quinta-feira, 19 de setembro de 2019

VOLVO CAR BRASIL ANUNCIA NOVO DIRETOR COMERCIAL


Com a cultura de investir nos talentos de seu quadro de colaboradores, a Volvo Car Brasil promoveu o então gerente nacional de vendas, Ricardo Ochiai, a Diretor Comercial da empresa.

Na companhia há mais de três anos e meio, o executivo terá o objetivo de manter o ritmo acelerado de crescimento da marca e de consolidar a chegada do sedã esportivo S60 no país.

"Trata-se de um grande passo em minha carreira. Serão muitos os desafios, mas sei que vamos alcançá-los com a incrível equipe que formamos. Temos uma meta agressiva de crescimento contínuo de vendas da marca e vamos conquistar um espaço significativo num dos segmentos mais competitivos do mercado premium, o de sedãs, com o lançamento do novo S60", afirmou Ricardo Ochiai.

O executivo participou do processo de transformação das vendas da fabricante sueca, que resultou no crescimento expressivo de 96% em 2018 comparado ao ano anterior, marcando o recorde histórico de 6.836 unidades comercializadas no país.

Em 2019, o ritmo acelerado de expansão se mantém. Entre janeiro e agosto, a marca comercializou 4.863 automóveis, um crescimento de 20% em relação ao mesmo período de 2018. O objetivo é fechar o ano com cerca de 8 mil carros emplacados.

Na companhia desde janeiro de 2016, o executivo também foi responsável pelas vendas da marca nas regiões Norte e Nordeste até outubro do mesmo ano, quando assumiu a gerência nacional.

Perfil

Formado em Publicidade e Propaganda pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUCSP, tem MBA de Gerência em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM e possui extenso conhecimento em empresas de varejo.

Com mais de 16 anos de experiência em vendas e marketing, Ochiai acumula passagens por grandes companhias, como Panasonic e Siemens. O executivo vai se reportar diretamente ao presidente da Volvo Car Brasil e Head de América Latina, Luis Rezende.

Volvo Cars no Brasil
LLORENTE Y CUENCA

Leia> Coisas de Agora

TOYOTA ANUNCIA INVESTIMENTO DE R$ 1 BILHÃO EM SÃO PAULO


Nesta quinta-feira (19), o Governador João Doria acompanhou, ao lado do Rafael Chang, presidente da Toyota no Brasil, e Massahiro Inoue, CEO da empresa para a América Latina, o anúncio do aporte de R$ 1 bilhão na fábrica da empresa em Sorocaba, interior paulista.  O montante será usado para a fabricação de um novo modelo para o mercado brasileiro, com previsão de venda em 2021. A expectativa é que 300 novos empregos, diretos e indiretos, sejam gerados na região em função do investimento.

"Mais uma grande conquista do Estado de São Paulo com esse novo investimento da Toyota de R$ 1 bilhão e geração de 300 novos empregos, dando sequência a uma série de resultados na captação de investimentos internacionais", afirmou o Governador.

O anúncio ocorrido nesta quinta-feira, em Nagoia, no Japão, é o segundo feito pela companhia japonesa, neste ano, para o Brasil. Em abril, Rafael Chang, presidente da Toyota no Brasil, visitou o Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, e afirmou que a companhia investirá R$ 1,6 bilhão na planta de Indaiatuba, para a fabricação a versão híbrida do Corolla, com motor elétrico e tecnologia flexfuel, considerado o mais limpo do mundo.

"O compromisso da Toyota com o desenvolvimento da indústria automotiva brasileira e com o Brasil só é possível com uma parceria forte entre os vários stakeholders da empresa. Esse anúncio de mais um investimento que fazemos no Brasil é o resultado do trabalho conjunto de nossos colaboradores, fornecedores, concessionários, sindicatos e o governo e reforça nossa visão de longo prazo no País", afirma Masahiro Inoue.

Toyota em São Paulo

A primeira operação da empresa fora do Japão foi estabelecida no Brasil, há 61 anos. A Toyota tem três fábricas no Estado de São Paulo, em Sorocaba, Indaiatuba e São Bernardo do Campo, além de um centro de distribuição de peças em Votorantim. A empresa também possui 236 concessionárias distribuídas pelo País.

Em 2018, a Toyota foi a segunda maior produtora de automóveis no país. Desde 2013, a operação no Brasil também exporta automóveis para outros seis países da América Latina.

Em agosto, a Toyota celebrou sete anos de sua fábrica de Sorocaba, a terceira unidade produtiva aberta no País. Fruto de um investimento inicial de US$ 600 milhões, a unidade é um marco nas operações da fabricante de veículos no Brasil, pois reúne atributos das plantas mais modernas da Toyota em todo o mundo.

Indiretamente, a planta de Sorocaba induziu novos investimentos no Brasil, seja da própria marca ou de fornecedores. O parque de fornecedores localizado ao lado do terreno da unidade abriga 11 empresas. A Toyota, como resultado da boa performance de Sorocaba, decidiu construir sua planta de motores em Porto Feliz (SP), com investimento de R$ 580 milhões. Essa planta produz os motores 1.3 e 1.5 litro, VVT-i, que equipam o Etios e o Yaris e, desde o mês passado, também produz o novo motor 2.0L Dynamic Force que equipa o Novo Corolla 2020.

São Paulo e Japão

Desde 1973, o Governo de São Paulo já assinou 21 acordos de cooperação com o Japão em setores variados, como segurança pública, meio ambiente, desenvolvimento econômico e educação, entre outros.

