos Sainz e do australiano Daniel Ricciardo, o que destaca a resistência do motor Renault. O espanhol largou do último lugar do grid, consequência de não ter disputado a prova de classificação, e manteve um ritmo forte durante a prova, mostrando um amadurecimento contínuo. O australiano fez duas paradas e foi punido com cinco segundos (consequência de um toque com Kevin Magnussen na curva Chico Landi), mas conseguiu marcar pontos e manter a crescente fase de resultados pontuáveis.

Outra apresentação consistente de Daniel Ricciardo e seu Renault. Foto: Renault Sport.

* Wagner Gonzalez é jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 350 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. Atualmente é diretor de redação do site Motores ClássicosTwitter: @motclassicosFale com o Wagner Gonzalez: wagner@beepress.com.br.

Leia> Coisas de Agora

PHILIPS AUTOMOTIVA PROMOVE CONTEÚDO INTERATIVO NO SALÃO DUAS RODAS 2019.


Quem passar pelo Salão Duas Rodas, que vai até o dia 24 de novembro, no São Paulo Expo, em São Paulo (SP), vai poder conferir conteúdos exclusivos sobre o segmento das duas rodas promovidos pela Philips Automotiva que aproveita ainda o evento para divulgar a sua gama de lâmpadas halógenas e a tecnologia LED dedicada ao mercado.

Você sabia que a moto mais cara do mundo custa incríveis 11 milhões de dólares? Ou ainda qual a cidade com maior número de motos por habitantes no Brasil? Esses e muitos outros conteúdos podem ser acessados por meio de painéis interativos que desafiam o público, trazendo informação e entretenimento no estande da Revista Motociclismo.

A marca ainda divulga sua gama de produtos para o segmento das duas rodas com destaque para a tecnologia LED Ultinon Moto disponível para os faróis principais nos formatos HS1 e H4 35/35W para motocicletas de baixa cilindrada, tanto as de corrente alternada como as de corrente contínua. A companhia atende o setor com muita inovação; possibilita substituir as lâmpadas convencionais dos faróis pelo LED e contar com todos benefícios desta tecnologia, como mais segurança, estilo e durabilidade.

Adequada para o conjunto ótico dos veículos, a Philips Ultinon Moto LED traz visibilidade superior, capaz de elevar a segurança tanto do motociclista quanto de todos de convivem no trânsito, proporcionando 130% mais visibilidade nas pistas quando comparada com as halógenas convencionais. A luz branca, com temperatura de cor de 6.000 K, promove uma aparência moderna, visual futurista, mais branca que os faróis de xênon.

Pioneira no mercado de reposição, a Philips Ultinon Moto LED foi projetada para emitir luz nos pontos estratégicos da via, sem ofuscar a visão de outros motoristas graças a tecnologia da marca denominada SafeBeam, que garante a projeção da luz nos locais corretos. A durabilidade é outro ponto forte do novo produto: a Philips Moto LED conta com tecnologias exclusivas da marca, além de dois anos de garantia e durabilidade de até cinco anos. Traz resistência às vibrações em até 10G e o ThermalCool, tecnologia desenvolvida pela Philips que garante o resfriamento adequado do LED e assim aumenta a durabilidade do produto.

A Philips Moto LED possui certificação IP65 que atesta a resistência da lâmpada em relação aos agentes externos, como água e poeira. Aderir ao novo produto é também contar com a sua performance de luz durante toda a vida útil da lâmpada, já que por não possuir filamento, a lâmpada não sofre desgaste.

LED Sinalização

Com o objetivo de proporcionar um desempenho superior ao sistema de iluminação da motocicleta, a linha de lâmpada de sinalização Led Philips é uma importante aliada para o segmento duas rodas. A solução melhora a eficiência da sinalização das motocicletas, amplia a segurança e traz mais estilo, sem a preocupação das trocas constantes das lâmpadas.

São três os modelos disponíveis que atendem diversas aplicações com os benefícios da tecnologia LED desenvolvida pela Philips. As lâmpadas Philips LED T10, para luz de placa, lanternas dianteiras e painel, e Philips LED Torpedo 10,5 x 38 mm (luz de placa) trazem luz branca com temperatura de cor de 6.000 K. O resultado é um efeito inconfundível à motocicleta que se destaca nas ruas e estradas por trazer mais estilo, além de melhorar a segurança por despertar mais a atenção de outros condutores.