No Brasil, a comunidade japonesa conta com mais de 1,6 milhão de pessoas. Desse total, 1 milhão vive no estado de São Paulo. A cidade com o maior número de japoneses fora do Japão é a capital paulista, com mais de 350 mil imigrantes do país. Já os cidadãos brasileiros no Japão são cerca de 180 mil.

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

MARCOPOLO INVESTE E AMPLIA PRODUÇÃO NA UNIDADE EM SÃO MATEUS

A Marcopolo concluiu mais uma fase do projeto de seu moderno complexo industrial localizado na cidade de São Mateus, no Estado do Espírito Santo, e ampliou a produção de veículos de suas marcas. 


Moderna fábrica passa também a produzir ônibus urbanos e escolares

Alinhado com o novo conceito de eficiência e produtividade de suas unidades, a Marcopolo passou a atuar por segmento de produto, conforme necessidade dos clientes, fabricando também ônibus urbanos e escolares.

Para isso, investiu mais R$ 14 milhões na planta, com foco na verticalização da produção, para otimizar recursos e diversificar o mix de veículos para o mercado interno e externo. "Essa nova forma de atuação torna a produção mais eficiente e permite a integração dos processos de compra, produção, distribuição e venda de seus produtos. Também colabora para o desenvolvimento de fornecedores locais, promovendo o fortalecimento da indústria capixaba", destaca Lusuir Grochot, diretor de Operações Industriais da Marcopolo.

Atualmente, a planta de São Mateus possui 500 colaboradores e produz cinco unidades por dia das marcas Marcopolo e Volare, a maior produção desde o início de suas atividades, em 2014, para atendimento dos mercados das regiões Norte e Nordeste do País.

"Atingimos o nosso mais elevado nível de produção e pretendemos crescer ainda mais, mas isto dependerá do aquecimento do mercado e da evolução das vendas", explica Rodrigo Pikussa, diretor do Negócio Ônibus da Marcopolo.

Com investimento de mais de R$ 100 milhões, o complexo industrial de São Mateus foi inaugurado em 2014, representou a instalação da primeira montadora de veículos no Estado do Espírito Santo e era exclusivamente dedicado à fabricação de veículos leves para o transporte de passageiros da marca Volare. Ao longo desses cinco anos foram montados mais de 2 mil unidades.

A fábrica constitui-se em modelo ecológico, conta com processo produtivo avançado e adota sistemas com tecnologia de ponta, com robotização de soldas e de pintura, otimização de processos, automação, layout funcional e cortes a laser em tubos e chapas, entre outras características. Tudo isso permite o mapeamento das atividades e garante padrões de qualidade e eficiência superiores (eficiência controlada por veículo produzido), além de oferecer melhor ergonomia para os colaboradores.

ISO 14.001 E OHSAS 18.001

A unidade de São Mateus acaba de receber as certificações ISO 14001 (Gestão Ambiental) e OHSAS 18001 (Saúde e Segurança no Trabalho), além de manter a ISO 9001 (Gestão da Qualidade), versão 2015, as mais recentes e exigentes das normas. A conquista reforça o compromisso da empresa com a preservação ambiental, com a excelência em suas atividades e operações e destaca o envolvimento de todos os colaboradores para o atingimento das metas determinadas.

As certificações comprovam a adoção das melhores práticas, com benefício para toda a comunidade do entorno, clientes, parceiros, usuários e colaboradores, e demonstram o compromisso com a excelência, com a preservação ambiental, com a segurança e saúde no trabalho, com a melhoria contínua dos nossos processos.

Marcopolo
Secco Consultoria de Comunicação

Leia> Coisas de Agora

FIAT CHRYSLER AUTOMÓVEIS ANUNCIA NOVO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO DE REDE


A FCA anuncia que Roger Corassa assume a partir desta quarta-feira (18), a Diretoria de Desenvolvimento de Rede para a América Latina. Ele substitui no cargo a Tai Kawasaki, que deixou a empresa.

Roger Corassa tem amplo conhecimento do setor automotivo. Ingressou na Fiat em 1994 e acompanhou o processo de associação, aquisição e finalmente fusão entre os grupos Fiat e Chrysler, que deu origem à FCA. Aos 45 anos, Roger Corassa é graduado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Marketing e especialização em gestão de redes de distribuição. 

Começou a trabalhar na Fiat Automóveis como assistente de vendas e desenvolveu sua carreira até tornar-se diretor de Operações Comerciais, respondendo pelas vendas no varejo das marcas Fiat, Jeep, Chrysler, Dodge e Ram. Nos últimos meses, desempenhava a função de diretor comercial do Banco Fidis, instituição que financia as vendas da FCA às suas redes de distribuição.

Como diretor de Desenvolvimento de Rede, Roger Corassa terá como prioridades a melhoria dos índices de qualidade de atendimento e satisfação dos clientes em vendas e pós-vendas, a implantação de processos de melhoria contínua nas redes através do sistema World Class Dealer (WCD), o avanço dos negócios digitais nas concessionárias, além de ênfase na capacitação da força de vendas e pós-vendas. 

“O objetivo é assegurar aos clientes finais uma experiência de valor no ambiente das concessionárias. Queremos garantir uma jornada do cliente totalmente satisfatória”, destaca o diretor.

Fiat Chrysler Automóveis

Leia> Coisas de Agora

ÔNIBUS DA SBCTRANS GANHA DESTAQUE NA COMUNICAÇÃO DE EMPRESAS

Alcance, cobertura, visibilidade e baixo custo são os diferenciais

A comunicação nos veículos e pontos de ônibus voltou a ganhar espaço entre os anunciantes brasileiros. Em razão das vantagens do elevado alcance, cobertura e visibilidade, além do baixo custo efetivo, mais empresas estão utilizando esta mídia para se comunicar com os seu público-alvo. É o caso da SBCTrans, operadora do transporte coletivo de São Bernardo do Campo, que tem ampliado as ofertas de publicidade em seus ônibus, pontos e paradas de todo o município.

Essa comunicação pode ser dirigida à diversos públicos, como os motoristas de veículos, pedestres que estão fora dos ônibus e clientes que utilizam o transporte público. Neste caso, para se atingir os clientes tradicionais existem diferentes opções, como a TV interna, cartaz indoor, busdoor e a publicidade nos pontos de ônibus. Somente em São Bernardo do Campo, nas 62 linhas operadas pela SBCTrans, são mais de 1.000 pontos de ônibus.

“No caso dos motoristas de automóveis, parece até contradição, mas quanto mais tempo o condutor e os passageiros perdem nos congestionamentos e trânsito pesado dos grandes centros urbanos, mais ficam expostos aos anúncios que estão nos busdoors”, destaca Milena Braga Romano, diretora executiva da SBCTrans.

Segundo a executiva, cerca de 25% dos veículos da frota possuem TV a bordo. “A audiência é elevada e representa uma das aplicações mais interessantes para quem busca uma comunicação de digital signage, com integração de informações simultâneas.” destaca Milena.

Dados do NTU indicam que cerca de 45% da população brasileira (91 milhões de pessoas) utilizam transporte público nas capitais brasileiras. Isso significa que a parcela populacional que estará exposta aos anunciantes é maior do que as audiências de canais de TV aberta. O ônibus urbano pode transportar até 65 pessoas, o que faz com que o cliente dê atenção à mídia, veiculada em cartazes ou nas TVs.

Nos pontos e paradas, durante o período de espera, os clientes aguardam o embarque enquanto são impactados pela comunicação. Assim, os anunciantes conseguem interagir com este público em um momento onde ele está extremamente suscetível à mensagem.

Segundo a SBCTrans, os ônibus circulam em média 300 km por dia, com velocidade média entre 15km/h e 25km/h e permanecem na rua durante 18 horas por dia. Isto garante que em torno de 25 pessoas sejam impactadas por quilômetro percorrido, no total de 225 mil pessoas por mês por veículo.

A SBCTrans, fundada em 1998 na cidade de São Bernardo do Campo, conta com frota com mais de 400 veículos, que oferecem conforto e segurança aos clientes. Considerada a melhor empresa de transporte público do Estado de São Paulo, tem como missão oferecer proximidade, facilidade e qualidade aos clientes.

SBCTrans
Secco Consultoria de Comunicação

Leia> Coisas de Agora

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS FABRICANTES DE ÔNIBUS TEM NOVO PRESIDENTE


Ruben Antonio Bisi foi nomeado presidente da Fabus - Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus. O executivo terá como responsabilidade atuar junto a entidades governamentais, empresas automotivas, associações setoriais, autarquias federais, estaduais e municipais para colaborar com o desenvolvimento e o crescimento da indústria brasileira do ônibus.

Graduado em Engenharia pela UCS - Universidade de Caxias do Sul, com MBA em Gestão Organizacional pela FGV e formação em STC pela Universidade de Northwestern, EUA, Ruben Bisi trabalhou na Marcopolo por mais de 45 anos nas áreas Industrial, Engenharia, Marketing, Estratégia e Negócios Internacionais. Participou também dos Comitês Executivo e de Estratégia e Inovação, com significativa atuação no processo de internacionalização da fabricante. Atualmente Bisi exerce o cargo de Diretor da área de Relações Institucionais da Marcopolo.

Foto: Julio Soares 

EDP E JAC MOTORS FIRMAM PARCERIA PARA EXPANDIR O SEGMENTO DE MOBILIDADE ELÉTRICA NO PAÍS

EDP será a fornecedora recomendada de equipamentos de recarga para os clientes da JAC Motors, além de prover estações de carregamento para a rede de concessionárias da montadora no País.


Sergio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil, e Nuno Pinto, head de Negócios B2C e Mobilidade Elétrica da EDP Smart.

A EDP, empresa que atua em toda a cadeia de valor do setor elétrico brasileiro, por meio da EDP Smart, divisão que reúne o portfólio de soluções em energia da Companhia, firma parceria com a JAC Motors, tornando-se a fornecedora indicada de estações de recarga para os clientes que adquirirem os veículos 100% elétricos da montadora chinesa, lançados durante evento realizado em São Paulo.

Com os objetivos de incentivar a transição energética no Brasil e gerar oportunidades de negócio, as empresas somarão esforços para aumentar a sinergia e competitividade do novo segmento. Além de oferecer soluções de mobilidade elétrica por preços especiais para os clientes da JAC Motors, a EDP Smart também instalará 30 postos de recarga nas concessionárias da empresa automotiva em território nacional.

"Acreditamos que a parceria com a JAC Motors estimulará ainda mais a busca por carros eletrificados no País. Com a oferta de uma infraestrutura adequada, alinhada a uma ampla gama de veículos 100% elétricos, a expansão da mobilidade elétrica no Brasil está caminhando para se tornar uma realidade", destaca Nuno Pinto, head de Negócios B2C e Mobilidade Elétrica da EDP Smart.

"Estamos muito orgulhosos por encontrar um parceiro tão significativo no segmento de energia e que seguramente vai respaldar nosso cliente com produtos confiáveis e seguros", garante Sergio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil.