Já a Philips LED P21/5, na cor vermelha, pode ser aplicada nas lanternas traseiras e luz de freio das motocicletas. Ao elevar a segurança, o Led Philips traz a vantagem do acionamento instantâneo ao pisar no freio e, consequentemente, um tempo de reação maior para o condutor que vem no veículo atrás numa eventual emergência, por exemplo.

Com a mesma base das lâmpadas convencionais, os modelos Philips LED T10, Philips LED Torpedo 10,5 x 38 mm e Philips LED P21/5 são de fácil instalação, sem a necessidade de qualquer adaptação elétrica na motocicleta. A necessidade de manutenção do sistema de iluminação também é isenta quando as lâmpadas são introduzidas na moto, pois a vida útil da gama de sinalização em Led da marca é de oito anos, com baixíssimo consumo de energia.

Halógenas inovativas

São diversas as opções de lâmpadas halógenas Philips para segmento das duas rodas oferecidas no mercado brasileiro que destacam o estilo, a segurança e ainda a durabilidade das lâmpadas para atenderem seja qual for o perfil do motociclista.

A Philips X-tremeVision moto oferece até 130% mais visibilidade se comparada com as lâmpadas comuns e também alta resistência à vibração, combinando segurança, performance e conforto. Para potencializar a performance, a lâmpada utiliza um gás especial e precisão do filamento. A tecnologia empregada também aumenta a durabilidade da lâmpada, trazendo alta resistência à vibrações.

A instalação do modelo da Philips não requer adaptações elétricas e, como consequência, não acarreta na perda da garantia da motocicleta. A Philips X-tremeVision moto está disponível nos formatos H4 e H7 de 12V.

Já a lâmpada Philips MotoVision também revela-se uma grande aliada quando o assunto é segurança. A necessidade de ver e ser visto no trânsito é imprescindível e este é o apelo principal desta lâmpada que projeta um efeito alaranjado de luz dentro dos limites da regulamentação de trânsito brasileira, despertando mais a atenção de outros condutores. A Philips MotoVision projeta 30% mais luz quando comparada com original da moto, obtida por meio de um gás especial e filamento de tungstênio de alta pureza.

A Philips HighPerformance, disponível no formato de lâmpada HS1, foi desenvolvida levando em consideração que a vibração de uma motocicleta é até cinco vezes maior, quando comparada a de um automóvel. A versão de 12V e 35/35W traz alta resistência às imperfeições da pista tendo como principais apelos a maior segurança para o motociclista e melhor custo-benefício.

Para os formatos de lâmpadas de motocicletas H4 35/35W, o consumidor encontra no mercado brasileiro, nas principais lojas de autopeças, a Philips ExtraDuty Moto, com durabilidade até 4 vezes mais que as lâmpadas convencionais, além de oferecer resistência às vibrações de até 20G.

Quem aposta na iluminação para mudar o estilo e personalizar a sua motocicleta pode contar com a linha Philips CrystalVision Moto. A linha, já reconhecida no mercado nacional por oferecer o chamado “efeito xenon extra”, combina luz mais branca na pista e visual azulado no farol, traz maior resistência à vibração, o que eleva ainda mais a durabilidade das lâmpadas. O tipo H4 (35/35W) conta com uma característica adicional para garantir máxima resistência à vibração (20G). A tecnologia, conhecida como ExtraDuty, oferece uma fixação mais robusta do filamento no bulbo, o que resulta no aumento da durabilidade da lâmpada.

As versões H4 (60/55W) e H7 da Philips CrystalVision moto oferecem resistência às vibrações de até 10G. A CrystalVision moto é uma excelente opção de lâmpada que combina durabilidade e estilo com projeção da luz branca. O visual azulado nos faróis é resultado da tecnologia exclusiva da marca “Gradient Coating”. A performance é assegurada pela luz branca e brilhante com temperatura de cor de até 4.300K (para o tipo H4 35/35W), com o mesmo consumo de energia que as lâmpadas convencionais de fábrica.