Os primeiros eletropostos de carga lenta já foram instalados no showroom da JAC Motors, localizado no Jardim Europa, em São Paulo. Com potência de 7,4 kW, recarregam os veículos elétricos no período de 6 a 7 horas e são indicados para residências e estabelecimentos comerciais.

Para carregar, basta conectar o automóvel elétrico e iniciar as operações no painel do carregador.

Dentre os principais benefícios dessa solução estão a economia financeira, que contribui para recuperar o investimento realizado. O custo de reabastecimento de um automóvel elétrico com bateria de 42 kW é de aproximadamente R$ 6,00 para 100 quilômetros, considerando uma tarifa de energia elétrica no valor de R$ 0,70. Como referência, um veículo à combustão pode gastar até cinco vezes mais para percorrer o mesmo trajeto.

Inovações ligadas à mobilidade elétrica estão deixando cada vez mais de ser uma tendência e se tornando uma realidade no País. Economia, sustentabilidade, maior eficiência e incentivos fiscais são alguns dos pontos que fazem com que a população recorra a essa alternativa. Dando continuidade à estratégia de promoção dessa área, a EDP tem lançado soluções públicas, residenciais e empresarias que contribuam para a descarbonização da sociedade e a criação de ecossistemas mais sustentáveis.

Compromisso global com a mobilidade



A EDP tem o compromisso global de eletrificar 100% de sua frota até 2030, assim como o de desenvolver novas ofertas e soluções comerciais que promovam a transição energética. No Brasil, a Companhia já realizou investimentos importantes no setor. No último ano, inaugurou um corredor de abastecimento de veículos elétricos entre Rio e São Paulo. Instalada ao longo de 430 quilômetros da Rodovia Presidente Dutra, a rede de estações de recarga tornou possível fazer uma viagem completa em veículo elétrico entre as duas capitais mais populosas do Brasil. Recentemente, a EDP iniciou a instalação da maior rede de recarga de veículos elétricos do Espírito Santo, com a implantação de sete pontos de carregamento distribuídos pelo Estado.

Em Portugal, a rede pública com 100 postos de carregamento da EDP já abasteceu mais de 720MWh de energia, divididos por mais de 59 mil carregamentos desde 2017. Com estes carregamentos, foi possível evitar a emissão de cerca de 540 toneladas de CO2. Na Espanha, a Empresa já conta com mais de 80 postos instalados.

Os novos veículos elétricos da JAC Motors


SUV iEV20
SUV iEV40 (foto)
 SUV iEV60
 iEV330P (primeira picape elétrica do mundo)
 iEV1200T (caminhão elétrico)

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,5 milhões de clientes pelas suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

EDP
LLORENTE Y CUENCA

Leia> Coisas de Agora

terça-feira, 17 de setembro de 2019

GENERAL MOTORS E TATA CONSULTANCY SERVICES ANUNCIAM NOVA PARCERIA NA ÁREA DE ENGENHARIA DE VEÍCULOS

A General Motors (GM) e a Tata Consultancy Services (TCS) (BSE: 532540, NSE: TCS), empresa líder em soluções de negócios, consultoria e serviços de TI, anunciaram uma nova parceria tendo em vista o futuro da engenharia de veículos. O acordo se baseia no longo relacionamento de 16 anos entre as duas companhias.

De acordo com os termos do acordo, a TCS vai adquirir certos ativos do Centro Técnico da GM-Índia (GMTC-I), em Bengaluru, e se associará à GM para apoiar seus programas automotores globais com serviços de design de engenharia ao longo dos próximos cinco anos. Mais de 1.300 funcionários do GMTC-I serão transferidos para a TCS, incluindo os das equipes de sistemas de propulsão, engenharia de veículos, desenvolvimento de controles, testes, design criativo e projetos especiais.

O vice-presidente de eletrificação, controles, software & eletrônica da GM, Dan Nicholson, afirmou que a TCS tem sido uma excelente parceira nos últimos 16 anos. "Temos o prazer de promover a evolução dessa parceria e juntos trabalhar para cumprir nosso compromisso de criar um mundo com zero falhas, zero emissões e zero congestionamento", complementa o executivo.

"Será ótimo estender nossa relação de longa data com a GM por meio dessa parceria estratégica. A TCS está animada para fazer parte dos esforços da GM em torno da próxima geração de mobilidade, ajudando a empresa a projetar veículos de classe mundial que vão estabelecer novos parâmetros para a experiência de dirigir, a segurança e as emissões", afirma Regu Ayyaswamy, chefe global de Engenharia e Serviços Industriais da TCS. "Que os engenheiros talentosíssimos da GMTC-I sejam muito bem-vindos à família TCS e possam aproveitar as vastas oportunidades de aprendizado e crescimento disponíveis para desenvolvimento mútuo."

"A nova geração de Pesquisa & Desenvolvimento Automotivo é uma área fundamental para a TCS em função da relevância da inovação de produtos e da conectividade no mundo Business 4.0™, que é inteligente, ágil, automatizado e na nuvem. Essa nova parceria com a General Motors é uma evidência da nossa disposição para investir em relacionamentos de longo prazo", comenta Susheel Vasudevan, chefe global do Grupo de Negócios de Manufatura da TCS.

De acordo com Brian McMurray, vice-presidente de engenharia e operações do GMTC-I,  o centro de design e engenharia em Bengaluru tem contribuído para uma série de inovações do portfólio global de veículos da GM ao longo de muitos anos. "Como resultado de nossa nova parceria, as equipes de design e engenharia em Bengaluru continuarão desempenhando um papel importante nos negócios da GM. A parceria tornará as duas empresas mais fortes: a GM se beneficiará com a escala e o conhecimento intersetorial da TCS, enquanto a TCS será beneficiada pela chegada de talentos de classe mundial na área de engenharia."

Espera-se que a transação e as transferências sejam concluídas até o fim de setembro.

Criado em 2004 em Bengaluru, o GMTC-I contribui para os programas globais da GM nas áreas de sistemas de propulsão, engenharia de veículos, desenvolvimento de controles, testes, design criativo e projetos especiais. Abriga um estúdio de design e um centro de engenharia com a mais avançada infraestrutura de testes e validação com equipamentos eletrônicos e software de última geração.

General Motors Co.  (NYSE: GM), suas subsidiárias e entidades de joint venture produzem e vendem veículos das marcas Chevrolet, Cadillac, Baojun, Buick, GMC, Holden, Jiefang e Wuling. A GM mantém posições de liderança nos mais importantes mercados automotivos do mundo e está comprometida em liderar o futuro da mobilidade pessoal. Mais informações sobre a empresa e suas subsidiárias, incluindo a OnStar, líder global em segurança de veículos, segurança e serviços de informação, podem ser encontradas em http://www.gm.com.

A Tata Consultancy Services é uma empresa de serviços de TI, consultoria e soluções de negócios, que nos últimos 50 anos tem se associado a muitas das maiores empresas do mundo para acompanhá-las em suas jornadas de transformação. A TCS oferece um portfólio integrado, voltado para consultoria e com suporte cognitivo, de serviços de TI, Negócios e Tecnologia e Engenharia. A entrega é realizada através do seu modelo único de delivery, Location Independent Agile, reconhecido como padrão de excelência em desenvolvimento de software. Como parte do grupo Tata, o maior conglomerado industrial da Índia, a TCS tem mais de 424 mil dos consultores mais bem treinados do mundo em 46 países. A empresa gerou receita consolidada de US$ 20,9 bilhões no exercício fiscal encerrado em 31 de março de 2019 e está listada na BSE (antiga Bolsa de Valores de Bombaim) e na NSE (National Stock Exchange) na Índia. A postura proativa da TCS em relação às mudanças climáticas e o premiado trabalho que realiza com comunidades em todo o mundo garantiu à empresa um lugar nos principais índices de sustentabilidade, como o Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI), o Índice Global de Sustentabilidade MSCI e o FTSE4Good Emerging Index. Para mais informações, visite www.tcs.com

NEOBUS AMPLIA PRESENÇA EM SERGIPE


A NEOBUS segue sua trajetória de crescimento e de conquista de novos mercados iniciada no ano passado. A empresa, que ampliou sua produção em 125% no primeiro semestre deste ano, vem ampliando sua lista de clientes e mercados com os seus modelos New Mega, Thunder +, Thunder Way e Spectrum 325.

“Temos crescido de maneira sustentável e contínua. Os diferenciais competitivos dos veículos NEOBUS, como elevado padrão de qualidade e melhor relação custo/benefício, além de eficiente assistência técnica e pós-vendas, estão agradando tanto os clientes tradicionais quanto os novos”, destaca Douglas Cristiano Pessoa, supervisor nacional de vendas da NEOBUS. Nos primeiros seis meses de 2019, a NEOBUS produziu 1.020 unidades contra 475 no mesmo período de 2018.

Essa satisfação pode ser comprovada também pelo aumento na participação de mercado e na produção nacional. A NEOBUS pulou de menos de 6%, no final de 2017, para quase 10% de marketshare, o maior crescimento entre todos os fabricantes nacionais de carrocerias de ônibus, de acordo com os dados da Fabus (Associação Nacional do Fabricantes de ônibus).

Em Sergipe, os mais recentes fornecimentos de Spectrum 325 foram para as empresas Águia Dourada, com 12 unidades, e Vitória Transportes, com 10 unidades.

Segundo Douglas Cristiano Pessoa, o objetivo é continuar crescendo e conquistando novos mercados e clientes, sobretudo no mercado nacional. “Este ano, fechamos expressivos negócios com operadores da região Nordeste, o que permitirá ampliar nossa presença nesses importantes mercados com todos os modelos”, comenta.

Foto: DC Multimídia/Giovani Boff.

NEOBUS
Secco Consultoria de Comunicação

JAC MOTORS ASSUME PROTAGONISMO NO SEGMENTO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS NO BRASIL


“Enquanto algumas marcas têm um carro elétrico em sua linha... a JAC Motors tem uma linha de carros elétricos para você”. Essa é apenas uma frase que compõe uma das peças da campanha publicitária que a JAC Motors prepara para a chegada de seus cinco modelos 100% elétricos no Brasil. Mas é emblemática. São três utilitários-esportivos, uma picape cabine dupla e um caminhão para 6 toneladas de PBT que estão sendo apresentados de uma só vez no mercado brasileiro, com a pretensão de escreverem um novo capítulo da história da mobilidade no país.

Muito se fala da proteção à natureza. O fato é que pouco se faz de efetivo. A conservação e a proteção do meio ambiente são primordiais para um modo de vida sustentável e devem envolver todas as instituições governamentais e empresariais, em um exercício assumido por todos os habitantes do planeta. À indústria automobilística, cabe a oferta de produtos que emitam menos poluentes – preferencialmente “zero” –, como é o caso desse lançamento múltiplo que a JAC Motors faz, por intermédio do Grupo SHC, ao apresentar esses cinco modelos. 