Já a lâmpada Philips BlueVision oferece luz branca com temperatura de cor de até 3700K. Este modelo produz uma luz mais branca e brilhante, estimulando a concentração do motociclista durante à noite. Disponível nos modelos: H1, H3, H4 (60/55W), H7, HB3, HB4 e M5.

A Lumileds é líder global em soluções de iluminação. A empresa desenvolve, fabrica e   distribui LEDs inovadores e produtos de iluminação automotiva que ajudam os clientes a
ganhar e manter uma vantagem competitiva. 

NEOBUS FORNECE 12 MICROS THUNDER + PARA NORTE BUSS TRANSPORTE, DE SÃO PAULO


A Norte Buss Transporte S.A. adquiriu 12 novos micro-ônibus NEOBUS Thunder + para utilização no sistema de transporte público da zona norte do município de São Paulo. Os novos veículos ampliam a participação da marca na frota da operadora que, entre 2017 e 2019, adquiriu mais de 50 unidades, destaca Douglas Cristiano Pessoa, Supervisor Nacional de Vendas da Neobus.

Os veículos Thunder + fornecidos têm chassi VW 9.160 OD, 8.830 mm de comprimento e configuração de acordo com as normas SP Trans. São equipados com sistema de ar-condicionado, com indicador de temperatura interna posicionado em local de fácil visualização a todos os passageiros, duas portas do lado direito, e elevador para acessibilidade instalado junto à porta entre eixos. Com capacidade para transportar 38 passageiros (24 sentados e 14 em pé), possuem poltronas Urbana com encosto alto, janelas com vidros colados, dois itinerários eletrônicos, sensor de estacionamento traseiro, comando do ar- condicionado, painel interno indicador de velocidade e tomadas USB para todas as poltronas.

Entre os diferenciais do NEOBUS Thunder + está a sua largura externa, com 2.400m de largura, e assoalho totalmente plano, sem caixa de rodas, ampliando o espaço interno e a comodidade aos passageiros. Os veículos fornecidos à Norte Buss contam ainda com sistema de monitoramento, com preparação para quatro câmeras gravadoras de imagens.

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

AUDI AG ANUNCIA NOVO CEO


Markus Duesmann (foto) será o novo CEO da AUDI AG a partir de 1º de abril de 2020. O engenheiro mecânico de 50 anos sucederá a Bram Schot, que ocupa a posição desde junho de 2018. Duesmann atua na indústria automobilística há quase três décadas e recentemente era membro do board da BMW responsável pela área de Compras. Bram Schot, 58, deixará o grupo no fim de março em comum acordo.

O presidente do Conselho de Supervisão da AUDI AG, Dr. Herbert Diess, comentou a mudança do CEO: “Como um excelente engenheiro, Markus Duesmann fará tudo o que estiver a seu alcance para alavancar o grande potencial da marca Audi e demonstrará uma vez mais a promessa do Vorsprung durch Technik”. Ao mesmo tempo, Dr. Diess agradeceu o atual Presidente do Conselho de Administração, Bram Schot: “Ele assumiu a gestão da AUDI AG em um momento desafiador, gerenciou com muito sucesso os negócios e iniciou importantes mudanças. Nós expressamente o agradecemos por isso”. Dentre os mais relevantes desafios da nova estratégia da Audi estão a aceleração da transformação da empresa em uma provedora de mobilidade sustentável e a determinada descarbonização da companhia.

O presidente do Conselho Geral dos Trabalhadores da AUDI AG e vice-presidente do Conselho de Supervisão, Peter Mosch, afirma: “Esperamos que Markus Duesmann e seu time de administração assegurem a estabilidade da utilização da capacidade das fábricas e promovam com coragem a liderança por meio da tecnologia. Temos a expectativa de uma cooperação positiva entre os interesses dos empregados e da companhia”. Mosch comentou sobre Bram Schot: “O homem certo na Audi na hora certa. Ele começou uma transformação cultural com menos hierarquias, um claro sistema de valores e mais abertura. Na metade de 2018, Schot assumiu a responsabilidade da companhia em uma situação muito desafiadora”.