Ao alterar a forma como investimos na mobilidade, automaticamente estamos interferindo na relação com o meio ambiente. A poluição e a má qualidade do ar são problemas muito graves na realidade em que vivemos, causando males à saúde, prejuízos à fauna, aquecimento global... A lista de danos é bem extensa. E conhecida. Face a essa consequência, o veículo com propulsão totalmente elétrica, com zero emissões, é a solução definitiva. Ao conduzir um veículo elétrico, você não só reduz a poluição ambiental e o nível de ruídos nas ruas, mas também contribui para a edificação de um futuro melhor para as próximas gerações.

Como uma das montadoras precursoras em nível mundial no desenvolvimento de veículos 100% elétricos, a JAC Motors iniciou seus estudos em 2008 e já está na sétima geração de seus “iEV´s” (Intelligent Electric Vehicle). Atualmente, a empresa é o quinto maior fabricante mundial de BEV (Battery Electric Vehicle) e possui 5% das vendas de todos os modelos 100% elétricos que são vendidos na China.

Por que cinco modelos de uma única vez?



De acordo com Sergio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil, a eletrificação não pode ficar circunscrita a uma iniciativa de Marketing, objetivando aprimorar a imagem da marca ao torná-la amiga do meio ambiente. 

“Resolvemos assumir a vocação de buscar um mundo melhor e investimos seriamente numa significativa evolução do nosso modelo de negócio. Por isso vamos lançar cinco modelos de uma só vez. Manteremos nossa linha de modelos térmicos, com motores tradicionais, embora a família de elétricos assuma o protagonismo na marca. A ideia é chacoalhar o mercado e instantaneamente dar várias opções de compras em segmentos diversificados”, explica.

Referência mundial em tecnologia de carros elétricos



Os modelos trazidos pela JAC Motors – alguns serão únicos em suas categorias – representam um novo patamar para o mercado de carros elétricos produzidos em larga escala. Cada um deles exibe recursos tecnológicos de última geração, com destaque:

baterias de íon-lithium com sistema líquido de arrefecimento, que garantem o uso numa faixa ideal de temperatura, evitando que haja desperdício de carga por excesso de frio e/ou calor;
sistemas eletrônicos e conectores utilizados em indústria aeroespacial – são a última palavra em durabilidade, eficiência e vedação;
sistema de trava do cabo de recarregamento quando está sendo usado. Ele só libera do engate quando destravado pelo controle remoto de abertura das portas dos carros;
i-Pedal – tecnologia que regenera a carga das baterias nas desacelerações, podendo ser intensificada pela função ECO, disponível no painel de instrumentos. As desacelerações se tornam tão eficientes que as pastilhas de freios chegam a durar mais de 100 mil km pela economia de uso no dia a dia. O funcionamento é simples: soltando o pedal do acelerador, o carro reduz gradualmente a velocidade sem que se precise aplicar o pedal de freio;
quadros de instrumentos com escala gráfica de “consumo instantâneo”, que permite ao usuário verificar todo o tempo se seu modo de guiar é econômico e o quanto se está aproveitando de regeneração das baterias;
sistema de telemetria ativo com monitoramento à distância pela Central de Atendimento da JAC Motors/Grupo SHC. Mediante autorização do usuário, a central acompanha a localização instantânea do carro. Dentre outras vantagens, verifica o nível da carga da bateria e orienta o motorista quando estiver abaixo do recomendável. Também previne necessidade de reparos;
exclusivo aplicativo para smartphone. Ele possibilita a verificação da carga da bateria, autonomia, situação de recarga durante o carregamento e ainda conta com um sistema de rastreamento e telemetria com diagnóstico à distância. Torna possível o controle elétrico dos vidros, abertura das portas e acionamento do ar-condicionado.

Parcerias importantes


No Brasil, a nova linha iEV da JAC Motors estreia com soluções abrangentes para auxiliar o consumidor nas tarefas de recarga. A marca homologou a EDP Brasil, empresa global de energia, que faz a instalação de um equipamento apropriado para ser integrado à rede elétrica da residência do usuário, chamado Wall Box. 

Para recarregar seu JAC iEV em qualquer outra localidade, o usuário pode fazer uso do cabo de carregamento portátil, que é oferecido como opcional no ato da venda do veículo (R$ 3.990).

De olho no potencial de crescimento dos veículos elétricos no Brasil, o Banco Santander também firmou parceria com a JAC Motors. Com uma linha especial de financiamento para quem quiser adquirir um modelo da linha iEV, o Santander assume o pioneirismo de seu segmento, atendendo a uma demanda que certamente irá mantê-lo como protagonista no futuro. Já a Sura Seguros, tradicional empresa do setor, anunciou que trabalhará com linhas exclusivas de prêmios para segurar os modelos da JAC. Com taxas bem abaixo das de mercado, a Sura promete trilhar o mesmo caminho de EDP e Santander nessas parcerias estratégicas com a JAC Motors.

Inauguração da JAC Europa



Como parte da estratégia da JAC Motors em lançar toda uma família de veículos 100% elétricos, a empresa vai inaugurar no mesmo dia do lançamento dos modelos – 16 de setembro – a concessionária JAC Europa, situada na Avenida Europa, 555. 

A JAC Europa será o primeiro showroom da marca com espaço específico e destacado para a família de veículos elétricos, além de equipe de vendedores especialmente treinada para solucionar as dúvidas dos potenciais clientes e estacionamento com pontos gratuitos de recarga para qualquer veículo elétrico, da marca JAC Motors ou não. 

“Nossa aposta nos carros elétricos é estratégica como pilar de crescimento no Brasil. A JAC Europa não será aberta só agora, durante o mês de lançamento, mas funcionará normalmente. É um ponto de venda definitivo”, orgulha-se Habib.

Grupo SHC
JAC Motors Brasil
Eduardo Pincigher
epincigher@gruposhc.com.br
(11) 994-649-356

CONVERSA DE PISTA.
Por Wagner Gonzalez*

HORA DE PISAR NOS FREIOS


Circuito montado em Cingapura é o mais exigente do ano em termos de desgaste dos freios. Foto: Mercedes.

Para trás ficaram as provas europeias: a partir do GP de Cingapura, que acontece neste fim de semana no pequeno país encravado na costa sul da Malásia, a F-1 inicia uma relativamente curta volta ao mundo para encerrar a temporada. Após a Mercedes ter construído uma vantagem arrasadora no primeiro semestre, Ferrari e Red Bull parecem ter finalmente oferecer carros mais competitivos a seus pilotos. As duas vitórias consecutivas de Charles Leclerc, na Bélgica e na Itália, são alvo de alta expectativa, tal qual um renovado motor Honda instalado no chassi de Max Verstappen. O que dá liga a essa ansiedade é o fato que os 5.063 metros do traçado local formam o circuito mais exigente do ano em termos de desgaste dos freios: a cada volta os pilotos passam um quarto do tempo acionando os freios.

Lewis Hamilton, vencedor em 2018, segue folgado na liderança do campeonato. Foto: Mercedes.

De acordo com a Brembo, fabricante que equipa a maioria dos dez chassis usados na categoria, nenhum dos demais 20 circuitos exige tanto, situação que já foi atenuada em 2009, um ano após a primeira edição do GP, em 2013 e em 2015, quando o desenho das curvas 11, 12 e 13 foram ligeiramente atenuados.

As tampas de bueiros e as faixas que coordenam o tráfego diário de veículos no dia-a-dia de Cingapura também diminuem significativamente a aderência ao asfalto local; além disso, uma sucessão de retas curtas e curvas de 90 graus impedem a melhor refrigeração dos discos de freios construídos em carbono.

Além da curva 7, o traçado de Cingapura tem outros dois pontos de freadas fortes em seus 5.063 metros. Foto: Brembo.

Para ilustrar melhor as fortes reduções às quais os pilotos e carros são submetidos a cada volta basta citar a aproximação à curva 7, que contorna o parque dedicado às vítimas da II Guerra Mundial. Ali um monoposto chega ao ponto de freada a cerca de 335 km/h e 118 metros adiante está andando 128 km/h. Isso é pouco mais de um terço da velocidade inicial, consequência de 144 kg aplicados ao pedal do freio e uma desaceleração equivalente a 5.4 a força da gravidade. Outros dois pontos do circuito também caracterizam situações críticas nesse quesito.

Nas demais etapas do campeonato -  Abu Dhabi, Baku, Budapest e Mônaco  - exigem que o pedal de freio seja acionado 11 vezes por volta: em Cingapura esse índice sobe para 15. Em termos de tempo isso quer dizer 24 segundos por volta ou 25% do tempo, praticamente o dobro em relação a uma pista como Monza, onde a F-1 se apresentou há dois domingos e que é 730 metros mais longa. Em termos de velocidade média, o autódromo de Milão permite que os carros trafeguem em velocidade de 243,930 km/h (média registrada por Charles Leclerc) contra 166,577 do valor registrado por Lewis Hamilton, ganhador em Cingapura 2018.

Charles Leclerc (centro) tenta a terceira vitória consecutiva após ganhar em Monza e em Spa. Foto: Ferrari.

Mas não são apenas curvas de quarteirão, bueiros e faixas pintadas no asfalto que determinam essa velocidade média. Com raras áreas de escape, guard-rails próximos à pista e muitas curvas cegas devido às barreiras de proteção, os toques entre carros são mais que esperados e em uma temporada marcada por disputas cada vez mais intensas entre nomes consagrados, em vias e em busca da consagração, este ano eles serão inevitáveis.

Kevin Magnussen (20) tem mais chances de permanecer na equipe Haas que Romain Grosjean. Foto: Haas.

Tal cenário vai ajudar sobremaneira a definir a formação de equipes para 2020, o que afeta diretamente Romain Grosjean, Kevin Magnussen e Alexander Albon, para mencionar três nomes em situações diferentes. Grosjean parece destinado a ser desligado da Haas, consequência da alternância irregular de muitos acidentes e poucos bons resultados; Magnussen, da mesma equipe, está em situação de alto risco pelo envolvimento em situações de risco, muitas delas desnecessárias. Num cenário otimista, Albon torce que o rendimento surpreendente que demonstra em sua primeira temporada na categoria o confirme para continuar ao lado de Max Verstappen.

Faixas pintadas no piso, barreiras próximas à pista e curvas cegas são obstáculos extras no circuito. Foto: Mercedes.

Os horários para os treinos e corridas para o GP de Cingapura são os seguintes, sempre pelo horário de Brasília: sexta-feira, treino Livre 1: das 05h30 às 07h00; Treino Livre 2: das 09h30 às 11h00. Sábado, treino Livre 3: das 07h00 às 08h00; classificação: das 10h00 às 11h00. Domingo: largada às 09h10. Após Cingapura o circo da F-1 viaja para a Rússia (Sochi, 29 de setembro), Japão (Suzuka, 13 de outubro), México (Cidade do México, 27 de outubro), Estados Unidos (Austin, 3 de novembro), Brasil (Interlagos, 17 de novembro) e Abu Dhabi (Yas Marina, 1º de dezembro).