Departamento de Comunicação. 
ndex Conectada

Leia> Coisas de Agora

GENERAL MOTORS INFORMA QUE 80% DOS ONIX PLUS ENVOLVIDOS NO RECALL JÁ ESTÃO REPARADOS

A General Motors convocou um recall para atualização do software do motor de todas as unidades do Onix Plus em 8 de novembro. Seis dias depois, a montadora já contatou 99% dos proprietários do modelo, prazo muito menor que o previsto em lei e quatro dias depois da solução estar disponível nas concessionárias, cerca de 80% dos carros já foram revisados.

"Para a Chevrolet, a segurança e satisfação de nossos clientes vêm sempre em primeiro lugar. Não só agimos com senso de urgência ao saber do problema, como trabalhamos com nossa engenharia e com nossa rede de concessionárias para encontrar uma solução e contatar os proprietários do modelo em tempo recorde. Com total transparência e responsabilidade, paramos as vendas até desenvolver a solução para o problema. Nossa engenharia trabalhou incansavelmente para validar, em poucos dias, a atualização do software de gerenciamento do motor. Nossa rede mobilizou toda a força de vendas para contatar os clientes. Em apenas quatro dias, temos cerca de 80% dos carros atualizados e praticamente todos os clientes contatados. Mas nós não vamos parar de agir pró-ativamente até que absolutamente todos os carros estejam revisados. Este é o nosso compromisso", afirma Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul.

Para garantir que todos os clientes possam realizar o procedimento o mais rápido possível, algumas concessionárias abrirão excepcionalmente neste fim de semana. Para confirmar quais concessionárias estarão abertas, a consulta pode ser feita diretamente com a loja da preferência do cliente. A lista completa e os contatos de cada uma delas está disponível no site Chevrolet www.chevrolet.com.br/localizar-concessionaria. O serviço pode ser agendado e tem duração média de 30 minutos a uma hora.

A atualização do software é necessária, pois, em condição específica de temperatura, altitude e pressão, além da composição do combustível, o motor pode quebrar, podendo ocasionar o vazamento de óleo, que, em contato com partes quentes pode provocar um incêndio.

Tempo recorde

Os rápidos resultados desta ação de recall não ocorreram por acaso. Todo o time da GM e das concessionárias vêm trabalhando em uma força-tarefa desde o dia em tomamos conhecimento do caso que originou o recall. Desde o envio imediato de engenheiros da montadora a campo para averiguar o incidente, até a paralisação das vendas, contato e disponibilização imediata de carros alugados aos clientes afetados, todas as ações tomadas pela GM e sua rede de concessionárias foram realizadas em tempo recorde e tiveram como norte a segurança e minimização de impactos para os clientes.

Antes mesmo de correr o prazo legal e necessário para os trâmites burocráticos do governo ao processo de recall, a Chevrolet estava entrando em contato com os seus clientes para solicitar que levassem o carro à concessionária mais próxima, ao mesmo tempo que reteve os veículos que ainda não haviam sido entregues para os clientes.

Paralelamente, uma equipe trabalhou no desenvolvimento da nova programação do software do motor e iniciou os testes para validar a solução, o que também aconteceu muito antes do tempo previsto.

"Estamos perto de finalizar a atualização de todos os carros afetados e os resultados que estamos vendo se devem ao fato de que a GM e seus parceiros concessionários tiveram como objetivo prioritário, desde o primeiro momento, a segurança e satisfação do cliente. Agilidade e responsabilidade andam de mãos dadas quando se trata de segurança. Alocamos nossos melhores talentos para resolver o problema que se impôs. Tenho convicção de que realizamos um trabalho do qual podemos nos orgulhar enquanto empresa que coloca o seu cliente em primeiro lugar", conclui Zarlenga.

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

IVECO VEÍCULOS DE DEFESA FORNECERÁ MAIS PLATAFORMAS ANFÍBIAS AO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS DOS EUA EM PARCERIA COM A BAE SYSTEMS


De acordo com o contrato da nova geração de veículos anfíbios de combate (ACVs) outorgado em 2018, a subsidiária da CNH Industrial (NYSE: CNHI/MI: CNHI), IVECO Veículos de Defesa, fornecerá seus serviços, componentes principais e o projeto de plataforma anfíbia blindada 8x8.

Dentro do contrato recentemente outorgado pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA com a empresa, a BAE Systems, ao lado da parceira IVECO Veículos de Defesa, fornecerá mais veículos anfíbios de combate de acordo com uma terceira ordem para a produção inicial de taxa baixa (LRIP). A outorga é para a variante ACV Personnel Carrier (ACV-P) e representa um passo importante no caminho para a produção de taxa plena.

O ACV é um avançado veículo aberto 8x8, de capacidade oceânica, equipado com um novo motor de 700 cv e seis cilindros, que proporciona grande aumento de potência em comparação com a frota que está em serviço. O veículo oferece a melhor mobilidade em todos os tipos de terreno e conta com uma estrutura interna de assentos suspensos para 13 fuzileiros navais embarcados, posições para atenuação de explosão para uma tripulação de três ocupantes, capacidade de sobrevivência aprimorada e proteção da equipe em relação aos sistemas atualmente em campo.

A produção atual de taxa baixa está concentrada na variante ACV-P. Outras variantes especiais serão adicionadas na produção de taxa plena no âmbito do programa da família de veículos ACV. Os lotes 1 e 2 já tinham sido concedidos à IVECO Veículos de Defesa e à BAE Systems.

Como fornecedora líder de soluções de mobilidade protegidas e integradas para clientes relacionados à proteção militar e civil, a IVECO Veículos de Defesa tem sua experiência comprovada, sendo responsável pelo desenvolvimento e produção de mais de 30 mil veículos militares blindados, protegidos e multifuncionais atualmente em funcionamento.

GRUPO REDENTOR FAZ AQUISIÇÃO RECORDE DE 120 ÔNIBUS NEOBUS NEW MEGA PARA O RIO DE JANEIRO

Veículos serão utilizados no novo sistema SMTR da capital fluminense. Foto: Adriano Chaves/DC Multimídia

O Grupo Redentor, um dos principais operadores de transporte urbano do Rio de Janeiro, fez a aquisição de 120 novos ônibus NEOBUS New Mega. Os veículos são os primeiros da marca a operarem no novo Sistema de Mobilidade de Transporte do Rio de Janeiro - SMTR e estão sendo incorporados às frotas das empresas Viação Redentor, Transporte Barra e Transporte Futuro.

“Esta é a maior venda da NEOBUS neste ano e uma das mais expressivas da empresa no segmento de urbanos”, destaca Douglas Cristiano Pessoa, supervisor de vendas. “O Grupo Redentor possui frota com mais 1.300 veículos, 90% da marca Neobus, o que comprova as vantagens e diferenciais competitivos do modelo, como eficiência, robustez e menor custo de manutenção e operação”, enfatiza.

Os 120 veículos New Mega desenvolvidos para o Grupo Redentor têm chassi Mercedes OF-1721 e comprimento de 12.545mm, com capacidade para transportar 41 passageiros em poltronas City, injetadas, com encosto de cabeça. As unidades são as primeiras equipadas com DRL (Luz de posição diurna) integrado ao pisca no conjunto do farol dianteiro e possuem sistema de ar-condicionado Valeo 355 de teto, elevador do tipo Gaveta na porta entre-eixos LD, sistema de alerta para o motorista de abertura da porta traseira LD (para maior segurança dos clientes e evitar evasão), sistema de monitoramento interno, com a preparação para instalação de quatro câmeras de gravação e sistema de USB.

O Grupo Redentor, que inclui as empresas Transporte Barra, Transporte Futuro e Viação Redentor, foi criado em junho de 1950 e é um dos principais operadores de transporte público do Estado do Rio de Janeiro.

NEOBUS
Secco Consultoria de Comunicação

Leia> Coisas de Agora

VOLVO CAR BRASIL AVANÇA NA ELETRIFICAÇÃO DE SUA LINHA E DEVE INSTALAR 500 POSTOS DE RECARGA NO PAÍS

Marca incrementa a infraestrutura de eletropostos para carregar as baterias de híbridos e elétricos, se firma como referência no segmento premium de veículos eletrificados e anuncia um ambicioso plano global de sustentabilidade.