* Wagner Gonzalez é jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 350 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. Atualmente é diretor de redação do site Motores ClássicosTwitter: @motclassicosFale com o Wagner Gonzalez: wagner@beepress.com.br.

Leia> Coisas de Agora

NOVA FAMÍLIA DELIVERY COMEMORA LIDERANÇA DE SEGMENTOS E PRESENÇA EM DEZ MERCADOS


A Nova Família Delivery completou, nesta segunda-feira (16), seu segundo ano no mercado brasileiro, reunindo fortes motivos para comemorar. 


Com qualidades reconhecidas pelos clientes desde seu lançamento, a linha de caminhões tornou-se rapidamente um sucesso comercial e hoje lidera entre os veículos com até 3,5 toneladas de PBT – com o Express –, além do segmento dos leves, com o 9.170, e dos médios, com o 11.180. A família se completa com os modelos 4.150, 6.160 e 13.180 e é, atualmente, comercializada em dez mercados.

A Nova Família Delivery é composta por caminhões projetados e desenvolvidos na América Latina, atendendo padrões internacionais para os mercados mais exigentes. Concebida para revolucionar o transporte de cargas no segmento de caminhões leves, essa linha de veículos é resultado de investimentos de mais de R$ 1 bilhão.

A novidade mais recente nos modelos é a chegada da transmissão automatizada V-Tronic nos modelos 9.170 e 11.180, em agosto, destacando os modelos em níveis de conforto, segurança e economia. A transmissão é a Eaton EAO-6106, caixa sincronizada com seis marchas à frente — sendo a última overdrive para economia de combustível em entregas intermunicipais. Ela incorpora uma série de soluções e controles inteligentes para aprimorar a experiência de direção desses caminhões, ao mesmo tempo em que facilita o trabalho do gestor da frota e confere mais segurança ao trânsito em geral.

“Nossos caminhões conquistaram o mercado e já são os preferidos em seus segmentos. Agora ficam ainda melhores, com uma tecnologia desenvolvida especialmente para nossos veículos. O resultado é maior produtividade e conforto no dia a dia”, afirma Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

A venda dos Delivery 9.170 e 11.180 V-Tronic será iniciada na Fenatran 2019, em outubro.

MODELOS



Delivery Express – Sob medida para entregas urbanas, combina a agilidade dos automóveis em manobras rápidas à robustez dos caminhões. Pode ser guiado por motoristas com carteira de habilitação categoria B e trafegar em áreas onde a circulação de caminhões é restrita. O rodado simples na traseira traz o benefício da cobrança de pedágio no valor de um automóvel. Tem motor Cummins ISF de 2,8 litros com tecnologia de pós-tratamento de gases EGR, dispensando o Arla 32. Alcança 150 cv e um torque máximo de 360 Nm numa ampla faixa de rotações para garantir retomadas rápidas e agilidade nas entregas urbanas, com a melhor potência e torque da categoria.

Delivery 4.150 – Outra estreia da VW Caminhões, o modelo ingressa em segmento antes não explorado pela fabricante já contando com financiamento via Finame. Ágil nas retomadas e confortável no anda e para das cidades, o Novo Delivery 4.150 tem motor Cummins ISF de 2,8 litros e 150 cv de potência, com sistema de pós-tratamento de gases EGR que dispensa o Arla 32. A transmissão manual ESO-4106 combina-se ao conjunto de powertrain, conferindo também a melhor potência e torque da categoria.

Delivery 6.160 – Não faltam atributos a um dos modelos que já chega com a missão de manter a marca Volkswagen no topo do ranking de caminhões mais vendidos do Brasil. Com a melhor manobrabilidade da categoria, o modelo conta com cabine ampla e confortável, caixa ESO-4206 de seis velocidades e motorização Cummins ISF de 2,8l e solução SCR para o pós-tratamento de gases e potência que chega a 160 cv e torque máximo de 430 Nm. Com importantes vantagens operacionais em relação à concorrência, confere agilidade a toda prova para as entregas urbanas que demandam maiores volumes de carga.

Delivery 9.170 – Cada componente do novo Delivery 9.170 foi desenvolvido com os mais inovadores materiais e o resultado é um modelo altamente sustentável, com redução de peso da ordem de 10% na comparação com seu antecessor e, consequentemente, mais economia de combustível, menos emissões e maior capacidade de carga. Seu motor é o Cummins ISF de 3,8 litros e tecnologia SCR, com robustez ideal para cada aplicação, torque máximo de 600 Nm e 165 cv de potência.

Delivery 11.180 – Indicado para entregas urbanas com agilidade, rapidez nos serviços rodoviários de curtas e médias distâncias, o novo Delivery 11.180 combina confiabilidade, robustez e o melhor desempenho da categoria. É equipado com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, com torque máximo a 600 Nm e potência de 175 cv.

Delivery 13.180 – Primeiro modelo equipado com terceiro eixo da nova família, é o caminhão com maior capacidade de carga da nova família Delivery. Com robustez e flexibilidade sob medida, atende a diversas aplicações, tendo sido projetado de acordo com a legislação de circulação de Veículo Urbano de Carga (VUC) nas cidades onde há restrição de tráfego. Com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, com torque máximo de 600 Nm e potência de 175 cv.

Volkswagen Caminhões e Ônibus
Comunicação Corporativa

Leia> Coisas de Agora