Comprometida com o futuro da mobilidade elétrica, a Volvo Car Brasil dá um passo importante em sua estratégia de operação sustentável. Após anunciar um plano global ambicioso com drástica redução da pegada de carbono por carro, a fabricante sueca vai promover a instalação de 500 pontos para recarga de modelos híbridos e elétricos plug-in no país, mudando a forma de fazer negócios ao construir uma nova estratégia para o segmento no setor automotivo.

"Acreditamos que ainda existem barreiras para a compra de um carro eletrificado. Por isso, nossa estratégia de instalação de eletropostos contribui de maneira significativa para a infraestrutura do Brasil e para a indústria automotiva, além de dar mais confiança para que o consumidor adquira com mais tranquilidade um veículo eletrificado", afirma Luis Rezende, presidente da Volvo Car Brasil e head de América Latina.

Como parte de sua estratégia, a fabricante sueca firmou importantes parceiras com o grupo GPA, rede Iguatemi, redes de estacionamento Estapar, Autovagas e PareBem, além da incorporadora Idea! Zarvos e a sua própria rede de 36 concessionários, somando um investimento de R$ 5 milhões para implantação dessa estrutura.

Com a capilaridade dessas empresas, a Volvo Car Brasil quer garantir uma estrutura ampla de recarga em perímetro urbano, nas principais cidades do país, com presença principalmente em estabelecimentos de média e longa permanência, que permitirão ao usuário a realização de uma carga total em seu veículo plug-in.

Quando a empresa começou seu o projeto, a infraestrutura de recarga no Brasil contava com 125 postos. Com seu esforço para instalação dos pontos e o avanço das parcerias, a rede de recarga hoje foi duplicada. O próximo passo é chegar a 500 vagas instaladas. Assim, na cidade de São Paulo, por exemplo, as pessoas encontrarão um eletroposto Volvo em uma média de 9,7 km distantes um do outro.

Desde já, o cliente da marca que deseja encontrar o eletroposto mais próximo para sua recarga pode acionar o Volvo on Call ao toque de um botão dentro do seu carro, usando o serviço de conveniência e segurança, disponível em todos os veículos da marca.

Para 2020, a marca estuda também a ampliação de sua estratégia para áreas mais afastadas, com inovações em serviços e produtos de eletrificação para continuar transformando a indústria.

Fabricante referência em veículos híbridos plug-in

Até o mês de outubro, 6.015 carros híbridos e elétricos foram vendidos no mercado nacional por 14 montadoras. A Volvo é uma das que oferece a mais ampla gama de modelos eletrificados, sendo a única a contar com uma versão híbrida em quase todos os modelos de seu portfólio - a versão híbrida plug-in do XC40 chegará no primeiro trimestre de 2020. Em 2021, 100% da gama de produtos da marca será eletrificada.

Isso se reflete em seus resultados. Nos dez primeiros meses do ano, a fabricante comercializou 884 unidades de carros híbridos plug-in, na qual é líder no segmento premium (contra 136 carros no mesmo período do ano passado, um crescimento de 650%). Em outubro, essa condição foi reforçada com a venda de 135 unidades, compostas pelos utilitários esportivos XC90 e XC60, além dos sedãs S90 e o recém-lançado S60, todos equipados com o motor T8, de 407 hp.

A Volvo Car Brasil vai fechar 2019 com 22% de vendas de seu portfólio eletrificado. Essa porcentagem chegará a 40% no ano que vem, o que significa 4 mil veículos eletrificados da marca, ajudado pelo lançamento do SUV XC40 híbrido plug-in no primeiro trimestre.

Globalmente, a Volvo Cars espera vender, até 2025, 1 milhão de veículos eletrificados. Metade desse volume será de carros totalmente elétricos. Os outros 50% virão dos híbridos plug-in. Ela foi a primeira montadora de automóveis a se comprometer com a eletrificação total e a eliminação progressiva de veículos movidos apenas por um motor de combustão interna. A partir deste ano, todo novo Volvo lançado será eletrificado. A marca também se comprometeu a lançar um novo carro elétrico por ano nos próximos cinco anos.

Estratégia global de sustentabilidade

O futuro da Volvo é elétrico, por isso a ofensiva de lançamento de veículos eletrificados. Essa estratégia é parte de um dos planos de sustentabilidade mais ambiciosos da indústria automotiva. Anunciada no mês passado, prevê a redução de 40% da pegada de carbono por carro em 2025 quando comparado a 2018.

Este é o primeiro passo tangível para o propósito da Volvo Cars de se tornar uma empresa neutra em relação ao clima em toda a sua cadeia de operações até 2040, alinhado ao acordo climático global de Paris de 2015, que busca limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius. Isso inclui as seguintes ambições:

• 50% de redução em emissões de carbono na sua linha de produtos;
• 25% de redução por carro em emissões de carbono na cadeia de suprimentos;
• 25% de redução por carro em emissões de carbono na operação, desde a fabricação do modelo e também na operação logística.

"Estamos transformando nossa companhia por meio de ações concretas, não de compromissos simbólicos", disse Håkan Samuelsson, CEO global da empresa. "Portanto, na Volvo Cars, abordaremos aquilo que controlamos, que são nossas operações e as emissões de nossos carros. E abordaremos o que podemos influenciar, convidando nossos fornecedores e o setor de energia a se juntarem a nós na busca de um futuro neutro em termos de clima".

Volvo Cars no Brasil: A fabricante sueca de carros premium é uma das marcas mais conhecidas e respeitadas do mundo. Com produção global na Europa, Ásia e América do Norte de veículos reconhecidos pelo luxo, inovação, tecnologia e segurança, vive forte momento de crescimento. Depois de aumentar suas vendas no Brasil em 96% no ano passado comparado a 2017 (6.836 unidades), mantém em 2019 ritmo de expansão. Entre janeiro e outubro, comercializou 6.183 automóveis, um crescimento de 13,7% em relação ao mesmo período de 2018. O destaque vem da linha completa de utilitários esportivos, formada pelo XC90, XC60 e XC40. A marca espera fechar 2019 com cerca de 8 mil carros vendidos.

Volvo Cars no Brasil
LLORENTE Y CUENCA

Leia> Coisas de Agora

KIA MOTORS LANÇA PROGRAMA DE RECOMPRA GARANTIDA


A Kia Motors do Brasil lança neste mês de novembro, em toda a sua Rede Autorizada de Concessionárias, o programa de recompra garantida KIA WAY. Com a modalidade, a Kia assegura a recompra do seminovo da marca por 85% da Tabela FIPE na negociação por um modelo 0 km.

Com a modalidade, a partir do momento que o cliente adquire um veículo novo em uma concessionária KIA, por meio do programa KIA WAY, ele passa a ter o direito de que seu automóvel seja recomprado pela mesma concessionária dentro de dois anos, por 85% da Tabela FIPE, na troca por um novo veículo KIA 0 km.

Além disso, com o KIA WAY, o cliente tem acesso a valores de entrada e parcelas menores do que os praticados em financiamentos convencionais, sendo que a redução pode chegar a 30%. A modalidade é válida para toda a linha da marca, com exceção do comercial leve Bongo K2500.

Clientes fidelizados

“Temos certeza de que, além de contribuir com o crescimento de nossas vendas, o programa proporcionará uma fidelização ainda maior de nossos clientes. Para o proprietário do veículo, isso representa segurança, confiança e respeito, valores que já fazem parte da história da marca KIA”, destaca Ary Jorge Ribeiro, diretor de Vendas da Kia Motors do Brasil.

Os benefícios do programa estão condicionados a dois anos a partir da data de compra do veículo 0 km, conforme estabelecido no Certificado de Recompra Garantida KIA WAY. Além disso, a modalidade está limitada a veículos com quilometragens inferiores a 40.000 km e com as revisões necessárias realizadas pela Rede Autorizada da marca.

Kia Motors do Brasil.
Textofinal de Comunicação Integrada

Leia> Coisas de Agora